Natal(RN), Sábado, 1 de Novembro de 2014

outubro31

Preconceito impede homens de fazer exame que detecta câncer de próstata

6Rodr

A campanha nacional Novembro Azul, realizada anualmente para divulgar e conscientizar a importância dos cuidados com a saúde do homem e a prevenção ao câncer de próstata, começa amanhã (01) com foco no combate ao preconceito contra o exame que pode detectar a doença e salvar vidas. De acordo com estimativa do Instituto Nacional do Câncer (Inca), cerca de 870 novos casos da neoplasia maligna devem surgir este ano no Rio Grande do Norte, sendo 31% destes somente em Natal.

Segundo o urologista Rodrigo Trigueiro, há uma mistificação muito grande em torno do exame de toque retal, que é importante para o diagnóstico precoce da doença, mas temido pelos homens por causa do preconceito e da falta de conhecimento sobre o procedimento, que é rápido e indolor. E que esse é uma dos principais barreiras que impedem que muitos façam a prevenção ao câncer, junto com o medo e a falta de tempo alegada por homens que trabalham o dia inteiro e são atendidos pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

“A questão cultural do machismo é muito forte, infelizmente, seguida pelo medo de que o procedimento doa e da falta de tempo, principalmente para que não tem plano de saúde e não encontra tempo para uma consulta preventiva. É por isso que a campanha é feita para conscientizar a população masculina da necessidade de tirar um dia para cuidar da sua saúde, para desmistificar o exame, que não dói e dura poucos segundos. É desconfortável, mas necessário para complementar a medição de PSA (antígeno prostático específico), que é feito por meio de análise de amostra de sangue”, explicou.

Ele disse que o câncer de próstata é o tipo de neoplasia que mais afeta o homem brasileiro após os 50 anos e que uma recente pesquisa nacional feita pelo Inca revelou que apenas 32% destes declararam já ter feito o exame preventivo. E que a Cooperativa de Urologistas do Rio Grande do Norte (Urocoop) trabalhará durante o Novembro Azul com o alerta para a necessidade de acompanhamento médicos regular para o público masculino, conscientizando para a prevenção desta e de doenças que afetam o homem, como hipertensão e diabetes, entre outras.

“Pelo fato de muitos pacientes permanecerem assintomáticos durante muito tempo, é vital que, ao chegar na casa dos 50 anos, os homens procurem um especialista para a realização dos exames que detectem a doença. E, no caso de pessoas com histórico familiar da doença e também da raça negra, o recomendado é que se falam check-ups a partir dos 40 anos, por precaução. Temos que deixar o preconceito e o machismo de lado e cuidar da nossa saúde, que é o bem mais importante”, afirmou.

Campanha chegou ao Brasil em 2008

Criada em 2003 na Austrália, a campanha Novembro Azul foi instituído no Brasil cinco anos depois pelo Ministério da Saúde, dentro do Programa Nacional de Assistência à Saúde Masculina. A iniciativa engloba, além da prevenção e combate ao câncer de próstata, vários outros projetos voltados para a manutenção da vida saudável dos homens brasileiros e à conscientização da importância da visita anual ao médico.

Para o presidente da Urocoop, Edson Jovino, diferentemente da mulher, que é acostumada a ir frequentemente ao ginecologista para a prevenção e combate a doenças, a maioria dos homens só busca acompanhamento médico quando chega à terceira idade. E que o urologista é o médico que cuida da saúde masculina como um todo, não apenas aquele que faz o exame de toque.

“Recentemente foram discutidos novos parâmetros para o exame prostático, incluindo o toque retal e a propositura de mudança baseada em estudos científicos comprova que os homens que não apresentam histórico familiar e não sejam da raça negra, possuem menos predisposição para desenvolver a doença. Por isso, a recomendação é que o exame seja feito a partir dos 50 anos para os de baixo risco e após os 40 para os de alto risco. Já os check-ups regulares devem começar aos 45 anos”, explicou. ( O Jornal de Hoje )


Curtir Twittar Instagram
publicidade
DNA Center

outubro31

Brasil vai medir temperatura de passageiros vindos de países com surto de ebola

O Brasil vai aferir a temperatura de passageiros que chegam ao país oriundos da Guiné, de Serra Leoa e da Libéria, numa tentativa de identificar casos suspeitos de ebola. A medida foi anunciada pelo ministro da Saúde, Arthur Chioro, e já está sendo implementada desde as 5h de hoje (31) no Aeroporto Internacional de Guarulhos.

De acordo com a pasta, um cartaz de aviso no próprio aeroporto vai orientar essas pessoas a se identificar ao oficial de imigração no momento do controle de passaportes. Em seguida, eles serão encaminhados para uma entrevista no posto da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).


Curtir Twittar Instagram
publicidade
escola_escritorio

outubro31

MEC reconhece mais de 200 cursos superiores de graduação

O Ministério da Educação (MEC) reconheceu 209 cursos superiores de bacharelado, licenciatura e tecnológicos, presenciais e a distância. Os cursos são de instituições públicas e privadas. As autorizações foram publicadas hoje (31) no Diário Oficial da União, em 17 portarias.

Além desses, o ministério autorizou a criação de 4.890 vagas em 36 cursos privados. O MEC ainda negou a autorização a 20 cursos e encerrou a oferta de dois: licenciatura em ciências biológicas da Universidade Federal do Rio Grande do Sul e pedagogia da Universidade Federal do Rio Grande, cursos feitos a distância. Eles poderão apenas expedir os diplomas aos alunos já matriculados.

Nos cursos reconhecidos são oferecidas 27.181 vagas, das quais 22.237 são presenciais e 4.944 a distância. Os presenciais em farmácia e ciência e tecnologia oferecem, respectivamente, 460 e 400 vagas. Entre os cursos de tecnólogo, os destaques são gestão hospitalar e gestão de recursos humanos, que somados ultrapassam 1.100 vagas.

Para a oferta de cursos superiores, as instituições precisam que eles sejam autorizados pelo MEC, que avalia as condições para que isso seja feito. O reconhecimento é uma segunda etapa, ele deve ser solicitado pela instituição quando o curso de graduação tiver completado 50% de sua carga horária. O reconhecimento de curso é condição necessária para a validade nacional dos diplomas.


Curtir Twittar Instagram
publicidade
Pet Stop

outubro31

Patricia Poeta se despede do Jornal Nacional e Renata Vasconcellos assume bancada com Bonner

Após três anos dividindo a bancada do Jornal Nacional com William Bonner, Patricia Poeta deixou o posto de âncora na noite dessa sexta-feira (31). Agora, ela vai se dedicar a um projeto de entretenimento na Globo. “Me sinto desafiada. A sensação é maravilhosa. Era um sonho antigo, que eu deixei ali de lado. Falei disso algumas vezes nos bastidores, mas acabou sendo mais forte do que eu”, explicou.

Segundo comunicado enviado pela Globo, a mudança já era prevista desde que a jornalista assumiu o posto. Em sua despedida, ela foi elogiada por Bonner, agradeceu a toda a equipe e ao colega de bancada pela experiência. “Foram três anos intensos no Jornal Nacional , cobertura de Copa do Mundo, Eleições, visita do Papa ao Brasil... não é à toa que esse período passou tão rápido”.

Patricia será substituída por Renata Vasconcellos, que apresenta desde o ano passado o Fantástico com Tadeu Schmidt e também falou sobre a mudança: “estou muito feliz, a expectativa é muito grande. Qual é o jornalista que não gostaria de chegar à bancada do Jornal Nacional?”.


Curtir Twittar Instagram
publicidade
Agronorte

outubro31

Polícia Federal indicia Pizzolato por nove crimes antes de fuga para a Itália

A Polícia Federal informou nesta sexta-feira (31) que concluiu investigação que aponta nove crimes de falsidade ideológica e uso de documento falso cometidos por Henrique Pizzolato, ex-diretor do Banco do Brasil que foi condenado no julgamento do mensalão e fugiu para a Itália. A investigação da PF serve de base caso o Ministério Público decida oferecer denúncia sobre o caso à Justiça.

Segundo a PF, todos os crimes foram cometidos entre 2008 e 2010, antes da fuga para a Itália, nas cidades do Rio de Janeiro (RJ), Florianópolis (SC) e Lages (SC). Pizzolato usou documentos que pertenciam a seu irmão, Celso Pizzolato, morto em 1978. Ainda de acordo com a polícia, a pena prevista para cada um dos nove crimes apontados pode variar de um a cinco anos de reclusão.

Em um dos crimes apurados pela PF, em 2008, ele solicitou passaporte em Lages em nome de seu irmão, utilizando RG e título de eleitor falsos. Em 2010, no Rio, Pizzolato requereu passaporte italiano no Consulado da Itália utilizando RG e passaportes falsos. Pizzolato também usou o título de eleitor em nome do irmão para votar nas eleições municipais de 2008, segundo informou a PF.

Prisão na Itália
Pizzolato estava preso desde fevereiro em Modena, na Itália, mas foi solto nesta terça-feira (28), quando a Corte de Apelação de Bolonha negou pedido do governo brasileiro para que o ex-diretor de Marketing do BB seja extraditado para o Brasil. O governo pedia a extradição para que ele cumpra no país a pena de 12 anos e 7 meses de prisão por crimes de corrupção passiva, peculato e lavagem de dinheiro.

Após a Justiça italiana negar a extradição de Pizzolato, a PGR anunciou que vai recorrer da decisão, que pode ser revertida em última instância na Corte de Cassação de Roma. O Ministério da Justiça também informou que atuará em conjunto com a Procuradoria e a Advocacia-Geral da União em recurso contra a decisão. Mesmo que a Justiça decida pela extradição, a decisão final ainda caberá ao governo italiano.

Ao sair da cadeia, Pizzolato afirmou que sua condenação no process do mensalão foi injusta. Questionado se tinha valido a pena ter fugido do Brasil, ele respondeu: "Eu não fugi, eu salvei minha vida. Você não acha que salvar a vida não vale a pena?", afirmou, em entrevista a jornalistas.

"Fiz meu trabalho no banco, o banco não encontrou nenhum erro no meu trabalho. O banco sempre disse que não sumiu um centavo. Não é um banco pequeno, é o maior banco da América Latina, é um banco que tem um enorme sistema de controle", disse.

Pizzolato fugiu para a Itália em setembro do ano passado, mas foi preso em Maranello em fevereiro deste ano por uso de documento falso. Desde então, ficou preso em Modena aguardando o julgamento da extradição. Com a decisão desta terça, poderá responder ao processo em liberdade. (G1)


Curtir Twittar Instagram
publicidade
Carnatal 2014

outubro31

Mais escolarizadas, mulheres recebem 68% da renda dos homens

Com índices de escolaridade superiores aos dos homens, as mulheres brasileiras continuam atrás quando analisados o rendimento e a inserção no mercado de trabalho, divulgou hoje (31) o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), na pesquisa Estatísticas de Gênero, uma análise dos resultados do Censo Demográfico 2010.

Além de terem menor taxa de analfabetismo, de 9,1% contra 9,8% dos homens, as mulheres chegam mais ao nível superior, com uma taxa de 15,1% de frequência na população de 18 a 24 anos, enquanto os homens somam 11,3%. Também no ensino médio, as mulheres estão mais presentes na idade escolar certa, de 15 a 17 anos, com 52,2% de frequência, contra 42,4% dos homens.

Outro indicador que aponta maior escolarização feminina é a taxa de abandono escolar precoce, que contabiliza os jovens de 18 a 24 anos que não concluíram o ensino médio nem estavam estudando. Esse percentual chega a 31,9% entre as mulheres e 41,1% para os homens.

Apesar desse cenário, o rendimento mensal médio das mulheres equivalia a 68% do masculino, em 2010. Para a coordenadora de População e Indicadores Sociais do IBGE, Bárbara Cobo, a delegação de tarefas às mulheres prejudica a igualdade no emprego e na renda: "por motivos que vão além das políticas educacionais e de mercado de trabalho, você não vê essa maior escolarização das mulheres sendo refletida em inserção no mercado de trabalho. Um dos principais motivos é a questão da maternidade. A mulher ainda enfrenta a questão da dupla jornada e, muitas vezes, os cuidados com pessoas da família e serviços domésticos ainda estão substancialmente a cargo delas", analisa.

Bárbara destaca que mulheres e homens têm salários parecidos no início da carreira, mas as diferenças se agravam ao longo da vida: "o desempenho dela depende da escolarização, mas também depende de políticas públicas que permitam que tenha onde deixar as crianças para trabalhar e da legislação trabalhista. Essa parte também pesa a partir do momento que as licenças maternidade e paternidade são muito diferenciadas. Em cargos de direção, você vê nitidamente a diferença de acesso entre homens e mulheres", disse a pesquisadora.

Em números absolutos, a pesquisa mostrou rendimento médio para os homens de R$ 1.587, contra R$ 1.074 das mulheres. Em 2000, a desigualdade era ainda maior, com mulheres recebendo 65% do rendimento médio dos homens. Essa melhora, no entanto, não se deu em todas as partes do país, já que, no Norte e Nordeste, a taxa caiu de 71% e 72% para 69% e 68%k, respectivamente. Os homens do Sudeste eram o grupo com maior renda, em 2010, com R$ 1.847, enquanto as mulheres do Nordeste tinham a menor, de R$ 716.

Segundo a pesquisa, Cuiabá é a capital em que a renda feminina chega mais perto da masculina, com 80%, enquanto em Curitiba a proporção fica em 63%. Entre 2000 e 2010, apenas Porto Velho e João Pessoa tiveram aumento da desigualdade de renda, com queda de 72% para 67%, na cidade nortista, e 71% para 69% na nordestina.

A taxa de atividade das mulheres com mais de 16 anos, que indica o percentual das que estão trabalhando ou procurando trabalho, cresceu entre 2000 e 2010 de 50,1% para 54,6%, enquanto a dos homens caiu de 79,7% para 75,7%. Quando analisada a formalização desse trabalho, a pesquisa mostra que os homens tiveram um crescimento maior no emprego com carteira assinada em relação as mulheres. Em 2000, 50% dos homens e 51,3% das mulheres tinham emprego formal, valores que aumentaram para 59,2% e 57,9% em 2010, respectivamente.

Entre as mulheres ocupadas, 19,2% têm nível superior, enquanto os homens somam 11,5%. Na outra ponta, 45,5% dos homens que trabalham não têm instrução ou declaram ter o ensino fundamental incompleto, taxa que é 34,8% entre as mulheres.

Outra conclusão da pesquisa é que as mulheres são maioria em áreas de formação com menor remuneração. A presença delas é maior nas áreas de educação (83%) e humanidades e artes (74,2%), as duas com menor renda média: de R$ 1.810,50 e R$ 2.223,90, respectivamente. Já na área de engenharia, produção e construção, que tem rendimento médio de R$ 5.565,10 segundo o Censo 2010, elas são apenas 21,9% das pessoas formadas. A segunda área mais bem remunerada, agricultura e veterinária, com R$ 4.310,60 de renda salarial, tem a segunda menor presença feminina (27,4%). (Agência Brasil)


Curtir Twittar Instagram
publicidade
Marcelo Abdon

outubro31

Amanhã multa de trânsito ficará até 10 vezes mais cara

Rodovia dos Tamoios

A partir deste sábado, as multas para infrações de trânsito envolvendo rachas e ultrapassagens proibidas vão ficar até 10 vezes mais caras. Isto porque entra em vigor a lei 12.971/2014 que altera alguns artigos do Código de Trânsito Brasileiro.

Segundo o Denatran, o objetivo do endurecimento das punições - que prevêem multa de até 3,8 mil reais em caso de reincidência - é incentivar os motoristas a conduzirem os veículos de forma segura.

Veja como ficam os valores das multas a partir de amanhã:

Ultrapassagem proibidas

Infração

Como era

Como vai ficar a partir de 1º de novembro

Forçar passagem entre veículos transitando em sentidos opostos - artigo 191

R$ 191,54

R$ 1.915,40

Ultrapassagem pelo acostamento - artigo 202

R$ 127,69

R$ 957,70

Ultrapassagem em local proibido - artigo 203

R$ 191,54

R$ 957,70

Foram alterados os artigos 191, 202 e 203 no Código de Trânsito. Com a nova lei, o artigo 191, que punia quem forçasse a passagem entre veículos transitando em sentidos opostos com multa de 191,54 reais, agora prevê multa 10 vezes maior - isto é, 1915,40 reais - além da suspensão do direito de dirigir.

No artigo 202, a penalização para quem ultrapassar pelo acostamento passa de 127,69 reais para 957,70 reais. Além disso, a infração passa a ser considerada gravíssima.

A ultrapassagem em local proibido, prevista no artigo 203, também teve sua multa elevada para 957,70 reais - antes, o motorista pego cometendo a infração pagava 191,54 reais.

Além do aumento no valor das multas, a nova lei prevê que caso haja reincidência nas infrações de forçar passagem e ultrapassar em local proibido (artigos 191 e 203) no período de até 12 meses, a multa será dobrada. Isto é, o infrator terá que pagar 3830,80 reais, no caso do artigo 191, e 1915,40, no artigo 203.

Rachas

Infração

Como era

Como vai ficar a partir de 1º de novembro

Disputa de corrida

R$ 574,62

R$ 1.915,40

Promover competição, exibição ou demonstração de perícia em manobra de veículo

R$ 957,70

R$ 1.915,40

Manobra perigosa com o veículo

R$ 191,14

R$ 1.915,40

Os artigos referentes a disputas de rachas também foram alterados. A penalização para quem disputar corrida (artigo 173) continua sendo classificada como gravíssima, mas a multa passa de 574,62 reais para 1915,40 reais.

O artigo 174, que considera infração gravíssima promover competição, exibição ou demonstração de perícia em manobra de veículo também teve sua multa elevada para 1.915,40 reais - antes, o valor cobrado já era alto, de 957,70 reais.

O artigo 175, que punia quem fizesse manobra perigosa com veículo com multa de 191,54 reais, teve a punição multiplicada por 10. Agora, quem for pego cometendo tal infração pagará multa de 1915,40 reais. (Exame)


Curtir Twittar Instagram

outubro31

Motoristas terceirizados integravam quadrilha que roubava cargas dos Correios

A Polícia Federal (PF) detalhou hoje (31) o esquema da quadrilha que roubava cargas com encomendas da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (EBCT) nas zonas norte e oeste da cidade do Rio. Durante as investigações, foram identificadas sete pessoas que tiveram mandados de prisão expedidos pela Justiça. Seis foram cumpridos durante a operação GPS, um integrante continua foragido. Também foram expedidos sete mandados de busca e apreensão. Segundo a PF, a quadrilha fez pelo menos 25 roubos e três integrantes são motoristas terceirizados dos Correios, que passavam informações privilegiadas aos comparsas.

De acordo com as investigações, os criminosos negociavam os produtos roubados e o material era levado para a área do Complexo do Chapadão, na zona norte do Rio. Os agentes realizaram as prisões em Guadalupe, Campo Grande, São João de Miriti e Coelho Neto. Também foram apreendidos eletroeletrônicos como televisores e notebooks.

De acordo com o delegado da Delegacia de Patrimônio da Polícia Federal (Delepat), Fábio Andrade, os criminosos, armados com pistolas e revólveres, abordavam os veículos carregados, depois de receberem informações dos motoristas.

"Os motoristas chegam aos Correios com as suas respectivas kombis, recebem a carga, colocam dentro do veículo e saem com o carteiro dos Correios. No meio do caminho ele [o motorista] aciona um integrante da quadrilha e esse integrante anuncia o assalto e retira a carga da kombi, coloca em um segundo veículo e vai embora. Essa carga geralmente fica guardada na favela Gogó da Ema, onde hoje a gente intensificou as buscas", disse.

Os integrantes da quadrilha estão presos no presídio de Ary Franco, em Água Santa, na zona norte do Rio, e vão responder por roubo, associação criminosa, comunicação falsa e apropriação indébita. As penas podem chegar a dez anos de prisão. (Agência Brasil)


Curtir Twittar Instagram

outubro31

Operação da PF desvenda fraude que pode ter desviado até R$ 40 milhões do INSS

A Operação Nomadismo, deflagrada hoje (31) pela Polícia Federal (PF) em parceria com a Previdência Social, pode ter identificado a ponta do iceberg de uma quadrilha que fraudava o Instituto Nacional do Seguro (INSS). Até o momento, foram contabilizados cerca de R$ 4 milhões em valores desviados, mas, segundo o delegado Marcelo Fernando Bórsiom, a soma pode chegar a R$ 40 milhões.

“Das 17 pessoas ouvidas hoje, 12 já foram indiciadas. Há pelo menos dois servidores [públicos] envolvidos no caso”, informou o delegado. De acordo com ele, de janeiro a maio de 2010, os fraudadores enviaram informações falsas ao INSS, principalmente por meio de Guia de Recolhimento do FGTS (Gfip) fraudulentas, a fim de “criar qualidade de segurado para pessoas que não trabalham em empresas”. Foram cerca de 5,2 mil guias fraudulentas, detalhou Bórsiom.

A Gfip é um documento que informa quais funcionários trabalham em determinada empresa, o que fazem e qual salário recebem. Por meio dessa guia foram concedidos benefícios a falsos segurados. Segundo o delegado, o valor de cada benefício chegava a R$ 3,5 mil. Entre os benefícios concedidos irregularmente estão os de aposentadoria, em especial por incapacidade, e seguro-desemprego.

“A operação vai desvendar um alvo muito maior do que o de hoje”, disse Bórsio, ao informar a existência de “indícios de que houve fraude também entre 2013 e 2014”. Nos escritórios de contabilidade inspecionados hoje pela Polícia Federal foram encontrados “diversos documentos de [mais] empresas de fachada ou inativas [usadas para aplicar o golpe]”, acrescentou.

A Polícia Federal entrou no caso após denúncias que detalhavam o modus operandi (modo de agir) dos fraudadores. “Checamos as informações no sistema e chegamos à conclusão, por meio de provas materiais e contundentes, de que essas pessoas estavam de fato fraudando a Previdência”, explicou Bórsio. As maiores dificuldades enfrentadas durante as investigações foram decorrentes do fato de os escritórios suspeitos mudarem constantemente de endereço – motivo pelo qual a PF batizou a operação de Nomadismo.

Superintendente Regional do INSS nas regiões Norte e Centro-Oeste, José Eduardo Lopes Mendes disse que está aguardando a conclusão das investigações para ter uma ideia da dimensão que o golpe teve em termos de volume, pessoas envolvidas e prejuízo aos cofres públicos.

A PF cumpriu hoje 22 mandados de busca e apreensão e 17 ordens de condução coercitiva. As investigações tiveram início em 2010. Desde então, foi feito um mapeamento das ações dos investigados. A operação contou com a participação de 130 policiais e tem o reforço de analistas do ministério. (Agência Brasil)


Curtir Twittar Instagram

outubro31

Deputados já desembarcam na base do governador eleito Robinson Faria

Na coluna da jornalista Eliana Lima, edição de hoje do matutino Tribuna do Norte, leio a seguinte nota: "o número de deputados estaduais na base do governador eleito Robinson Faria já chega a 14 parlamentares. O cálculo é feito por assessores do alto escalão do futuro chefe do Executivo. Foram eleitos na coligação “Liderados pelo Povo” seis deputados estaduais. No segundo turno, houve a adesão dos deputados reeleitos Gustavo Carvalho (PROS) e José Adécio (DEM). Mas após o resultado do pleito, o bloco contabiliza a chegada de novos parlamentares".

Realmente, confirma-se a tradição: há políticos que não resistem por muito tempo no lugar de oposição e, ao mesmo tempo, verifica-se que é comum a todos os governos buscar a maioria no Legislativo, de modo as lhes garatir tranquilidade em votações, sobretudo naquelas mais polêmicas.


Curtir Twittar Instagram
publicidade
DNA Center

outubro31

Equipe de transição com perfil petista

Na próxima segunda-feira o governador eleito Robinson Faria anunciará os integrantes da equipe de transição. Anteriormente, ele havia previsto a divulgação para hoje, mas adiou para o início da próxima semana. Segundo assessores próximos, Robinson Faria tem mantido algumas conversas com aliados, mas sem a intensidade necessária para compor a equipe nesta semana, por isso o adiamento.

Robinson Faria já conversou com a advogada e ex-consultora geral do Estado Tatiana Mendes Cunha. Ela será uma das integrantes da equipe de transição.

Já a deputada federal Fátima Bezerra (PT), eleita senadora pelo Rio Grande do Norte, indicará também um integrante da equipe. O nome mais provável é o de Adriano Gadelha, assessor direto da parlamentar e primeiro suplente de deputado federal neste pleito.

Mas o Partido dos Trabalhadores também terá outro representante na equipe de transição. Será o deputado estadual reeleito Fernando Mineiro.

Robinson Faria também convidou para a equipe de transição o vice-governador eleito Fábio Dantas (PC do B). Em recente entrevista, o governador eleito destacou que também integrará a equipe, mas delegará o trabalho de coordenação para outra pessoa. Segundo pessoas próximas ao governador eleito, para completar a equipe faltam apenas dois nomes.

Coordenação
O coordenador da equipe de transição será o vice-governador Fábio Dantas (PC do B). Atual deputado estadual, desde a campanha ele tem feito um trabalho de articulador político desde a campanha e na fase de transição será uma posição estratégica ao assumir a coordenação.

Em recente entrevista, o governador eleito disse que o perfil do governo nascerá das informações levantadas pela equipe de transição “Muito desse trabalho (da equipe de transição) é levantamento de número, de funcionário, de empréstimo. A discussão de estratégia partirá após esse levantamento e aí terá uma maior participação minha. O perfil do governo nascerá das informações”, destacou.

Ele disse ser difícil definir o perfil da administração já que ainda não tem as informações sobre os números do Estado e nem a capacidade de endividamento da máquina pública.

Mudanças dependem do “caixa”
O governador eleito Robinson Faria afirmou que a criação de novas pastas de primeiro escalão ou a redução delas só será definido a partir do diagnóstico que será feito do Estado, a ser produzido pela equipe de transição.
“Reduzir ou criar secretarias vai depender do diagnóstico que será feito a partir dos encontros das equipes de transição”, comentou.

Robinson Faria destacou ainda que, como está afastado das atividades administrativas da gestão desde que rompeu com o Governo, “não conheço o tamanho da máquina que vou herdar”.

Ele prometeu enxugar a máquina sem sacrificar o funcionalismo. “Vou enxugar sem castigar o funcionalismo público. Ao contrário, quero valorizar o funcionário público, devolver a ele a autoestima. O que houver de gordura, em serviços terceirizados e comissionados, vou enxugar”, destacou.

Robinson Faria voltou a dizer que irá buscar auxiliares técnicos. “Eu vou premiar a competência para reformar o Estado. Vou trabalhar desde o primeiro dia para fazer um governo inovador, ousado, moderno”, completou. (Tribuna do Norte)


Curtir Twittar Instagram
publicidade
escola_escritorio

outubro31

Fusão do DEM com outros partidos já é admitida por Agripino

Em entrevista à Agência Estado, o presidente nacional do DEM, José Agripino Maia (RN), admitiu que as conversas estão adiantadas, no sentido de fundir a legenda com outras. O que antes era considerado especulação, poderá se consolidar nos próximos meses. “Há perspectivas ou a possibilidade de fusões, mas não está na nossa pauta neste momento”, afirmou o Senador.

Passadas as eleições, o saldo do partido revela uma bancada reduzida à metade, nesta eleição, quando comparada à de 2010, além de ter sofrido a derrota na disputa pelo governo da Bahia, único Estado onde o DEM tinha possibilidade de vitória.

Destacou: “Estamos conversando. Houve um almoço de líderes partidários nesta semana, que reuniu DEM, Solidariedade, PSD, PSDC. Todos estão conversando sobre a prática da linha de oposição, linguagem da oposição e perspectiva de bloco. Se a perspectiva de blocos evoluir para fusões, poderá ser discutida, porque fusão tem implicações que remetem aos Estados. É uma coisa que tem de ser muito bem cuidada, precisa ter muita cautela”.

Também têm sido objeto das conversas, a formação de blocos, no Congresso, com intuito de disputar cargos estratégicos como presidência de comissões e relatorias, além de buscarem o fortalecimento da oposição, por meio da reunião de número mais significativo de parlamentares.


Curtir Twittar Instagram
publicidade
Pet Stop

outubro31

Possibilidade de começar a vigorar o licenciamento de máquinas agrícolas deixa em alerta o setor produtivo

A medida provisória que isentava veículos agrícolas do licenciamento anual perdeu a validade no fim de setembro. Se a resolução do Fenatran voltar a vigorar a partir do ano que vem, o emplacamento para máquinas agrícolas e tratores pode se tornar obrigatório, um impasse que depende de negociação política.

As discussões sobre o tema se arrastam desde 1997, quando o licenciamento se tornou obrigatório, com a aprovação do Código de Trânsito Brasileiro, o Congresso aprovou lei que determina a não-obrigatoriedade do emplacamento para máquinas e tratores. Mas em maio, a presidente Dilma Rousseff vetou o projeto de lei e publicou a medida provisória 646, com um meio-termo: só precisariam ser emplacados maquinas e tratores, a partir de 1° de agosto de 2014, com um licenciamento único, sem precisar renovar anualmente.

No dia 29 de setembro a medida perdeu a vigência e o congresso não votou o texto. Se ficar como está, o emplacamento começa a valer em 31 de dezembro de 2014.

A proposta do emplacamento que pode começar a vigorar foi articulada pelo Ministério da Sgricultura junto com o Contram, Polícia Rodoviária Federal, Ministério da Justiça e Casa Civil, mesmo não agradando o setor produtivo , nem o governo. Agora os prazos estão correndo e os produtores estão preocupados com a possibilidade de aumentar os custos operacionais ainda nesta safra.

As discussões no governo federal tratam do licenciamento em regras gerais, mas com relação a cobrança do IPVA , o imposto tem que ser discutido em cada Estado.

– A gente não pode entrar nesta questão de cobrança do IPVA porque a gente trabalha numa esfera federal e o IPVA é definido pelos governos estaduais, mas o que a gente vê na prática é que o nenhum Estado cobra IPVA de máquinas agrícolas hoje e acredito que esta situação tambem não se alterara no futuro – comenta o diretor de mecanização do Ministério da Agricultura, Luis Gustavo Pacheco.

O Ministério da Agricultura quer uma nova medida provisória com os mesmos critérios da última proposta, com licenciamento único por toda vida útil das máquinas. O consultor legislativo Roberto Piscitelli aponta qual seria a estratégia ideal para não perder os prazos, que estão atrasados, por causa das eleições.

– Isso poderá vir no bojo de uma nova medida provisória a ser editado pelo Executivo. Essas medidas são frequentes. A partir do momento que ela for editada passa entrar em vigor. É claro que isso poderia ser introduzido através de uma emenda pelo próprio legislativo. A dificuldade da emenda é que dependendo do prazo de tramitação ela pode não ser aprovada até o inicio do ano . Do ponto de vista de aplicabilidade, o mais prático seria inserir estas disposições dentro de uma medida que o governo venha editar nesse período – diz Piscitelli.

É nesse caminho que o diretor executivo da Aprosoja, Fabrício Rosa, quer mobilizar as lideranças políticas.

– Nosso grande objetivo agora é dentro de uma outra medida provisória introduzir uma emenda que eu possa sanar a questão, a exemplo do que era o projeto de lei e não como foi colocado na medida provisória. Ou seja, as máquinas agrícolas devem ser considerados como veículos bélicos que transitam eventualmente em vias publicas e que têm um regime especial de licenciamento, não sendo incidente nelas custo de IPVA que coloquei de R$ 3 mil a R$ 6 mil. (Canal Rural)


Curtir Twittar Instagram
publicidade
Agronorte

outubro31

Governo do RN inicia pagamento dos salários de outubro

A folha salarial dos servidores públicos do Rio Grande do Norte começa a ser paga nesta sexta-feira. De acordo com informações da Secretaria de Planejamento (Seplan), a forma de pagamento será a mesma do mês anterior, com preferência para quem recebe até R$ 2 mil e para áreas essenciais.

Segundo o Governo do Estado, o pagamento começará a ser creditado ao meio-dia. Serão pagos os salários de todos os servidores da Saúde, Educação (inclusive Uern), além de todos os servidores do Detran, Idema, DEI, Jucern e Ipem, independente do valor do salário. Também vão receber nesta nesta sexta-feira os servidores ativos e inativos das demais áreas que ganham até R$ 2 mil líquidos.

Ao todo, 93.464 servidores (91% do total) receberão seus salários hoje. Os demais 9.377 terão os valores creditados até o dia 10 de novembro. O pagamento dos servidores do Estado vem sendo feito de forma fracionada desde agosto de 2013. A mudança na forma de pagamento, segundo justificativa do Governo, seria a crise financeira.

A TRIBUNA DO NORTE tentou contato com o secretário de Planejamento, Obery Rodrigues, e também com a assessoria de comunicação do Governo do Estado, para saber se já há uma data para o pagamento da segunda parcela do adiantamento do décimo terceiro salário, mas não obteve a informação. A parcela, que corresponde a 20% do adiantamento do décimo, estava prevista para ser paga no dia 18 de agosto, mas foi adiada, sem que fosse dada uma nova data.

Este ano, a primeira parcela do 13º salário (equivalente a 40%) foi fracionada em duas vezes, com o primeiro pagamento (20%) depositado no dia 16 julho. Há quase 20 anos, o adiantamento da parcela do 13º salário no Estado é feito no mês de junho.

No dia 1º de outubro, durante visita à Cidade da Criança, a governadora Rosalba Ciarlini garantiu o pagamento da folha de pessoal e da segunda parcela do décimo terceiro salário do funcionalismo estadual ainda dentro do seu mandato. Na ocasião, Rosalba afirmou que não haverá atrasos até o final do governo, mesmo mantendo o cronograma fracionado adotado desde setembro do último ano.

“O restante do décimo será pago dentro do prazo estabelecido em lei, e a folha de dezembro também. O servidor pode ficar tranquilo”, garantiu a governadora.

O Governo realiza o provisionamento de recursos após medidas de contingenciamento adotadas nos últimos meses. Com a queda no repasse do Fundo de participação dos Estados e a desaceleração da economia em âmbito nacional, o Executivo enfrenta dificuldades financeiras com a perda na arrecadação. A frustração de receitas poderá chegar a R$ 2,35 bilhões até o final do ano, segundo projeção divulgada pela Secretaria de Planejamento.

Somadas as perdas, o Estado viu a folha crescer. A despesa com pessoal do Executivo, entre 2010 e 2014, aumentou 43,5 %, um acréscimo de R$ 1,46 bilhão no ano. O repasse aos Poderes aumentou 86%, mais de R$ 409 milhões. Ou seja, um aumento de quase R$ 2 bilhões no período, de acordo com dados da Seplan. (Tribuna do Norte)


Curtir Twittar Instagram
publicidade
Carnatal 2014

outubro31

CMN libera R$ 21 bilhões para crédito à agricultura

A agricultura contará com mais R$ 21 bilhões em crédito nesta safra. O Conselho Monetário Nacional (CMN) liberou a quantia por meio do redirecionamento dos depósitos da poupança rural. De acordo com o Banco Central, as medidas estão em linha com o Plano Safra 2014/2015, lançado em maio deste ano.

Os recursos foram liberados por meio de duas resoluções aprovadas pelo CMN. A primeira elevou de 67% para 72% a proporção dos depósitos da poupança rural que os bancos são obrigados a aplicar em crédito agrícola, destinando R$ 5 bilhões adicionais para o setor. Para não prejudicar a alocação para outros tipos de linhas de crédito, o CMN diminuiu de 18% para 13% o recolhimento compulsório da poupança rural – fração da poupança rural que as instituições são obrigadas a recolher para o Banco Central.

A segunda resolução permitiu que os bancos com operações de custeio e comercialização, contratadas na safra 2013/2014, deixem de usar o fator de ponderação para o cálculo da exigibilidade do crédito rural. As instituições podiam multiplicar por 2,2 o saldo dessas operações de crédito para cumprir o critério de exigência. Agora, a multiplicação não poderá mais ser feita, o que resultará na liberação de R$ 16 bilhões para o setor.

Atualmente, cinco instituições financeiras operam a poupança rural: Banco do Brasil, Banco do Nordeste, Banco da Amazônia, Banco Cooperativo do Brasil e Banco Sicredi.

O CMN também aumentou o acesso de empresas estatais ao crédito. Até agora, as instituições financeiras podiam comprometer até 25% do patrimônio de referência com o setor público. A resolução separa o limite da União das empresas estatais. Agora, o banco poderá verificar o risco e o comportamento dessas empresas para examinar o grau de dependência econômica da estatal em relação ao Orçamento da União.

Caso seja comprovado que a estatal se sustenta com receitas próprias, a empresa será tratada como cliente à parte, podendo pegar mais recursos emprestados. De acordo com o Banco Central, a mudança não foi feita para beneficiar as empresas estatais, mas em cumprimento às normas internacionais para o crédito ao setor público, alteradas em abril deste ano.

“O sistema financeiro tem limite máximo de exposição muito longe desses 25%. Na prática, não é uma alteração muito significativa”, disse Caio Ferreira, chefe do Departamento de Regulação Prudencial e Cambial do Banco Central. Como as estatais do setor elétrico e a Petrobras estão excluídas do limite de 25% nas operações com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), a mudança terá pouco impacto sobre o crédito para as empresas públicas. (Agência Brasil)


Curtir Twittar Instagram
publicidade
Marcelo Abdon

outubro31

Zuenir Ventura é eleito para a Academia Brasileira de Letras

O escritor e jornalista Zuenir Ventura foi eleito hoje (30), em primeiro escrutínio, para ocupar a cadeira 32 da Academia Brasileira de Letras (ABL), substituindo o dramaturgo, poeta e romancista Ariano Suassuna, morto no dia 23 de julho deste ano.

Zuenir recebeu 35 dos votos, sendo18 de acadêmicos presentes no Petit Trianon, como é conhecido o prédio histórico da entidade e 19 por meio de cartas. Os poetas Thiago de Mello e Olga Savary, que concorriam com Zuenir, tiveram um voto cada. Ontem (29) o novo imortal disse que estava tenso com a perspectiva da eleição.

Zuenir Ventura tem 83 anos e é casado com Mary Ventura há 51. O casal tem dois filhos, Elisa e Mauro. O novo imortal é bacharel e licenciado em letras neolatinas, jornalista, ex-professor da Universidade Federal do Rio de Janeiro e da Escola Superior de Desenho Industrial, da Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

Atualmente colunista do jornal O Globo, começou no jornalismo, em 1956, como arquivista. Nos anos de 1960 e 1961, frequentou o Centro de Formação dos Jornalistas de Paris após conquistar uma bolsa de estudos. Entre 1963 e 1969, foi editor internacional do jornal Correio da Manhã, diretor de Redação da revista Fatos & Fotos, chefe de Reportagem da revista O Cruzeiro, editor-chefe da sucursal-Rio da revista Visão-Rio.

No fim de 1969, realizou para a Editora Abril uma série de 12 reportagens sobre Os Anos 60 – a década que mudou tudo, também publicada em livro. Em 1971, voltou para a revista Visão, onde, até 1977, foi chefe de Redação da sucursal no Rio. Após esse período, transferiu-se para a revista Veja, na qual ocupou o mesmo cargo. Em 1981, como diretor de sucursal, foi para a revista IstoÉ. Quatro anos depois, foi convidado a reformular a revista Domingo, do Jornal do Brasil, onde ocupou várias funções de chefia.

Em 1988, lançou o livro 1968 - O Ano que Não Terminou. A obra já alcançou 48 edições e vendeu mais de 400 mil exemplares. O livro serviu também de inspiração para a minissérie Anos Rebeldes, produzida pela TV Globo. O capítulo Um Herói Solitário inspirou o filme O Homem que Disse Não, realizado pelo cineasta Olivier Horn para a televisão francesa.

Um ano depois, Zuenir publicou no Jornal do Brasil, a série de reportagens O Acre de Chico Mendes. Com ela, conquistou o Prêmio Esso de Jornalismo e o Prêmio Vladimir Herzog. Em 1994, lançou Cidade Partida, que abordava a violência no Rio de Janeiro, com o qual ganhou o Prêmio Jabuti de Reportagem. Em fins de 1998, publicou O Rio de J. Carlos e Inveja – Mal Secreto, que foi lançado depois em Portugal e na Itália e já vendeu cerca de 150 mil exemplares. Em 2003, lançou Chico Mendes – Crime e Castigo. Seus livros seguintes foram Crônicas de um Fim de Século e 70/80 Cultura em Trânsito – da Repressão à Abertura, com Heloísa Buarque e Elio Gaspari.

No cinema, codirigiu o documentário Um Dia Qualquer e foi roteirista de outro, Paulinho da Viola: Meu Tempo é Hoje, de Izabel Jaguaribe. Suas obras mais recentes são Minhas Histórias dos Outros, 1968 – O Que Fizemos de Nós e Conversa sobre o Tempo, com Luis Fernando Verissimo. Seu livro mais recente é o romance Sagrada Família.

O novo imortal recebeu da Organização das Nações Unidas (ONU), em 2008, um troféu especial por ter sido um dos cinco jornalistas que mais contribuíram para a defesa dos direitos humanos no país nos últimos 30 anos. Em 2010, a Associação dos Correspondentes Estrangeiros, o elegeu O Jornalista do Ano. Ainda fora do país, foi considerado como “um dos maiores jornalistas do Brasil”, pelo New York Review of Books, pela série de reportagens sobre Chico Mendes e a Amazônia feita por ele. Zuenir foi classificado ainda pela revista inglesa The Economist como “um dos jornalistas que melhor observam o Brasil”.

A cadeira 32 já foi ocupada também por Carlos de Laet, que escolheu como patrono o poeta, professor, jornalista, diplomata e teatrólogo Araújo Porto-Alegre, Ramiz Galvão, Viriato Correia, Joracy Camargo e Genolino Amado. (Agência Brasil)


Curtir Twittar Instagram

outubro30

Criação de mini cabras é negócio vantajoso e de baixo custo

Na série “Como começar a criar” desta quinta, dia 30, o Jornal da Pecuária mostra o rebanho de mini cabras, e a história de um criador que soube transformar sua grande paixão em um negócio rentável.

Os animais são tão pequenos que cabem no colo do criador! Os mais velhos tem entre 35 e 40 centímetros de altura e pesam 20 Kg. Dário Fagundes Costa Filho cria mini cabras há 32 anos. Para iniciar na atividade foi preciso investir cerca de R$ 50 mil. O que era um hobby se tornou um negócio, que hoje é vantajoso: um exemplar custa, em média, R$ 2.500.

– O casal de mini cabras nós vendemos, em média, de R$ 4 mil a R$ 5 mil. E o custo alimentar é muito barato, você deve gastar em torno de R$ 20 por mês, por animal. Nós temos um segmento de trabalho para hotéis fazenda, pesque e pague – conta o criador, Costa Filho.

Uma das principais características desses animais é a docilidade, por isso, as mini cabras são muito utilizadas em trabalhos terapêuticos, na recuperação de crianças com distúrbios físicos e também mentais. Já os machos não transmitem o cheiro às fêmeas, o que facilita tanto no manejo como também na reprodução. O período de gestação dura em média 120 dias, e cada macho cobre entre seis e sete fêmeas.

– As pessoas não deixam o bode junto na estação da monta, justamente por causa do cheiro, que passa para o leite da cabra. Como a gente não tem esse problema, então eles praticamente reproduzem o ano todo, as fêmeas parem, em média, dois animais por ano – relata.

As mini cabras leiteiras consomem por dia de 5% a 6,8% do seu peso vivo, de matéria seca. A base alimentar é composta por forrageiras, ração e folhas verdes. Com manejo, alimentação, conforto e genética, esses animais chegam a produzir até três litros de leite por dia.

– É um animal seletivo, que escolhe o que vai comer. Se você deixar a vontade ele vai comer somente aquilo que ele quer, e as vezes ele não irá ingerir a quantidade de matéria seca necessária para produzir uma determinada quantidade de leite. Então, o ideal, mesmo em uma dieta controlada e programada, é a fragmentação desse fornecimento, ou seja, você vai fornecer a mesma quantidade, porém, várias vezes ao dia – ensina o especialista de reprodução de caprinos Maicon Henrique Barbosa dos Santos.

Os cuidados com os filhotes são ainda maiores. O manejo sanitário inclui a cura de umbigo e a ingestão do colostro, logo após o nascimento.

– Em caprinos, nós temos a artrite encefalite viral, que é considerada a Aids dos caprinos. Então, em rebanhos leiteiros é recomendada a retirada desse filhote antes de amamentar na mãe, essa amamentação do colostro ela deve se, ou com colostro pasteurizado de outra cabra, ou com colostro congelado até de uma fêmea bovina – orienta Santos.

Com tanta docilidade, é difícil não se apaixonar por esses animais.

– Um animalzinho desse, com três meses é a primeira vez que pega no colo, eles são muito tranquilos, bem fácil de lidar. É muito bom – festeja o criador. (Canal Rural)


Curtir Twittar Instagram

outubro30

Latino-americanos ricos têm maiores fortunas, diz estudo

Bilionário mexicano Carlos Slim

Bilionário mexicano Carlos Slim: segundo homem mais rico do mundo é da América Latina

Os latino-americanos de alto patrimônio líquido são maioria no mundo e, em média, muito mais ricos do que aqueles de outras regiões do globo.

É o que mostra o "Industry Report Latin America", um estudo sobre a indústria de gestão de fortunas na América Latina, elaborado pelo banco suíço Julius Baer.

A pesquisa mostra que os milionários latinos possuem, em média, patrimônio líquido de US$ 13,5 milhões cada um, maior que os que moram na África (US$ 8,9 milhões), Oriente Médio (US$ 3,8 milhões), América do Norte (US$ 3,5 milhões), Europa (US$ 3,3 milhões) e Ásia e Oceania (US$ 3,2 milhões).

O levantamento revela também que os investidores latino-americanos estão se tornando mais jovens e mais sofisticados nas últimas décadas.

De acordo com o estudo, isso tem resultado em um aumento do apetite por risco e por carteiras mais diversificadas, para atingir os objetivos de investimento.

Apesar disso, a publicação pondera que dinheiro em caixa (29%), renda fixa (20%) e investimentos imobiliários (27%) ainda representam 76% da média de alocação de ativos na América Latina hoje.

Outros 24% estão divididos igualmente entre equity e investimentos alternativos (câmbio, fundos de hedge, private equity, commodites etc).

De acordo com o estudo, a indústria de gestão de fortunas de US$ 2,6 trilhões que atende a clientela dessas regiões está mudando, em razão da alteração de cenário dos participantes do mercado.

O levantamento afirma que a localização, o aumento da transparência e renovado papel das operações offshore têm acelerado a demanda por serviços mais sofisticados para latino-americanos de alto patrimônio líquido, focada em melhor entendimento das necessidades dos clientes e das circunstâncias, profissionalismo e acessibilidade.

A pesquisa destaca que, diante disso, as instituições financeiras, como private banks e profissionais de gestão de ativos externos, estão comprometidos em se adaptar a essa realidade.

Nesse cenário latino, o estudo mostra que o Brasil tem posição de destaque. Segundo a publicação, o País possui 42% dos clientes dos private banks que atendem esse público.

Em segundo lugar, aparece o México (25%), seguido por Argentina (7%), Colômbia (6%) e Chile (4%). Outros países somam juntos 16%.

Diante dos números, o banco Julius Baer destaca no relatório que as economias latino-americanas estão mais integradas do que nunca à economia global e, por isso, mais expostas aos ciclos econômicos internacionais e às tendências sociais globais.

O estudo diz ainda que, com a riqueza total da região preparada para continuar a crescer, a elevada exposição a choques externos e a crescente sofisticação dos investidores irão levar a novos comportamentos de investimento. (Exame)


Curtir Twittar Instagram

outubro30

Pesquisa mostra que brasileiros estão satisfeitos com a vida

Pessoas felizes

Os habitantes de Brasil estão entre os mais satisfeitos com a vida que levam, segundo uma pesquisa realizada em cerca de quarenta países pelo instituto americano Pew difundida nesta quinta-feira.

Entre países em desenvolvimento, "os latino-americanos são os mais satisfeitos, com dois terços ou mais (da população) no Brasil, no México, na Venezuela e na Argentina afirmando que estão bem", indicou o estudo.

O México lidera a lista, com 79%, enquanto a Venezuela tem 74%; o Brasil, 73%; a Argentina, 66%.

Entre 17 de março e 5 de junho, pesquisadores perguntaram a 47.643 pessoas de 43 países como elas avaliariam sua vida em uma escala em que 10 representa o melhor e 1 o pior.

O bem-estar nas economias desenvolvidas presentes na pesquisa, como Estados Unidos, Reino Unido, Israel e Japão é superior, mas não sofreu grandes mudanças desde 2007.

Em compensação, nos países em desenvolvimento - a categoria mais ampla da pesquisa -, as pessoas disseram estar consideravelmente mais satisfeitas com suas vidas do que há sete anos.

Entre eles, a proporção de países satisfeitos passou de 33% em 2007 para 51% neste ano.

"A renda per capita de um país continua estando muito relacionada com a satisfação pessoal. As pessoas mais ricas, em geral, dizem estar mais felizes", observou o Pew.

"Entretanto, as vantagens de ser um país rico diminuem gradualmente entre as nações mais ricas, o que sugere que, depois de certo ponto, a renda não faz muita diferença na satisfação", acrescentou.

Em relação ao futuro, os brasileiros estão entre os mais otimistas, com uma taxa de 72%. (Exame)


Curtir Twittar Instagram
publicidade
DNA Center

outubro30

Com alta do juro, poupança perde para fundos na maioria das situações

Com o aumento dos juros básicos da economia de 11% para 11,25% ao ano, realizado nesta quarta-feira (29) pelo Banco Central para conter as pressões inflacionárias, as cadernetas de poupança perdem dos fundos de investimentos na maioria das situações, segundo levantamento feito pela Associação Nacional dos Executivos de Finanças Administração e Contabilidade (Anefac).

Isso ocorre porque o rendimento dos fundos de renda fixa sobe junto com a Selic. Já o rendimento das cadernetas, quando a taxa de juros está acima de 8,5%, é fixo em 6,17% ao ano mais a variação da TR. "Os fundos terão um rendimento superior às contas da poupança quando suas taxas de administração forem inferiores a 2,50% ao ano", informou a Anefac nesta quinta-feira (30).

A entidade avaliou que as cadernetas vão continuar se destacando frente aos fundos de renda fixa cujas taxas de administração forem superiores a 2,50% ao ano, normalmente aplicações de valores menores pelo fato que não pagam imposto de renda nem taxas de administração. "Este fato deverá provocar em reduções nos custos das taxas de administração dos bancos para não perderem clientes", acrescentou.

Considerando uma aplicação em CDB, a Anefac avaliou que o investidor teria que obter uma taxa de juros de cerca de 85% do CDI para atingir o mesmo ganho obtido pela poupança, já que as aplicações em CDBs pagam igualmente IR de acordo com o prazo de resgate da aplicação.

Aplicações na poupança desaceleram

Números do Banco Central mostram que a redução da rentabilidade da poupança frente a outras modalidades de investimento, juntamente com a alta da inflação e do nível de endividamento das famílias, já tem impactado as aplicações na caderneta de poupança.

De janeiro a setembro deste ano, a captação da poupança (depósitos menos retiradas) somou R$ 15,53 bilhões, a menor entrada de recursos para este período do ano desde 2011, quando R$ 9,49 bilhões entraram na caderneta. Na comparação com o mesmo período do ano passado, houve queda de 68,2% (em relação ao ingresso de R$ 48,94 bilhões em 2013).

Fundo de reserva

Especialistas avaliam que, independente do rendimento, a caderneta de poupança ainda é uma boa opção de investimento para pequenos poupadores, para pessoas que buscam aplicações de curto prazo ou que procuram formar um "fundo de reserva" para emergências – uma vez que não há incidência do imposto de renda.

Nos fundos de investimento, ou até mesmo no Tesouro Direto, programa do governo de compra de títulos públicos pela internet, há cobrança do IR e, na maior parte dos casos, de taxa de administração. Nos fundos de investimento e no Tesouro Direto, o IR incide com alíquota regressiva, ou seja, quanto mais tempo os recursos ficarem aplicados, menor é o valor da alíquota incidente no resgate.( G1)


Curtir Twittar Instagram
publicidade
escola_escritorio

outubro30

PIB dos Estados Unidos cresce 3,5% no 3º trimestre

A economia dos Estados Unidos (EUA) cresceu a uma taxa anualizada de 3,5% no terceiro trimestre deste ano, segundo a primeira estimativa divulgada pelo Departamento do Comércio. No trimestre anterior, o crescimento havia sido de 4,6%. A segunda prévia será divulgada no dia 25 de novembro.

O Federal Reserve (Fed, o Banco Central dos Estados Unidos) anunciou na véspera, sem surpresas, que não comprará mais ativos para estimular a economia e que manterá suas taxas de juros próximas de zero, embora possam subir "antes do esperado".

O fim das compras de bônus do Tesouro e de títulos hipotecários já era esperado. No final do ano passado, o Fed estava comprando, mensalmente, US$ 85 bilhões em títulos, como forma de "injetar" recursos no mercado e estimular a economia. Desde então, no entanto, vem cortando seguidamente o volume de estímulos. No mês passado, o volume de compras já havia sido reduzido para US$ 15 bilhões.

O aumento do PIB neste trimestre reflete as contribuições positivas de gastos das famílias, exportações, investimento fixo não-residencial, despesas do governo federal, entre outras. Na outra ponta, as importações caíram.

A perda de força do crescimento do PIB é reflexo de uma desaceleração no investimento em estoque privado, em investimento fixo não residencial, em exportações e nos gastos do governo. (G1)

 


Curtir Twittar Instagram
publicidade
Pet Stop

outubro30

Molécula encontrada em carrapato pode ajudar no combate ao câncer

Uma molécula produzida a partir da saliva do carrapato Amblyomma cajennense, conhecido como carrapato-estrela, pode ajudar no desenvolvimento de um medicamento contra o câncer. A descoberta foi feita por pesquisadores do Instituto Butantan, da Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo. Pesquisas identificaram que a proteína encontrada no parasita era capaz de destruir tumores cancerígenos sem causar danos a células saudáveis. O estudo obteve sucesso em camundongos e coelhos e aguarda autorização da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para testar a nova droga em humanos.

Para coordenadora da pesquisa Ana Marisa Chudzinski-Tavassi, responsável pelo Laboratório de Bioquímica e Biofísica do instituto, os resultados obtidos em dez anos de pesquisa indicam que há regressão significativa e até mesmo a cura de tumores no pâncreas, no rim e na pele. Ela lembra, no entanto, que os testes em animais são feitos em ambiente totalmente controlado. “[No laboratório] eu sei quanto injetei de célula tumoral no animal, quanto tempo depois eu comecei a tratar. Isso não é a realidade de um paciente. Você tem que fazer isso [testar em humanos] para provar que a molécula funciona”, disse.

Os estudos mostraram que, em animais saudáveis, a molécula foi rapidamente eliminada pelo organismo. No entano, quando injetada em animais com câncer, se ligou diretamente ao tumor e demorou a ser excretada. “Ao analisar as proteínas que induzem à morte desse tumor, eu vejo que, sim, as células foram acionadas pela molécula. A gente está bastante animado com isso”, declarou Chudzinski-Tavassi. Ela explica que é preciso investigar se haverá necessidade de combinar o medicamento com outros tipos de tratamentos já estabelecidos, como a quimioterapia. “Ainda não é possível dizer se vamos conseguir ter um resultado melhor em humanos somente com a molécula”.

A descoberta da célula foi uma surpresa, de acordo com a pesquisadora. Ela conta que, inicialmente, a intenção era buscar moléculas capazes de produzir novos anticoagulantes. “Queríamos saber o que tinha no sistema desse carrapato que mantinha o sangue incoagulável. Se ele é hematófago [parasita que se alimenta de sangue], ele necessariamente tem algo ou que impede a coagulação ou que destrói coágulos já formados”, explicou. Durante o processo, percebeu-se que a molécula poderia atuar na proliferação celular. “Aí foi a surpresa. Começamos a testar tipos de células tumorais e [a molécula] sempre matava células tumorais e não matava as normais”, relatou.

Ao mudar o foco da pesquisa, o instituto solicitou a patente em território nacional e internacional, pois não havia registro dessa molécula. Nas etapas que se seguiram, os pesquisadores estabeleceram uma metodologia de produção escalonável. “Se vamos propor uma nova molécula, temos que ter um sistema de produção que dê conta, para virar de fato um medicamento”, explicou a coordenadora. Além disso, foi feita a formulação, que é a transformação da molécula em produto. “Foi analisada a estabilidade, para ter certeza de que é possível mantê-lo em um frasco por um tempo determinado para que possa viajar e chegar ao destino”, detalhou. Até o momento, todos os testes foram bem sucedidos. (Agência Brasil)


Curtir Twittar Instagram
publicidade
Agronorte

outubro30

Até o fim do ano passageiro poderá usar eletrônicos em todas as fases do voo

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) publicou na edição de hoje (30) do Diário Oficial da União uma instrução suplementar para facilitar a liberação do uso de equipamentos eletrônicos como celulares, tablets e câmeras fotográficas em todas as fases do voo. Se autorizada a liberação, os equipamentos poderão ser usados no modo avião, que não permite ligações telefônicas e acesso à internet. Atualmente, é preciso desligar os eletrônicos durante o pouso e a decolagem. Com a mudança, durante o taxiamento até o portão de desembarque seria permitido o uso de celuares com o modo de transmissão ativado.

A expectativa é que até o final do ano comecem sair as liberações para o uso dos eletrônicos em todas as fases do voo, de acordo com a Anac. Para obter a autorização as companhias aéreas devem fazer uma análise de sua frota, determinando se é segura a expansão do uso de dispositivos eletrônicos portáteis às demais fases de voo, além da fase de cruzeiro, sem causar problemas ao sistema de navegação da aeronave. Cada modelo de aeronave deverá ser avaliado.

A Anac informou que havia recebido algumas solicitações de empresas aéreas brasileiras para expansão do uso dos eletrônicos portáteis. Os processos recebidos estão em análise e, a partir da publicação da instrução suplementar, a avaliação final e eventual aceitação para expansão poderá ser concretizada, de acordo com a agência. A instrução brasileira foi elaborada com base em estudos feitos da agência reguladora da aviação civil dos Estados Unidos, a Federal Aviation Administration (FAA). (Agência Brasil)


Curtir Twittar Instagram
publicidade
Carnatal 2014

outubro30

Prefeitura cria projeto de "Ronda Escolar" para reforçar segurança nas escolas municipais

O prefeito do Natal, Carlos Eduardo, assinou na tarde de ontem(29) um convênio no valor de R$ 1.656.000,00 com o propósito de integrar as secretarias municipais de Educação (SME) e de Segurança Pública e Defesa Social (Semdes) na condução do programa de Ronda Escolar. O programa prevê patrulhamentos ostensivos e monitoramento das ações e atividades no entorno das escolas municipais.

O programa de Ronda Escolar irá contar com uma estrutura composta por quatro viaturas, duas motocicletas e 20 guardas municipais, que receberão diárias operacionais para executarem o patrulhamento em seus dias de folga.

Para o prefeito Carlos Eduardo, o convênio entre as secretarias vai proporcionar mais tranquilidade tantos aos alunos, como também aos professores e aos pais que deixam seus filhos todos os dias nas escolas. “Com o aumento constante da violência, muitos alunos deixam de frequentar as salas de aula e os pais, muitas vezes com medo dessa violência, permitem que seus filhos não vão à escola. Queremos acabar com esse problema a partir da instituição da Ronda Escolar”, ressaltou o chefe do Executivo municipal.

Ainda segundo o prefeito, a população que mora próxima às escolas da rede municipal também será beneficiada pelo programa. “A implantação da Ronda Escolar vai melhorar a segurança para essas pessoas, já que suas casas ficam em áreas vizinhas às escolas e que serão patrulhadas”.

O convênio firmado nesta quarta-feira tem prazo de dois anos e dois meses. Todos os recursos que serão repassados mensalmente aos guardas municipais que compõem o pelotão escolar serão oriundos da Secretaria Municipal de Educação (SME), à qual caberá a fiscalização das atividades exercidas pelos agentes.

Para a secretária municipal de Educação, Justina Iva, o programa é de extrema importância para trazer de volta a segurança para o ambiente escolar. ‘’Assinamos hoje um convênio importantíssimo. Esperamos que, com o patrulhamento diário das escolas, fatos lamentáveis que já aconteceram, como a invasão de escolas por parte de bandidos, não irão mais acontecer’’, pontuou ela. O secretário Paulo César Ferreira da Costa, titular da Semdes, também participou da solenidade no Palácio Felipe Camarão, sede da Prefeitura do Natal, e se disse convicto do sucesso da iniciativa.


Curtir Twittar Instagram
publicidade
Marcelo Abdon

outubro30

Henrique Alves telefona para cumprimentar Dilma pela reeleição

Henrique Alves (PMDB-RN), presidente da Câmara

Um dia após impor uma derrota ao Palácio do Planalto, o presidente da Câmara dos Deputados Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN) ligou nesta quarta-feira para a presidente Dilma Rousseff.

Na conversa, Alves disse que apenas cumprimentou a petista pela reeleição e marcou encontro para a próxima semana. Segundo ele, Dilma não comentou a derrubada do decreto presidencial que instituiu a Política Nacional de Participação Social (PNPS) e o Sistema Nacional de Participação (SNPS).

"Eu dei os parabéns a ela. Não tinha dado ainda", disse o peemedebista.

Alves contou que os chamados conselhos populares não foram mencionados na conversa telefônica. "Ela falou numa boa, foi uma conversa cordial, muito fraterna até.

Ela disse que precisava da nossa ajuda, que queria conversa comigo quando voltasse (do descanso após a campanha eleitoral). Eu disse que queria conversar com ela também", comentou o peemedebista.

No encontro da próxima semana, Alves afirmou que vai sugerir à presidente que promova a partir de agora o "diálogo à exaustão". "Quando não conseguir convencer, é importante muitas vezes ser convencido", aconselhou.

Sobre a derrubada do decreto presidencial, o presidente da Câmara alegou que a derrota "já estava desenhada há muito tempo". Prova disso foi a votação de 19 dos 22 partidos da Casa contra o decreto do Executivo.

Alves disse que não tinha alternativa senão colocar o assunto em discussão, já que a oposição ameaçava obstruir todas as votações. "Não podia concordar com esse impasse na Casa", justificou. (Exame)


Curtir Twittar Instagram

outubro30

Campanha de vacinação contra a poliomielite e o sarampo será lançada hoje

A Campanha Nacional de Vacinação contra o Sarampo e a Paralisia Infantil, que terá início dia 8 de novembro, será lançada hoje (30), às 11h, no Centro de Convenções Ulysses Guimarães, em Brasília, pelo ministro da Saúde, Arthur Chioro.

O lançamento ocorrerá durante a 14ª Mostra Nacional de Experiências Bem-Sucedidas em Epidemiologia, Prevenção e Controle de Doença, que ocorre até amanhã (31). A mostra reúne, durante quatro dias, cerca de 4 mil profissionais, entre trabalhadores e gestores do Sistema Único de Saúde, para trocar informações sobre o aprimoramento do setor.

Os sintomas mais comuns do sarampo são febre, tosse seca, exantema (manchas avermelhadas), coriza e conjuntivite. A poliomielite causa lesões que afetam o sistema nervoso, provocando paralisia, principalmente nos membros inferiores.


Curtir Twittar Instagram

outubro30

Brasil sobe três posições em ranking de países para negócios, mas ainda ocupa a 120º posição

O Brasil subiu três posições e está em 120° lugar em ranking que posiciona os países segundo o ambiente de negócios, elaborado pelo Banco Mundial. Em primeiro lugar na lista de 189 países está Cingapura. Publicado anualmente, o documento mede a facilidade de fazer negócios em diferentes economias, com base na regulamentação envolvendo questões como acesso ao crédito, à energia elétrica, comércio exterior e processo de abertura de negócio.

Levando-se em conta América Latina e Caribe, o levantamento concluiu que a Colômbia é a economia da região onde é mais fácil fazer negócios. O país, que ficou em 34° lugar no ranking, implementou o maior número de reformas regulatórias desde 2005, totalizando 29. O Banco Mundial destaca, por exemplo, que entre 2013 e 2014 a Colômbia facilitou o acesso ao crédito por meio de nova lei para melhorar o sistema de transações seguras.

Além da Colômbia, estão na lista das cinco primeiras economias regionais em facilidade de negócios: Peru (35°), México (39°), Chile (41°) e Porto Rico (47°). Outro país da região com ambiente de negócios mais favorável que o brasileiro é o Equador (115°). No entanto, o Brasil está melhor do que Argentina (124°), Bolívia (157°) e Venezuela (182°). Fora da América Latina, o ambiente de negócios do Brasil também supera o da Índia (142°).

Este ano, pela primeira vez o Banco Mundial coletou dados em duas cidade por país, no caso das 11 economias cuja população é superior a 100 milhões de habitantes. No Brasil, a pesquisa foi feita em São Paulo e no Rio de Janeiro.

Professor de modelo de negócios, no Instituto Brasileiro de Mercado de Capitais (Ibmec), Ricardo Yogui avalia que a melhora de posição do Brasil no ranking foi “leve”. “Não foi um grande salto, em termos de posição. Talvez reflita resultados da economia, que nós tivemos nos últimos tempos. Tivemos investimentos na área de energia, petróleo. Isso acaba atraindo a atenção internacional”, comenta.

Yogui cita questões que ainda são entraves ao ambiente de negócios no país. “A infraestrutura continua sendo o grande desafio, [assim como] a questão da burocracia. A gente tem que avançar um pouco mais”, diz. O Banco Mundial disponibilizou o relatório em seu site na última terça-feira (28). (Agência Brasil)


Curtir Twittar Instagram

outubro30

Disson Lisboa, deputado eleito, é condenado na Câmara Criminal do TJ

Se não reverter a decisão da Câmara Criminal, o Pleno, Disson não poderá exercer o mandato

Foto: Júnior Santos

O ex-prefeito de Goianinha Rudson Lisboa, o Disson (PSD), corre o risco de não ser diplomado como deputado estadual. Eleito no pleito de 5 de outubro, o político foi condenado ontem pela Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte. Ele responde a processo de improbidade administrativa por suposta dispensa irregular de licitação, durante o segundo mandato como prefeito de Goianinha (quando governou de 2005 a 2008).

Na condenação imposta pela Câmara ainda cabe recurso ao plenário do Tribunal. No entanto, se a decisão for mantida, o deputado eleito terá a inelegibilidade decretada e poderá não ser diplomado.

Pela Lei da Ficha Limpa (Lei Complementar nº. 135 de 2010), são considerados inelegíveis (ou fichas sujas) os candidatos que forem condenados, entre outras práticas, por crimes contra a administração pública e o patrimônio público, desde que a decisão tenha transitado em julgado (quando não cabe mais recurso) ou proferida por órgão colegiado. Na decisão contra Disson, ainda há a possibilidade de revisão pelo próprio Tribunal de Justiça.

Na decisão da Câmara Criminal que manteve a condenação de Disson, o desembargador Glauber Rêgo foi voto vencido. O prazo para o recurso é de 10 dias, contados de ontem.

A reportagem da TRIBUNA DO NORTE tentou, durante toda a tarde de ontem, falar com o deputado eleito Disson Lisboa, mas ele não atendeu ao telefone celular.

VOTOS PARA COLIGAÇÃO
O advogado Paulo de Tarso Fernandes, especialista em Direito Eleitoral, analisou que, caso seja condenado e tornado inelegível, os votos de Disson Lisboa, que conseguiu 26.618 votos, permanecem na coligação. Caso essa hipótese seja concretizada, o novo deputado estadual seria o André Luís Fernandes da Fonseca, conhecido como Major Fernandes, que obteve 25.006 votos.

O advogado explicou que caso a inelegibilidade seja decretada, a partir dessa decisão do Tribunal de Justiça, ela já terá ocorrido após a eleição, por isso os votos são contados como sendo da coligação. “A legislação entende que o candidato concorreu com o registro deferido, por isso, os votos permanecem na coligação”, explicou o advogado.

Ele lembrou que recentemente, ao analisar os casos do ex-governador José Roberto Arruda e do ex-deputado federal Paulo Maluf o Tribunal Superior Eleitoral entendeu que mesmo a condenação tendo ocorrido após o registro da candidatura, a punição de inelegibilidade já atingiria o mandato a ser conquistado.

“Claro que depende de condicionantes, mas nesse caso (apresentado pela reportagem da TRIBUNA DO NORTE) foi posterior a eleição e ele (Disson) concorreu com registro válido”, destacou.

Fonte: Tribuna do Norte


Curtir Twittar Instagram
publicidade
DNA Center

outubro29

Cientistas criam "mini-estômagos" em laboratório

Cientistas anunciaram, nesta quarta-feira, o uso de células-tronco para criar os primeiros "mini-estômagos" de laboratório, minúsculos aglomerados de tecido gástrico que poderiam auxiliar em pesquisas sobre câncer, úlcera e diabetes.

Os organoides gástricos, que compõem o tecido, contêm células em estágio inicial - que são "uma versão em miniatura do estômago" -, afirmaram os cientistas.

Segundo o estudo, publicado na revista Nature, eles foram produzidos a partir de células-tronco pluripotentes, estimuladas para se especializar em células gástricas.

Jovens e versáteis, as células-tronco pluripotentes têm despertado enorme interesse como uma futura fonte de tecidos para transplante desenvolvido em laboratório.

Elas são obtidas a partir de embriões nos primeiros estágios de desenvolvimento e células adultas reprogramadas ao seu estado juvenil, denominadas células-tronco pluripotentes induzidas, ou iPS.

Mas muitos problemas surgiram nesse campo, a começar pelo desafio de fazer essas células se diferenciarem ou desenvolver órgãos específicos.

O desafio consiste em identificar as etapas químicas que ocorrem no desenvolvimento embrionário, quando as células se diferenciam, dando origem a tipos específicos de células que formam o estômago.

Essas etapas foram, então, replicadas em placas de Petri, de forma que as células-tronco pluripotentes deram origem a células endodérmicas, blocos de construção dos tratos respiratório e gastrointestinal.

Elas foram, então, impulsionadas bioquimicamente para se tornar células do antro, a região do estômago que secreta muco e hormônios.

Ainda em estágio preliminar, os organoides estão longe de servir como tecido de reposição ou produzir um estômago completo.

No entanto, testes preliminares feitos em camundongos sugerem que poderão um dia servir como "curativos" para buracos causados por úlceras pépticas.

Os organoides também representam um avanço importante na forma de estimular as células-tronco a dar origem a estruturas tridimensionais, afirmaram os cientistas.

E, como "mini-estômagos", eles também servem como plataforma de testes para o estudo de doenças como câncer, diabetes e obesidade, informou a equipe em um comunicado.

"Até agora, não havia uma forma forma adequada de estudar doenças estomacais em humanos", afirmou Jim Wells, cientista de biologia do desenvolvimento no Centro Médico do Hospital Infantil de Cincinnati, em Ohio.

"O estômago humano é muito diferente do de outros animais. As células diferenciadas e sua estrutura e arranjo nos nossos tecidos estomacais desenvolvidos em laboratório foram virtualmente idênticos ao que encontraríamos normalmente no estômago", prosseguiu.

Em um primeiro experimento, os cientistas usaram os organoides para ver como a bactéria conhecida por causar úlcera, "Helicobacter pylori", infecta as células que revestem o estômago, acrescentou o hospital. (AFP)


Curtir Twittar Instagram
publicidade
escola_escritorio

outubro29

Preço do limão dispara e atinge recorde de R$ 100 a caixa

A forte estiagem durante o período de entressafra do limão tahiti levou o preço da fruta a bater recordes. Nos últimos dias, o produtor negociou a caixa de 27 quilos da fruta entre R$ 90 e R$ 100. O valor é 20 vezes maior do que os R$ 5 por caixa cobrados em período de safra, com oferta alta, e mais que o triplo das médias mensais de R$ 30 por caixa de períodos de entressafra.

Segundo o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea/Esalq), o valor médio dos negócios diários chegou também ao recorde de R$ 76,73 por caixa na semana passada, em São Paulo, maior produtor do país, com cerca de 8 milhões de árvores de limão. O preço médio mensal para o mês de outubro pode superar o maior valor médio mensal registrado até então, de R$ 51,78 a caixa.

– Até dezembro temos o período da entressafra, com período de menor oferta ainda. Se voltar a chover é possível melhorar a oferta com as frutas que não foram colhidas agora por conta da seca e que estão com o desenvolvimento atrasado – disse Fernanda Geraldini Palmieri analista de mercado do Cepea.

Quem comemora são os produtores. Segundo o presidente da Câmara Setorial da Citricultura do Ministério da Agricultura, Marco Antonio dos Santos, os mais beneficiados são os pequenos produtores e também os que possuem pomares irrigados. Só na região de Taquaritinga (SP) são cerca de 2 mil citricultores e, segundo Santos, "muitos estão conseguindo compensar os preços ruins da laranja", afirmou. "O problema é que a caipirinha fica mais cara", brincou.

A disparada do limão tahiti chegou ao varejo. De acordo com a Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), o preço do limão subiu 15,97% segundo o levantamento do Índice de Preços ao Consumidor (IPC) da cidade de São Paulo da terceira quadrissemana de setembro, cujos dados foram divulgados hoje. O IPC-Fipe já havia apontado alta de 10,44% na segunda leitura do mês, de 8,56% no primeiro levantamento de outubro para o limão. A curva de aumento no preço do limão já era sentida em setembro, com o avanço de 4,70% no período.  


Curtir Twittar Instagram
publicidade
Pet Stop

outubro29

Produtores brasileiros apostam no mercado das frutas desidratadas

As frutas desidratadas fazem parte da tendência mundial de consumo de alimentos saudáveis, um nicho de mercado ainda em construção no Brasil. Mas alguns produtores, principalmente da agricultura familiar, estão apostando na diversificação de produtos desidratados dentro da produção orgânica.

Um exemplo vem do Distrito Federal. A Chácara São Sebastião fica a 35 quilômetros de Brasília no núcleo rural sobradinho dos Melos. Em 10 anos, dona Norma que veio de Minas Gerais largou o trabalho na cidade e conseguiu diversificar uma área de dois hectares, levou ao extremo a expressão fazer muito com pouco. No sistema conhecido como mandala, cada planta tem uma função e ao centro a criação de galinhas para produção de ovos. Por onde se olha tem produção: banana, mamão, goiaba, café. O algodão aqui é como planta medicinal.

– O algodão é um antibiótico natural, assim como todas as ervas que a gente planta aqui. Cada uma tem uma utilidade. Cada um tem uma doença que cura e a gente não sabe que o remédio está na nossa porta e a gente não aproveita – comenta a produtora rural Norma Sueli Martins Siqueira.

A transformação desta diversidade de produtos veio com investimento no sistema de desidratação. A primeira máquina para fazer o processo foi comprada em 2004. O rendimento de cada produto depende da quantidade de líquido. No caso do tomate, cada quilo rende apenas 300 gramas de desidratado. Dona Norma não produz o tomate, ele vem de um exemplo solidário que evita o desperdício.

– A gente tem um grupo participativo do Cerrado, de orgânicos, e, quando sobra, eles passam para a gente para não desperdiçar – comenta Norma.

O mercado que se transformou em uma boa aposta é o de frutas desidratadas. Não existem dados estatísticos confiáveis sobre a produção no Brasil, mas como toda boa tendência de alimentos saudáveis, o mercado europeu é a referência e movimenta 530 milhões de euros com frutas desidratadas. O Brasil participa com 1% do fornecimento de bananas e 3% do mercado de mamão.

Dona Norma está no caminho certo e cada quilo de banana se transforma em seis pacotes de 45 gramas que ela vende a R$ 5. Não é fácil para conquistar os clientes. Ela está presente nas mais diversas feiras em Brasília. A Emater ajudou na assistência para certificar a agroindústria e na qualificação.

– Ela fez cursos de boas práticas de alimentos, gestão e qualificação de alimentos para que não fosse gasto em sua chácara e nem ela fosse pagar o engenheiro de alimentas – diz o extensionista da Emater DF, Alaíde Jardim.

A venda hoje passa de 2 mil pacotes de frutas desidratas por mês. No ano passado chegou a vender esse mesmo volume por semana, enquanto durou o projeto do governo do Estado que comprava dos produtores para atender a merenda escolar.

– Um kit para cada criança e a criançada adorava porque era in natura, não tinha nenhum conservante e simplesmente parou. Para a gente foi um baque. Se a gente entregava 2 mil por semana, agora a gente entrega 2 mil por mês.

O sonho chega com investimento e persistência dentro de um mercado em construção.

– O alimento desidratado é o futuro porque não precisa de geladeira, não precisa de conservante. É só desidratar que dura até ano – comenta Dona Norma. (Canal Rural)


Curtir Twittar Instagram
publicidade
Agronorte

outubro29

Copom eleva juros básicos da economia pela primeira vez em seis meses

Pela primeira vez em seis meses, o Banco Central (BC) alterou os juros básicos da economia. Por 5 votos a 3, o Comitê de Política Monetária (Copom) decidiu elevar a taxa Selic para 11,25% ao ano. A taxa está no maior nível desde novembro de 2011, quando estava em 11,5% ao ano.

Votaram para a elevação da taxa Selic o presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, e os diretores Aldo Luiz Mendes (Política Monetária), Anthero Meirelles (Fiscalização), Carlos Hamilton Vasconcelos (Política Econômica) e Sidnei Corrêa Marques (Organização do Sistema Financeiro). Os diretores Altamir Lopes (Administração), Luiz Awazu (Relações Internacionais) e Luiz Edson Feltrim (Relação Institucional e Cidadania) votaram pela manutenção dos juros básicos.

Em comunicado, o Banco Central informou que a elevação foi necessária para garantir um cenário “mais benigno” para a inflação em 2015 e 2016. “Para o comitê, desde a última reunião, entre outros fatores, a intensificação dos ajustes de preços relativos na economia tornou o balanço de ruscos para a inflação menos favorável”, destacou a nota.

Desde dezembro de 2011, a taxa passou a ser reduzida sucessivamente pelo Copom até atingir 7,25% ao ano em outubro de 2012, o menor patamar da história. A Selic foi mantida nesse nível até abril do ano passado, quando o Copom iniciou um novo ciclo de alta nos juros básicos para conter a inflação. Desde abril de 2014, a taxa está em 11% ao ano.

A taxa Selic é o principal instrumento do BC para manter a inflação oficial, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), dentro da meta estabelecida pela equipe econômica. De acordo com o Conselho Monetário Nacional (CMN), a meta de inflação corresponde a 4,5% (centro da meta), com margem de tolerância de 2 pontos percentuais, podendo variar entre 2,5% (piso da meta) e 6,5% (teto da meta).

Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o IPCA acumulado em 12 meses estava em 6,75% até setembro, acima do teto da meta. De acordo com o boletim Focus, pesquisa semanal com instituições financeiras divulgada pelo Banco Central, o IPCA deverá desacelerar nos próximos meses e encerrar 2014 em 6,45%.

Por outro lado, o aumento da taxa Selic prejudica o reaquecimento da economia, que cresceu 2,5% no ano passado e ainda está sob o efeito de estímulos do governo, como desonerações e crédito barato. De acordo com o Focus, os analistas econômicos projetam crescimento de apenas 0,27% do Produto Interno Bruto (PIB) em 2014. Oficialmente, o governo prevê expansão de 0,9%.

A taxa é usada nas negociações de títulos públicos no Sistema Especial de Liquidação e Custódia (Selic) e serve como referência para as demais taxas de juros da economia. Ao reajustá-la, o Banco Central contém o excesso de demanda, que se reflete no aumento de preços, porque os juros mais altos encarecem o crédito e estimulam a poupança. Ao reduzir os juros básicos, o Copom barateia o crédito e incentiva a produção e o consumo, mas alivia o controle sobre a inflação. (Agência Brasil)


Curtir Twittar Instagram
publicidade
Carnatal 2014

outubro29

PF faz intercâmbio com 12 países para combater tráfico internacional de drogas

A Polícia Federal (PF) iniciou hoje (29) intercâmbio com 12 países para combater o tráfico internacional de drogas e outros crimes em aeroportos. O Programa de Cooperação Internacional em Aeroportos (Intercops) terá duração de duas semanas e contará com a participação de: África do Sul, Alemanha, Angola, Austrália, Catar, França, Guiana, Marrocos, Namíbia, Nigéria, Paraguai e Reino Unido.

“Além do intercâmbio de boas práticas, vamos consolidar uma rede de inteligência entre policiais que atuam em aeroportos. Essa atividade de troca de informações é usual, mas observamos novos destinos, como os países da África e a Austrália, com os quais a gente não tem contato cotidiano”, destacou o superintendente regional da PF em São Paulo, Roberto Troncon Filho.

O programa será operado no Aeroporto Internacional de Guarulhos que, segundo a PF, é o local onde mais se apreende cocaína no mundo. Em 2013 foram 1,3 mil quilos, com as prisões de 320 traficantes. “Vamos consolidar uma rede de inteligência entre polícias internacionais que atuam em aeroportos”, ressaltou Troncon. Estão previstas dez oficinas até o final da próxima semana.

Além do tráfico de drogas, o programa prevê treinamento contra os crimes de tráfico de pessoas, evasão de divisas, lavagem de dinheiro e tráfico de animais silvestres. “[Vamos compartilhar] nossa expertise, resultante dos grandes eventos ocorridos no Brasil, a Rio+20, a Jornada Mundial da Juventude, a Copa das Confederações e a Copa do Mundo. Toda essa preparação bem como tudo que investimos nos permitiu estar aqui com um nível de experiência muito maior”, disse o superintendente. 


Curtir Twittar Instagram
publicidade
Marcelo Abdon

outubro29

Lula nega que será candidato em 2018

Em nota divulgada em sua página no Facebook, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, 69 anos, negou ter declarado que será candidato à presidência em 2018.

Na nota, o ex-presidente se refere à reportagem publicada pelo jornal Folha de S.Paulo nesta quarta que diz que interlocutores do PT teriam confirmado ao jornal a intenção de Lula de voltar à disputa pela presidência nas próximas eleições e que sua candidatura já era dada como certa por integrantes do partido.

Rui Falcão, presidente do PT, afirmou em coletiva após o anúncio da vitória de Dilma Rousseff, que apoiaria uma eventual candidatura de Lula.

"Eu, pessoalmente, sou a favor de que o presidente Lula seja candidato em 2018. Naturalmente isso vai depender da disposição dele, mas ele tem dito que sempre se colocará à disposição do PT", disse.

Veja a seguir a nota divulgada pelo ex-presidente na íntegra:  

Ao contrário do que publicou o jornal Folha de S. Paulo, baseado em supostas fontes anônimas, Lula não declarou que será candidato em 2018. No último sábado, quatro dias atrás, portanto, o ex-presidente foi perguntado sobre o tema em São Bernardo do Campo e disse: "Eu não vou querer saber mais do que Deus e dizer o que vai acontecer comigo em 2018. Na minha idade, se eu estiver vivo já é de bom tamanho. Muita coisa vai acontecer até 2018." 


Curtir Twittar Instagram

outubro29

Cientistas descobrem gene responsável por morte súbita

Um gene que sofreu mutação é o responsável por alguns casos de alterações cardíacas e morte súbita, segundo uma pesquisa de cientistas espanhóis publicada nesta quarta-feira, dia 29. O estudo foi comandado por Carlos López-Otín, catedrático de bioquímica e biologia molecular da Universidade de Oviedo e Jose S. Puente, do Instituto de Oncologia da mesma universidade, que analisaram o genoma de pacientes com miocardiopatia hipertrófica.

"A análise genômica nos permitiu concluir que mutações no gene FLNC, codificante de uma proteína denominada filamina C, causaram miocardiopatia hipertrófica em oito das famílias estudadas", afirmou Puente.

Em declarações à Agência EFE, Ana Gutiérrez-Fernández, co-autora do estudo, publicado na "Nature Communications", comenta que a identificação desse novo gene "permite explicar a causa da doença em um grupo de pacientes sem mutações nos genes já conhecidos".

A descoberta do FLNC possibilitará identificar as pessoas portadoras desta mutação no gene e fazer um "acompanhamento clínico mais personalizado", aplicando um tratamento específico e, inclusive, se for necessário, poderá permitir que um desfibrilador seja implantado nos pacientes para evitar o processo que desencadeia a morte súbita, destacou a pesquisadora. (EFE)


Curtir Twittar Instagram

outubro29

Robinson Faria definirá transição até sexta-feira

O governador eleito Robinson Faria (PSD) confirmou que indicará a equipe de transição até a próxima sexta-feira (31). Mesmo sem adiantar quem serão os integrantes, o governador disse que também integrará a equipe, embora negue que seja o coordenador. 

Robinson Faria disse que participará da equipe de transição, “irei a quase todas as reuniões”. “Muito desse trabalho (da equipe de transição) é levantamento de número, de funcionário, de empréstimo. A discussão de estratégia partirá após esse levantamento e aí terá uma maior participação minha. O perfil do governo nascerá das informações”, destacou.

Robinson Faria afirmou que fará uma equipe de transição técnica e o primeiro partido aliado a ter uma conversa será o Partido dos Trabalhadores. “Vou conversar com o PT, com o PC do B para ver nomes deles, mas que seja dentro desse compromisso de serem pessoas técnicas. Não serão pessoas de natureza política, mas terão uma qualificação técnica para poderem integrar a equipe”, disse, detalhando que ainda não sabe quantas pessoas integração a equipe de transição.

Questionado se pretende manter o número de secretarias estaduais, o governador eleito ressaltou que tudo dependerá das informações que virão da equipe de transição. “Tudo depende da situação do Estado. Quero ver qual a situação do Estado, os números do serviço terceirizado, cargo comissionado, empréstimo que estão para se vencer, crédito que estão para entrar no Estado”, comentou.

Ele disse ser difícil definir o perfil da administração já que ainda não tem as informações sobre os números do Estado e nem a capacidade de endividamento da máquina pública. O governador eleito detalhou que falou com o presidente nacional do PSD, Gilberto Kassab, por duas vezes após o resultado do pleito e espera ser recebido pela presidente Dilma Rousseff, reeleita, nas próxima semanas. (Tribuna do Norte)


Curtir Twittar Instagram