Natal(RN), Quarta-Feira, 23 de Abril de 2014

abril23

Aprovado no Senado, marco civil da internet segue à sanção

O Senado aprovou sem alterações o marco civil da internet (PLC 21/2014). Embora a oposição tenha firmado a necessidade de mais tempo para discussão sobre o tema, uma manobra regimental do governo possibilitou a inversão de pauta e colocou o projeto como primeiro item da Ordem do Dia de terça-feira (22). O interesse da base foi a aprovação rápida e sem emendas para que o projeto vire lei durante o seminário Netmundial, que ocorrerá em São Paulo a partir de hoje, quarta-feira (23).

Assim que for publicado, o projeto irá para sanção da presidente da República, Dilma Rousseff. Ele estabelece princípios, garantias, direitos e deveres para internautas e provedores na rede mundial de computadores no Brasil.

Mais cedo, o líder do governo no Senado, Eduardo Braga (PMDB-AM), garantiu que haverá oportunidade de ajustes do texto no futuro, por meio de medida provisória. De manhã, duas comissões permanentes haviam aprovado o projeto – a de Constituição e Justiça (CCJ) e a de Ciência e Tecnologia (CCT). A terceira comissão de mérito pela qual o projeto deveria passar foi a Comissão de Meio Ambiente, Defesa do Consumidor e Fiscalização e Controle (CMA), que deu seu parecer já no Plenário.

O relator ad hoc, Ricardo Ferraço (PMDB-ES), destacou que o projeto é fruto de um amplo ciclo de debates e consultas feitos, inclusive, pela rede de computadores. De acordo com ele, o marco civil foi construído pelos usuários num processo inovador, inclusivo e democrático.

– O resultado foi um texto maduro, equilibrado e inteligente, que balanceia os direitos e obrigações dos usuários – disse Ferraço.

Ele lembrou que hoje os administradores de sites de hospedagem podem retirar conteúdos mediante notificações. A partir da nova lei, isso terá de ser feito apenas por determinação judicial. Na opinião dele, o Brasil está dificultando a ação de hackers e serviços de espionagem de dados e comunicações.

– Essa é uma norma legal para coibir a cooperação das empresas de internet com agências e serviços de espionagem eletrônica, como a norte-americana NSA. A evolução tecnológica tornou difícil, senão impossível, a plena garantia da privacidade online. Mas o sigilo das comunicações pela internet estará certamente mais protegido com as novas regras para guarda e disponibilização de dados pessoais.

Ferraço concordou que o texto merecia mais análise, mas disse que está satisfeito com a promessa feita por Braga de que ele poderá ser revisado mais tarde. O senador Walter Pinheiro (PT-BA) também considerou a hipótese:

– Este é um conjunto de diretrizes que aponta para o ordenamento do uso da internet. Aperfeiçoamentos podem ocorrer, futuramente.

No debate, Pinheiro lembrou que a sobrevivência tem sido difícil para os pequenos provedores de internet. Os que dominam o mercado, afirmou, estão ligados a grandes empresas de telecomunicações.

- A neutralidade determina o caminho e a qualidade do serviço prestado, tendo em vista o direito do cidadão. O marco civil permite completar a obra de liberdade de comunicação e a quebra de monopólios que tínhamos no país – explicou.

O senador Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP) disse que a oposição poderia impedir a votação obstruindo-a ou apresentando emendas de Plenário, mas não o faria. Contudo, lamentou a posição da presidente Dilma e o “afã dos senadores em querer agradá-la”. Como os demais senadores da oposição, ele pedia tempo para aperfeiçoar o texto.

O artigo 31 foi um dos que estava na mira de Aloysio. O texto determina que "até a entrada em vigor de lei específica, a responsabilidade do provedor de aplicações de internet por danos decorrentes de conteúdo gerado por terceiros, quando se tratar de infração a direitos de autor ou a direitos conexos, continuará a ser disciplinada pela legislação autoral vigente". Aloysio traduziu o enunciado como se dissesse “a lei de direitos autorais deve ser respeitada até quando for modificada”.

- Isso é ridículo – resumiu o parlamentar.

A oposição focou, ainda, a redação do artigo 10, que trata da guarda e da disponibilização dos registros de conexão e de acesso a aplicações de internet, como de dados pessoais e do conteúdo de comunicações privadas. O texto motivou dúvidas durante a votação na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) porque havia preocupação sobre a abrangência do termo “autoridades administrativas”, que podem requisitar dados cadastrais, por exemplo.

O senador Vital do Rêgo (PMDB-PB), relator do projeto na comissão, concordou com a troca de "autoridades administrativas" por “delegado de polícia e o Ministério Público”, mas ela não foi adiante porque faria o projeto voltar para a Câmara, e isso não era interesse do governo.

Entre os principais pontos do projeto, está o artigo 9º, que protege a neutralidade de rede. Ou seja, o tratamento isonômico de quaisquer pacotes de dados, sem distinção de preços para a oferta de conteúdo. A regra determina tratamento igual para todos os conteúdos que trafegam na internet.

Assim, os provedores ficam proibidos de discriminar usuários conforme os serviços ou conteúdos que eles acessam - cobrando mais, por exemplo, de quem acessa vídeos ou aplicações de compartilhamento de arquivos (que exigem maior utilização de banda larga).

Encaminhado pela Presidência da República em 2011, o marco civil foi aprovado na Câmara dos Deputados no final de março deste ano, depois de estar em pauta por dois anos. No Senado, o texto já chegou com pedido de urgência constitucional, ou seja, com prazo de 45 dias para análise. Não levou nem um mês para ser votado.

A proposta começou a ser discutida em 2009 e foi elaborada pelo governo tendo como base o documento “Princípios para a governança e o uso da internet”, do Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br). O texto, que passou por consulta pública entre 2009 e 2010, busca estabelecer uma regulamentação geral sobre o uso da internet. (Agência Senado)


Curtir Twittar Promover
publicidade
DNA Center

abril23

"Wilma de Faria é a prefeita de Natal e tem que renunciar para não ficar inelegível"

Pré-candidata a senadora, Wilma de Faria, do PSB, é hoje a prefeita de Natal. E quem afirma isso não são vereadores de oposição – que poderiam ser acusados de interesses eleitorais diversos. Quem confirma esse entendimento é o advogado Erick Pereira, doutor em Direito Constitucional e mestre em Direito Eleitoral. Para ele, a cidade não pode ficar sem prefeito e Wilma não tem a opção de não assumir o cargo sem um motivo plausível. O problema é que, estando no poder, ela está automaticamente inelegível.

“Wilma é hoje a prefeita de direito de Natal, a menos que ela tenha comunicado a Câmara que não pode assumir a Prefeitura. Se tiver comunicado, segue a ordem natural da sucessão”, analisou Erick Pereira, ressaltando que, porém, há uma diferença entre ser “prefeita de direito” e “de fato”. “Ela é prefeita de direito, mas resta saber se ela é de fato, se ela assinou algum ato e confirmou essa condição. Se tiver assinado, ficará inelegível”, explicou Erick Pereira.

Então, isso quer dizer que Wilma pode passar esses quatro dias úteis que o prefeito Carlos Eduardo Alves, do PDT, não estará em Natal, sem assinar qualquer ato e, consequentemente, não se tornar prefeita “de fato”, correto? Nada disso. “Ela não pode se recusar a assinar atos. Ela não tem discricionariedade. Estando no cargo, ela não pode se eximir de assinar atos, porque isso seria uma fraude a Lei”, analisou o especialista.

Dessa forma, restaria para Wilma dois caminhos: apresentar uma boa justificativa que a permita continuar como vice-prefeita de Natal mas, assim como Carlos Eduardo, está afastada da Prefeitura; ou renunciar ao cargo. “Ela não pode, simplesmente, dizer que não vai assumir. Tem que justificar o porquê. Justificar ou renunciar ao cargo. Ela é obrigada a comunicar à Câmara ou a praticar os atos de prefeito”, reformou Erick Pereira.

ENTENDIMENTO ERRADO

A análise de Erick Pereira é importante porque está havendo, desde que o prefeito viajou para a Espanha, uma grande dúvida em torno do assunto. Wilma e os advogados dela, por exemplo, entendem que ela só assumiria a Prefeitura de Natal se o afastamento do prefeito fosse superior a 30 dias. Os vereadores de oposição acreditam que ela seja a prefeita porque, na Lei Orgânica do Município, há apenas um artigo dizendo que o vice-prefeito assume no afastamento do prefeito, seja lá por quantos dias for. Ou seja: Wilma seria a prefeita se Carlos Eduardo passasse um dia fora, assim como ela é a prefeita nessa viagem de 12 dias de Carlos Eduardo.

“A substituição é automática e segue a ordem natural de sucessão”, afirmou Erick Pereira, reforçando a tese defendida pelos vereadores de oposição a gestão municipal. “Acredito que, na verdade, os advogados dela informaram que é necessário o comunicado à Câmara que não pode assumir e isso deverá ser feito”, afirmou Erick Pereira.

O problema é que, na semana passada, Wilma demonstrava um entendimento bem diferente. Baseada na análise do advogado Luciano Braz, a vice-prefeita afirmou que Carlos Eduardo era o prefeito, mesmo estando, por 12 dias a um oceano de Natal. “Na verdade, Carlos Eduardo saiu do País e comunicou a Câmara Municipal de Natal. Ele tem direito em relação a esse afastamento, mas fica até 30 dias de acordo com a Lei Orgânica do município. Ele está em pleno exercício do cargo, está como prefeito hoje, não tem ninguém substituindo”, afirmou Wilma de Faria.

Segundo a vice-prefeita, se houvesse algo inesperado que demandasse a manifestação da chefia do Executivo, a Câmara é quem responderia pela situação. “Ele vai estar durante esses 12 dias, são apenas quatro dias úteis e uma necessidade a Câmara toma as devidas providências”, afirmou.

É importante lembrar que, atualmente, em Natal há três categorias em greve: os servidores da educação, da saúde e aqueles ligados ao Sindicato Sinsenat. Além disso, na semana passada, a Prefeitura perdeu na Justiça o pedido que fez de ilegalidade do movimento paredista, sendo obrigado a negociar com os grevistas.

Por outro lado, ressalta-se que, se Wilma não pode assumir, correndo o risco de ficar inelegível, o presidente da Câmara, Albert Dickson, do PROS, segundo na linha sucessória, também não. Ele é pré-candidato a deputado estadual. O vice-presidente da Casa, Júlio Protásio, do PSB, está de licença médica, o que faria a Prefeitura cair no colo do primeiro secretário, o vereador Dickson Nasser Júnior, do PSDB. (Jornal de Hoje)


Curtir Twittar Promover
publicidade
escola_escritorio

abril23

1 em cada 5 professores de 6° a 9° ano não fez curso superior

Em 2013, 21,5% dos professores brasileiros que davam aulas nos anos finais do ensino fundamental (6° ao 9° ano) não fizeram ensino superior. Dos profissionais em sala de aula nessa fase de ensino, 35,4% não são habilitados para dar aula --ou seja, não fizeram licenciatura. Os dados são do Censo Escolar e foram compilados pela ONG Todos pela Educação.

No ensino médio, 22,1% dos professores brasileiros não fizeram licenciatura. São administradores, advogados ou profissionais com alguma formação de ensino superior que estão na escola dando aulas de física, química, matemática e educação física, entre outras.

De acordo com a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, todos os docentes de ensino fundamental e médio deveriam ter diploma de ensino superior em pedagogia ou uma licenciatura para estar em sala de aula. No entanto, o Brasil ainda não conseguiu superar o déficit de formação do professorado. 

"Não temos professores formados em quantidade suficiente em várias áreas, principalmente em física, química, artes. Os cursos se concentram nas grandes cidades, embora, os cursos superiores de educação a distância estejam contribuindo com a formação de professores em cidades do interior", aponta Bertha do Valle, pesquisadora da Uerj (Universidade do Estado do Rio de Janeiro).

A dificuldade em encontrar professores com formação adequada é um misto entre falta de profissionais nos lugares em que são necessários, baixa atratividade da profissão e dificuldades dos professores nas salas de aulas se especializarem.

Apesar da criação de programas de incentivo à formação dos professores, como cursos de licenciatura a distância da UAB (Universidade Aberta do Brasil) ou bolsas de curso superior específicas para quem quer se tornar professor, especialistas consideram que ainda falta uma política coordenada.

"Existe o curso, mas o professor que está em sala não é liberado de suas aulas para fazer a licenciatura. Ele tem que se desdobrar e nem sempre consegue fazer os dois, sobretudo em municípios mais afastados", destaca Bernadete Gatti, que pesquisa a formação docente na Fundação Carlos Chagas. (UOL)


Curtir Twittar Promover
publicidade
Pet Stop

abril23

Embrapa alerta para risco de entrada de fungo causador do Mal-do-Panamá no Brasil

Existe grande risco de entrada no Brasil da raça 4 tropical de Fusarium, fungo causador do Mal-do-Panamá em bananais, também chamado de TR4 (da sigla em inglês "Tropical Race 4"). O alerta é de pesquisadores da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) Mandioca e Fruticultura, de Cruz das Almas (BA). 

Antes restrito ao sul da Ásia, onde sua rápida e agressiva disseminação tem provocado severas perdas em países como Filipinas, Taiwan, Indonésia e China, o TR4 foi detectado recentemente em plantações da África (Moçambique). Caso essa raça chegue aos bananais do continente americano, especialistas afirmam que variedades cavendish, que inclui a banana nanica, poderão ser dizimadas.

O fungo pode entrar no Brasil por diferentes vias: solo contaminado carregado em sapatos, ferramentas, mudas de bananeira (visivelmente sadias, mas infectadas) e plantas ornamentais, que podem também ser hospedeiras.

– É muito importante que as medidas de quarentena em portos e aeroportos e pontos fronteiriços sejam restritivas – informa o fitopatologista da Embrapa Mandioca e Fruticultura, Fernando Haddad.

Ele ressalta que as pesquisas já desenvolvidas pela Embrapa, em relação às raças existentes no Brasil, sejam na área de melhoramento genético, ou na de manejo da doença, são um marco referencial para o combate de um eventual surto de TR4 no país. Hoje, a Embrapa já faz monitoramento das populações do patógeno existentes no território brasileiro, o que auxiliará na seleção e na recomendação de variedades, e até numa detecção oportuna de um foco de TR4.

O pesquisador da Embrapa Mandioca e Fruticultura, Miguel Dita, diz que não existem dados exatos sobre a área afetada pela doença no mundo, mas na Indonésia, em apenas três anos (2000-2003), a área plantada na Sumatra Ocidental caiu de 1.400 hectares para 715 hectares. No caso de Taiwan, a exportação para o mercado japonês caiu exponencialmente de 2000 a 2008, passando de 350 milhões para 50 milhões de caixas, por causa da doença. Essas áreas estão condenadas para o cultivo de banana, uma vez que o fungo é um habitante do solo e consegue sobreviver, mesmo na ausência da bananeira, por mais de 30 anos. ( Estadão)


Curtir Twittar Promover
publicidade
Agronorte

abril23

Aeroporto Internacional Governador Aluízio Alves, em São Gonçalo do Amarante, abre em 22 de maio

O Aeroporto Internacional Governador Aluízio Alves, em São Gonçalo do Amarante, tem nova data para entrar em operação: dia 22 de maio. A informação foi divulgada pela Secretaria de Aviação Civil (SAC) após reunião realizada no fim da tarde de ontem, em Brasília. Esta é a terceira data anunciada para o início da operação. Originalmente, a projeção era que os primeiros voos chegassem ao aeroporto no dia 15 de abril, data que acabou postergada para 10 de maio e agora para o dia 22 do mesmo mês. A SAC não detalhou quais foram os motivos que acarretaram na mudança do cronograma.  

Participaram da reunião o ministro da Aviação Civil, Moreira Franco, representantes da Agência Nacional da Aviação Civil (Anac), do consórcio Inframérica – que construiu e vai administrar o aeroporto – além de membros da Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear), da Associação Nacional das Empresas Administradoras de Aeroportos (Aneaa), e das companhias aéreas TAM, GOL, Avianca, Azul e TAP.


Curtir Twittar Promover

abril23

Dia Mundial do Livro

O Dia Mundial do Livro e dos Direitos Autorais, 23 de abril, será celebrado, neste ano, pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) com atividades em várias partes do mundo, tendo a cidade de Port Harcourt, na Nigéria, como a Capital Mundial do Livro 2014.

No Brasil, merece destaque a iniciativa dos Ministérios da Cultura e da Educação de tornar lei o Plano Nacional do Livro e Leitura (PNLL). Está em tramitação, no MinC e no MEC, projeto de lei a ser encaminhado ao Congresso Nacional com o objetivo de institucionalizar as políticas relacionadas ao livro, à leitura, à literatura e às bibliotecas.

No Dia Mundial do Livro, a UNESCO no Brasil divulgará uma campanha nas redes sociais de promoção à leitura com foco na Copa do Mundo, que acontece no Brasil em 2014. Intitulada "Ler também é uma paixão", a campanha tem como mote a frase "Neste Dia Mundial do Livro e dos Direitos Autorais toque a bola para os seus amigos e compartilhe o nome do livro que marcou um gol na sua vida".

Em mensagem por ocasião do Dia Mundial do Livro a diretora- geral da UNESCO, Irina Bokova, ressaltou que os livros são as forças mais poderosas para a erradicação da pobreza e a construção da paz. "No Dia Mundial do Livro e dos Direitos Autorais, a UNESCO convida todas as mulheres e todos os homens a reunirem-se em torno de livros e de todos aqueles que escrevem e produzem livros. Este é um dia para celebrar os livros como a incorporação da criatividade humana e o desejo de compartilhar ideias e conhecimento, de inspirar compreensão e tolerância", diz Bokova em sua mensagem.

Bokova lembra ainda que os livros não estão imunes a um mundo de mudanças, caracterizado pelo advento dos formatos digitais e pela transição para a partilha de conhecimentos, por meio da abertura de licenças de uso. "Isso significa mais incertezas, mas também novas oportunidades – incluindo modelos inovadores de negócio no mundo das publicações", destacou. 


Curtir Twittar Promover

abril22

Mercado bilionário de cavalos

O mercado brasileiro de equinos movimentou R$ 8,5 bilhões, em 2013, um crescimento de 16% em relação a 2012.

Para 2014, a estimativa é de que o comércio de animais, produtos para o setor, como ração, vacinas e medicamentos, bem como a geração de emprego, continue aquecida.

Segundo a Confederação Nacional da Agricultura e Pecuária, os leilões de cavalos realizados ao longo do ano são fundamentais na movimentação da cadeia.


Curtir Twittar Promover

abril22

Pão em alta

O pãozinho nosso de cada dia deve ficar mais caro, garantem os maiores moinhos de trigo do País. Por conta dos estoques mundiais do cereal em baixa, somados às restrições das exportações da Argentina pelo governo da presidente Cristina Kirchner e aos problemas climáticos nos Estados Unidos, o cereal ficou pelo menos 20% mais caro de janeiro a março deste ano.

Com isso, a expectativa é de que o consumidor sinta no bolso uma alta de pelo menos 5%, já que o trigo é responsável por 40% dos custos de produção das panificadoras.


Curtir Twittar Promover

abril22

Vendas na Páscoa desaceleram em 2014

As vendas no comércio durante a semana da Páscoa desaceleraram, apontou a Serasa Experian nesta terça-feira, com alta de apenas 1,6% sobre período equivalente de 2013. Na semana da Páscoa do ano passado, que caiu entre os dias 25 a 31 de março, as compras haviam crescido 5,6% na comparação com o ano anterior. Também houve diminuição no ritmo nas compras de última hora. No final de semana da Páscoa, somente, as compras subiram 4,4% neste ano, ante 6,8% em 2013.

Em comunicado, o Serasa atribuiu o resultado à aceleração da inflação e encarecimento do crediário em função dos sucessivos aumentos nas taxas de juros. “Vale notar também que a presença do feriado de Tiradentes, emendando com a Páscoa, determinou comportamentos distintos dos consumidores nas lojas no final de semana”, disse a empresa de informações de crédito.

Enquanto no Brasil houve avanço nas vendas de última hora, na cidade de São Paulo, especificamente, houve queda de 5,3%. O indicador da Serasa leva em conta as consultas realizadas no banco de dados da empresa durante o período analisado. (Reuters) 


Curtir Twittar Promover

abril22

Normalidade só amanhã

A greve da Polícia Militar do Rio Grande do Norte terminou no início da noite de hoje. Como normalmente à noite o policiamento é pequeno ou quase inexistente, a situação só voltará à normalidade a partir das 6 horas de amanhã (23)


Curtir Twittar Promover
publicidade
DNA Center

abril22

10 atitudes que os recrutadores mais valorizam em candidatos

Não são só as habilidades técnicas que você aprende na faculdade ou no dia a dia que interessam aos recrutadores. A maneira como você se comporta pode ser igual ou até mais importante para quem vai “bater o martelo” de uma contratação. 

É o que mostra uma pesquisa feita com mais de 2,1 mil recrutadores e profissionais de recursos humanos, publicada pelo site americano Career Builder.

Segundo o levantamento, 77% dos entrevistados colocam técnica e personalidade em pé de igualdade durante a avaliação de um candidato.

Com isso, quando dois candidatos têm um currículo semelhante, as atitudes de um deles podem ser decisivas. Um dos motivos para isso é que o perfil comportamental de uma pessoa pode falar muito (ou não) sobre sua adaptação ao novo ambiente de trabalho, segundo o que Rosemary Haefner, presidente de RH do site, sugeriu no relatório de apresentação da pesquisa.

No texto, ela pontua que questões como solução de problemas, motivação e gerenciamento de pessoas estão intimamente relacionadas às habilidades comportamentais de um profissional.

Segundo a pesquisa, são 10 as características de personalidade mais buscadas durante a avaliação de potenciais funcionários. Confira quais são na tabela abaixo:

Caraterística Percentual de recrutadores que procuram esta característica em candidatos
Ética 73%
Segurança 73%
Atitude positiva 72%
Automotivação 66%
Trabalho em equipe 60%
Organização para gerenciar múltiplas prioridades 57%
Capacidade de trabalhar sob pressão 57%
Efetividade na comunicação 56%
Flexibilidade 51%
Confiança 46%

Fonte: Exame


Curtir Twittar Promover
publicidade
escola_escritorio

abril22

Troféu da Copa chega ao Brasil depois de rodar o mundo

O troféu da Copa do Mundo de 2014 chegou ontem (21) ao Rio de Janeiro, depois de passar por cerca de 80 países entre setembro do ano passado e abril deste ano. 

A taça ficará exposta até o próximo dia 25 no Estádio Jornalista Mário Filho, o Maracanã, que será o palco da final do campeonato, no dia 13 de julho.

Os visitantes poderão ver a taça das 9h às 21h.

Após passar pelo Rio de Janeiro, o troféu sergue para as outras 26 capitais brasileiras.

Ainda em abril, segue para Porto (26 e 27 de abril), Belo Horizonte (28 e 29 de abril) e Salvador (30 de abril e 1º de maio).

Na primeira quinzena de maio, depois de Salvador, a taça segue para Cuiabá (2/5), Curitiba (dia 3/5), Florianópolis (dia 4/5), Campo Grande (dia 6/5), Goiânia (dia 7/5), Vitória (dia 8/5), Aracaju (9/5), Maceió (10/5), João Pessoa (11/5), São Luís (13/5), Palmas (14/5) e Macapá (15/5).

Por último, o troféu ficará exposto em Boa Vista (16/5), Rio Branco (17/5), Porto Velho (18/5), Manaus (19/5), Belém (20/5), Teresina (21/5), Natal (22/5), Recife (23 e 24 de maio), Fortaleza (dias 25 e 26) e Brasília (dias 27 e 28).

A taça encerra sua turnê mundial na cidade de São Paulo, que será o palco da cerimônia de abertura e do primeiro jogo da Copa do Mundo, no dia 12 de junho.

Ela ficará exposta na capital paulista entre os dias 29 de maio e 1º de junho.


Curtir Twittar Promover
publicidade
Pet Stop

abril22

Governo apresentará proposta a policiais militares no início da tarde

Representantes das forças de segurança do estado estão reunidos a comissão da Associação dos Cabos e Soldados da Polícia Militar e dos bombeiros, na sede da Procuradoria Geral do Estado, onde será apresentada a proposta formalizada do Governo. O objetivo é suspender a paralisação dos policiais que teve início na manhã de hoje. 

A presença da governadora Rosalba Ciarlini era esperada, porém ela não compareceu. Pela manhã, o secretário de Segurança do Estado, General Eliézer Girão, o procurador geral do Estado, Miguel Josino, e o procurador geral de Justiça, Rinaldo Reis, tiveram reunião para discutir sobre a paralisação. As possibilidades de atendimento aos pleitos dos manifestantes e os limites legais da paralisação foram discutidas, mas não houve a confirmação sobre qual será a proposta do Governo.

O procurador Rinaldo Reis participou da discussão a pedido do secretário Eliézer Girão e afirmou que o Ministério Público está preocupado com a possibilidade de prejuízo ao policiamento do Rio Grande do Norte. No entanto, não deu detalhes sobre o conteúdo da discussão.

Os policiais militares do RN querem, entre outras coisas, pagamento dos níveis de subsídio e das férias, pagamento de remuneração por nível, implantação de auxílio alimentação, fornecimento de material adequado, reajuste salarial de 56,7%, convocação de 824 candidatos aprovados na segunda fase do último concurso da PM e aprovação da Lei de Promoção dos Praças. (TN Online)


Curtir Twittar Promover
publicidade
Agronorte

abril22

Economistas veem inflação acima do teto da meta neste ano

Economistas de instituições financeiras passaram a ver a inflação acima do teto da meta neste ano, a 6,51% ante 6,47% anteriormente, de acordo com a pesquisa Focus do Banco Central nesta terça-feira, 22.

A meta do governo é de 4,5%pelo IPCA, com margem de 2 pontos percentuais para mais ou menos. Os economistas consultados ainda mantiveram a projeção para a Selic em 2014 a 11,25%. Já a estimativa para a expansão da economia neste ano passou a 1,63%, ante 1,65%.


Curtir Twittar Promover

abril22

Bahia deve mais de R$ 100 milhões

O Esporte Clube Bahia deve mais de R$ 100 milhões. Em artigo assinado dias atrás no jornal Folha de S. Paulo, o presidente do Bahia, Fernando Schmidt, tratou do assunto que não é um privilégio do time, pois a maioria dos clubes brasileiros está naufragada em dívidas.

“Quando o clube deixa de pagar o INSS, o FGTS, e até mesmo o Imposto de Renda, está cometendo crimes”, lembra o presidente, que defende a aprovação da Lei de Responsabilidade Fiscal do Esporte, de autoria do deputado federal Otávio Leite (PSDB-RJ).


Curtir Twittar Promover

abril22

Informação organizacional, por que protegê-la?

 

Por Flávio Cirilo*

Fazer com que a empresa caminhe bem em todos os aspectos, entre eles, o financeiro e operacional, é o objetivo de todos, ou de uma grande maioria de gestores. Mas além desses fatores, os seus responsáveis também precisam cuidar e, muitas vezes, até mesmo proteger as informações que são ou circulam na organização. Isso porque uma informação pode ser determinante para o sucesso e a manutenção da empresa no mercado.

Por causa da exigência do consumidor, que cresce a cada ano, as organizações estão cada vez mais atentas às oportunidades de mercado, seja para inovar ou simplesmente para melhorar a qualidade dos seus produtos e serviços. Muitas seguem até para o exterior em busca desse diferencial, às vezes encontram, mas ao voltar para o Brasil terminam se deparando com o seu concorrente oferecendo a mesma coisa.

Um dos fatores que leva a tal situação é a falta de “proteção da informação organizacional”, ou seja, cuidados com quem, como, e onde as informações da empresa estão circulando. É importante manter os funcionários bem informados sobre os objetivos da organização e mostrar a importância deles para alcançá-los, mas nem todos precisam saber das estratégias, que serão determinantes neste processo.

Até porque a empresa não tem como controlar os seus colaboradores fora do ambiente de trabalho onde, em uma conversa informal, até mesmo de forma inocente, esse funcionário pode entregar o “ouro da empresa” e mandar todo o planejamento de prospecção por “água abaixo”.

Portanto, criar um núcleo estratégico pequeno, composto por pessoas próximas e de confiança da diretoria, é um dos primeiros passos para manter o controle da informação. O objetivo é gerenciar contatos, projetos e ideias que são de fundamental importância para a manutenção ou alcance do sucesso da empresa no mercado.

*Assessor de comunicação, pós-graduando com MBA em Comunicação Corporativa na Unifacs. 


Curtir Twittar Promover

abril22

Jovem viaja ao Havaí escondido em trem de pouso de avião

Um jovem de 16 anos sobreviveu a um voo de quase cinco horas, do estado da Califórnia ao Havaí, escondido no trem de pouso de um avião, informou o portal de notícias havaiano "HawaiiNewsNow", que cita fontes do FBI. 

De acordo com as fontes, o jovem, cuja identidade não foi divulgada, viajou em um voo da companhia Hawaiian Airlines que partiu ontem do aeroporto de San José, no estado da Califórnia, e cujo destino era a ilha havaiana de Maui.

Aparentemente, o adolescente, que tentava fugir de sua casa na cidade californiana de Santa Clara, pulou a cerca de segurança do aeroporto internacional de San José e entrou na fenda de uma das rodas do trem de pouso do avião.

"O jovem não sabia em que direção a aeronave seguia", asseguram fontes do FBI, que acrescentaram que o mesmo só foi descoberto depois do avião ter aterrissado no Havaí.

"Nossa principal preocupação agora é conhecer o estado de saúde do jovem, que sobreviveu de forma excepcional a esta viagem", asseguram as fontes, que confirmaram que o aventureiro foi encontrado caminhando na pista do aeroporto havaiano.

Na ocasião, o adolescente não trazia nenhum documento de identificação, embora tenha sido levado ao Centro Médico Maui Memorial.

Tom Simon, porta-voz do FBI, indicou ao portal havaiano que o jovem deve ter permanecido inconsciente durante a maior parte do voo, já que, segundo ele, o mesmo se encontrava desorientado na pista do aeroporto de Maui.

Este tipo de voo pode alcançar uma altitude de até 12 mil metros, enquanto a temperatura no exterior do aparelho pode chegar aos 80 graus negativos, o que torna essa viagem praticamente inviável.

Apesar das extremas circunstâncias da viagem, o porta-voz do FBI disse que "o adolescente não sofreu problemas médicos graves" e já se encontra aos cuidados dos Serviços de Proteção Infantil do Havaí. (EFE)


Curtir Twittar Promover

abril22

Policiais Militares do RN em greve

Os policiais militares do Rio Grande do Norte estão com os braços cruzados. É o que garante a Associação dos Cabos e Soldados do RN. Desde as 7h desta terça-feira (22), quando deveria ocorrer a troca do turno, que o atendimento a ocorrências e patrulhamento ostensivo está limitado. Uma reunião entre PMs e Governo do Estado está agendada para a manhã de hoje, quando pode ocorrer o fim da paralisação.

A decisão pela paralisação foi tomada desde a semana passada e, mesmo após anúncio de medidas por parte do Governo, como o encaminhamento da Lei de Praças, os policiais decidiram manter a programação até que ocorresse uma reunião e uma proposta às demais reivindicações. Os PMs tiveram reunião com o procurador-geral do Estado, Miguel Josino, e receberam o compromisso de formar uma mesa de negociação com a governadora ainda na manhã desta terça. 

Após essa reunião, a comissão apresentará o balanço das negociações durante a assembleia dos policiais e bombeiros, marcada para as 10h, onde eles decidirão se a paralisação será mantida ou suspensa. Cerca de 200 pessoas se revezam nas 23 barracas acampadas em frente à Governadoria do Estado. Nesta terça-feira, o acampamento completa 15 dias.

A expectativa da PM é que mais de 3 mil policiais participem de mobilização na Governadoria. Hoje, ainda de acordo com informações preliminares de oficiais da PM, as viaturas só rodarão em condições legais e policiais com coletes e armamentos regulares.

Confira as reivindicações da PM:

- Pagamento dos níveis de subsídio e das férias

- Pagamento de remuneração por nível, de acordo com a lei 463/2012

- Implantação de auxílio alimentação

- Fornecimento de material adequado

- Reajuste de 56,7%

- Convocação de 824 candidatos aprovados na segunda fase do último concurso da PM

Fonte: TN Online


Curtir Twittar Promover

abril21

Rapidinhas!

BR 304 - É grande o congestionamento na BR 304 nesse momento, no trecho conhecido como Reta Tabajara. É uma vergonha para o Estado esse trecho ainda não ser duplicado.

Greve - O que já está ruim pode piorar com a greve da Polícia Militar, confirmada para o início da manha de terça-feira, dia 22. 

Prejuízo - Todas as Arenas construídas para a Copa do Mundo de 2014, onde já estão sendo realizados jogos, estão dando prejuízo. Só como exemplo a Arena Castelão fechou o ano passado com um prejuízo de R$ 15 milhões e o Maracanã, com um prejuízo de R$ 46 milhões.

Série B - ABC e América começaram o Campeonato Brasileiro da Série B, positivamente. O Mais Querido empatou com o Santa Cruz, em Recife, por 1 a 1. Empate fora de casa sempre é um bom resultado e o América jogando em casa não tomou conhecimento do Avaí e ganhou pelo placar de 3 a 1.

Inverno - Até agora o mês de abril, que é considerado pelo sertanejo como o mês que mais chove, vem decepcionando os prognósticos. Poucas chuvas foram registradas esse mês.

Paralelepípedo Natal é a única capital no Brasil em que ainda existem ruas nos principais bairros da cidade de paralelepípedo, a grande maioria, em péssimos estados, como é o caso das Ruas Seridó e Mipibu, no bairro de Petrópolis e a Rua Ângelo Varela, no bairro do Tirol. Isso é uma vergonha!


Curtir Twittar Promover
publicidade
DNA Center

abril21

Mulher tenta suicídio no Nordestão

Uma senhora de aproximadamente 60 anos, tentou suicídio no Supermercado Nordestão da Avenida Salgado Filho, por volta das 18 horas.

A mulher pegou uma faca da prateleira do supermercado e desferiu uma facada no estômago, na presença de todos que se encontravam no estabelecimento. 

Seguranças do Nordestão desarmaram a mulher e encaminharam para o Pronto Socorro Walfredo Gurgel, evitando o pior.


Curtir Twittar Promover
publicidade
escola_escritorio

abril21

As maiores (e atrevidas) alfinetadas da Fifa ao Brasil

 

Fonte: Exame


Curtir Twittar Promover
publicidade
Pet Stop

abril21

Nova lei reduz tempo de partidos nanicos na TV

A eleição de 2014 deve ser a última na qual os candidatos "nanicos" terão a seu dispor um tempo de propaganda no horário eleitoral desproporcional à importância de seus partidos. 

O acesso das legendas minúsculas ao chamado palanque eletrônico sofrerá uma redução drástica, de até 67%, graças a uma mudança na legislação - já aprovada, mas cujos prazos de vigência ainda estão em discussão pela Justiça Eleitoral.

Os "nanicos" têm acesso privilegiado à propaganda eleitoral por causa de uma regra na legislação que, até o ano passado, determinava que um terço do horário eleitoral fosse dividido igualmente entre todos os candidatos.

Os outros dois terços eram rateados de acordo com o tamanho das bancadas dos partidos ou coligações na Câmara dos Deputados.

A nova regra, porém, determina que apenas 11% do tempo, em vez de 33%, sejam divididos igualmente. Nada menos que 89% do horário eleitoral será rateado proporcionalmente ao peso dos partidos na Câmara.

A mudança na legislação - um dos pontos da chamada "minirreforma eleitoral" aprovada no final de 2013 - atinge especialmente os chamados partidos ideológicos, como PCB, PCO e PSTU, que não conseguem eleger deputados e cujos candidatos à Presidência tiveram menos de 0,1% dos votos em 2010, apesar de dispor de quase 4% do horário de propaganda eleitoral. Se a nova regra estivesse em vigor, essa participação seria de pouco mais de 1%.

Também saem prejudicados os "donos" do PRTB e do PSDC, Levy Fidelix e José Maria Eymael, que já se candidataram a presidente duas e três vezes, respectivamente, e jamais cruzaram o patamar de 0,3% dos votos. Em 2010, cada um deles também teve quase 4% do horário eleitoral à disposição para se promover.

Partidos novos, até que consigam eleger uma bancada significativa na Câmara, também terão acesso mais restrito ao rádio e à televisão. Se Marina Silva viabilizar sua Rede Sustentabilidade e quiser se candidatar à Presidência em 2018, por exemplo, seu tempo de TV será 2/3 inferior ao que obteria se estivesse em vigor a norma antiga.

Isso acontecerá mesmo se deputados eleitos por outros partidos em 2014 migrarem para a Rede quando os "marineiros" obtiverem o número mínimo de assinaturas para oficializar a criação de sua legenda.

A legislação estabelece de forma muito clara que as trocas de partidos não serão levadas em conta na divisão do tempo de TV. Valerá apenas e tão somente o resultado da eleição.

A regra antiga já afirmava isso, mas não de forma tão enfática. Isso permitiu que o PSD, criado em 2011, recorresse à Justiça e obtivesse acesso à propaganda eleitoral e ao Fundo Partidário com base no número de deputados que migraram para a nova sigla.

Líderes da Rede, que reivindicam os mesmos "direitos" obtidos pelo PSD, afirmam que a minirreforma eleitoral foi feita para inviabilizar as iniciativas eleitorais de Marina.

Mas há uma categoria de "nanicos" que não será prejudicada pela nova lei: a dos partidos que não costumam lançar candidatos e que, em vez disso, negociam alianças no "mercado" do tempo de TV.

Estão nesse grupo legendas como PC do B, PPS, PRB e PMN, entre outras. São partidos que costumam eleger deputados federais, ainda que em quantidades pequenas.

Como o peso dos deputados na divisão do tempo de TV vai aumentar, essas legendas terão alguns segundos a mais para ceder aos candidatos com quem fizerem alianças. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.


Curtir Twittar Promover
publicidade
Agronorte

abril21

São Paulo e Brasília têm os maiores custos de vida do país

São Paulo e Brasília disputam o posto de cidade mais cara do Brasil. Comparando o custo de vida com o restante do País, a capital paulista tem preços 9% maiores que a média nacional e a federal, 15% superiores. 

Os cálculos são parte de um estudo do Banco Central (BC) que projeta que serão necessários 25 anos para a região metropolitana de São Paulo recuar para o preço médio verificado na média do País.

O Nordeste, em contraponto, tem o menor custo de vida, 14% inferior ao da média nacional. No entanto, essa diferença começa a diminuir.

Com o avanço econômico da região Nordeste nos últimos anos e a maior demanda por produtos e serviços, os preços desses itens passaram a subir, mas o processo ainda é lento: serão necessários 89 anos para que a região atinja o custo de vida médio do Brasil.

No Norte, esse prazo de convergência é ainda maior, e chega a 119 anos. O estudo do BC destaca ainda que, das cinco grandes regiões brasileiras, três estão ficando mais caras (Norte, Nordeste e Sul), uma está ficando mais barata (Sudeste) e uma está estável (Centro-Oeste), sem perspectiva de cair para a média nacional.

Para economistas ouvidos pelo Broadcast, serviço de notícias em tempo real da Agência Estado, os dados do Banco Central evidenciam, além das diferenças regionais de níveis de preço, que as desigualdades brasileiras persistem.

A despeito de avanços, sobretudo depois da expansão do grupo que se convencionou chamar de nova classe média, e de programas de distribuição de renda, as regiões onde são verificados os menores custos de vida ainda estão associadas com os menores salários e os piores níveis de bem estar social, com exceção do Sul.

"Essa diferença de preços se explica pelas diferenças históricas e pelo mercado de trabalho regional", afirma Vagner Alves, economista da gestora de recursos Franklin Templeton. "No caso de São Paulo, o custo da mão de obra é o que puxa os níveis de preço, assim como em Brasília."

Segundo a pesquisa, o maior nível de qualidade de vida está no Sul. Para Alves, isso se explica porque a região tem patamar de preços 4% menor que a média nacional e, ao mesmo tempo, baixa taxa de desemprego.

"Consequentemente o Sul também detém uma das rendas mais elevadas", observa o economista Alves. "Se comparar São Paulo com Porto Alegre, não há diferença no preço de serviços; essa disparidade pode ser observada, no entanto, nos preços de bens e nos preços administrados, segmentos nos quais a inflação paulista é maior", argumenta.

O Norte e o Nordeste, em contraponto, têm os menores níveis de bem estar, mas se aproximam gradualmente das outras áreas do País.

Para Fábio Bentes, economista da Confederação Nacional do Comércio (CNC), houve um processo entre 2003 e 2012 no qual o custo de vida mais baixo ajudou a impulsionar a renda e o poder aquisitivo.

Na visão de Bentes, porém, esse processo perdeu força a partir de 2013. "Nas regiões mais pobres, a pressão maior vem dos preços dos alimentos", afirma ele.

Sérgio de Souza Carvalho Júnior, diretor do Grupo 5 sec Brasil, explica que a rede de franquias de lavanderias trabalha com quatro tabelas diferentes para que os preços se adéquem à realidade local.

"Em Alagoas o pessoal trabalha com tabela zero, a mais barata. Isso porque a concorrência lá ainda é contra a lavadeira de rio", relata Carvalho.

"A gente tem de estar antenado para respeitar as necessidades de cada micro região. Dentro da Grande São Paulo, eu tenho cinco grupos de lojas e o pessoal trabalha nas tabelas 1, 2 e 3", explica o diretor do Grupo 5àsec Brasil.

Segundo ele, a diferença de preços entre uma tabela e outra é de 12% a 15%."Varia de acordo com o poder aquisitivo da população de cada cidade e local."

Na opinião de André Braz, economista da Fundação Getúlio Vargas (FGV),"a política de salário mínimo fez com que o consumidor, sobretudo em regiões pobres como Norte e Nordeste, incorporasse hábitos no cotidiano que passaram a estimular a inflação.

"A gente observa, quando faz os indicadores de preço, que os custos são maiores em regiões como Sudeste e Centro-Oeste, mas os índices não mostram tão claramente, como faz essa pesquisa do Banco Central, as diferenças regionais de preço", pondera Braz.

Carestia

Um levantamento informal feito pela reportagem sobre o custo da alimentação nas proximidades de prédios do Banco Central, em diferentes regiões, ilustra os dados da pesquisa da própria entidade.

Nas proximidades da sede do BC, em Brasília, o preço do prato feito, por exemplo, que é um produto comum a todas as regiões brasileiras, é R$ 12, o mais elevado entre as cidades observadas. Entre o ano passado e 2014, o preço desse prato foi reajustado em 20%.

Já em Recife, o custo do prato feito - conhecido em várias regiões como PF - foi reajustado em 28,57% entre um ano e outro, mas, mesmo assim, na cidade ele sai por R$ 9. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.


Curtir Twittar Promover

abril21

10 personagens do cinema para inspirar sua carreira

O que um garoto à deriva no mar, uma professora e um boxeador têm em comum? Segundo os especialistas ouvidos por EXAME.com, diversas lições de carreira para profissionais de todas as áreas e funções.

A lista de personagens de filmes escolhidos a dedo pelos especialistas em carreira vai desde o protagonista do filme "As Aventuras de Pi" até o personagem de Paulo Betti no filme sobre o barão de Mauá. Confira.

Hoke Colburn, de Conduzindo Miss Daisy
Neste filme, Morgan Freeman é Hoke Colburn, o motorista contratado para guiar Daisy Werthan, uma rica senhora judia de 72 anos - repleta de preconceitos. Aos poucos, graças às características de Colburn, as barreiras são quebradas.

“Ele é sincero, se comunica muito bem e é persistente. Por estar 100% disponível para o outro, ele estabelece uma relação empática muito boa”, afirma Sigmar Malvezzi, professor da Fundação Dom Cabral. Além disso, ele é “simplório”, fato que, segundo o professor, o torna digno de confiança.

Conduzindo Miss Daisy (Driving Miss Daisy)
Diretor: Bruce Beresford
Duração: 99 minutos
Ano: 1989

ohn Keating, de “A sociedade dos poetas mortos”
Interpretado por Robin Willians, John Keating é um dos personagens mais marcantes do cinema. Professor de literatura de uma escola preparatória para jovens, ele assume uma postura nada ortodoxa ao lecionar conceitos para a vida.

“Ele incentiva que as outras pessoas encontrem seu potencial e se permitam ser quem realmente são”, diz Thirza.

A sociedade dos poetas mortos (Dead Poets Society)
Diretor: Peter Weir
Duração: 128 minutos
Ano: 1989

Jerry Maguire, do filme homônimo
Tom Cruise encarna Jerry Maguire, um agente esportivo que perde espaço nos negócios por defender uma nova lógica para o próprio mercado de trabalho. Por conta disso, seus pares pararam de acreditar nele.

Mesmo assim, ele se manteve determinado a perseguir a própria visão. “Ele não deixou de acreditar, foi a luta e permaneceu”, afirma Thirza.

Jerry Maguire
Diretor: Cameron Crowe
Duração: 139 minutos
Ano: 1996

Dan Millman, de “Poder além de vida”
Baseado em uma história real, “Poder além da vida” conta a história de Dan Millman (Scott Mechlowicz), um ginasta adolescente que sofre uma séria lesão que coloca em risco seu sonho de competir as Olimpíadas.

Apesar de ter recebido um não, ele não desiste da meta. Neste processo, ele tem a ajuda de um mentor, Sócrates. “Mais que um treinador, ele é um coach da alma”, diz Thirza.

Poder além da vida (Peaceful Warrior)
Diretores: Victor Salva e Shalimar Reodica
Duração: 120 minutos
Ano: 2006

Katherine Watson, de “O sorriso de Monalisa”
Katherine Watson (Julia Roberts) é a professora de História da Arte da conservadora Wellesley College, feita só para mulheres. Apesar das rigidez do ensino, ela escolhe por não cumprir apenas o protocolo durante o expediente.

“Ela é comprometida com o que está fazendo. Ela se permite ir além”, diz Thirza Sifuentes, coach da Homero Reis Consultores.

O Sorriso de Mona Lisa (Mona Lisa Smile)
Diretor: Mike Newell
Duração: 117 minutos
Ano: 2003

Pi, de “As aventuras de Pi”
Como você reage às situações de extrema tensão? Nos mais de 200 dias à deriva, o indiano Pi conseguiu sobreviver. O motivo? “Ele tem um profundo sentido existencial para a própria vida. Isso é gasolina da melhor qualidade para a maneira como ele se relaciona com o mundo”, diz Malvezzi.

Ao dar um propósito para a própria vida, Pi se enche de coragem e humildade. “É o oposto do profissional que pensa que é o bom, o melhor”, diz o professor.

As aventuras de Pi
Direção: Ang Lee
Ano: 2012

Julián, de Elefante Branco
O padre Julián (Ricardo Darin) é um exemplo de profissional que coloca a sua missão antes da ambição de crescer na carreira. “Ele cresce na sua realização pessoal e na sua competência”, diz o professor da Fundação Dom Cabral.

Elefante Branco
Diretor: Pablo Tapero
Ano: 2012

Barão de Mauá, em “Mauá, o imperador e o rei”
Paulo Betti encarna Irineu Evangelista de Sousa, mais conhecido como o barão de Mauá, no filme que narra a história de um dos mais importantes empresários da história do Brasil.

“É um grande estrategista. Ele tem um raciocínio muito bom em cima do cenário onde o negócio acontece”, diz Malvezzi. Ao fazer isso, “age como se estivesse jogando xadrez”.

Mauá, o imperador e o rei
Diretor: Sérgio Rezende
Duração: 135 minutos
Ano: 1999

Jim Braddock, em “A luta pela esperança”
Jim Braddock , interpretado por Russel Crowe, é um boxeador que se vê obrigado a deixar os ringues após uma série de derrotas. “Ele vai para a miséria, começa a passar muitas necessidades”, relata o coach Maurício de Paula.

“Ele se recupera da queda por conta da resiliência, da elevada inteligência emocional para se reconstituir”, afirma o especialista.

A luta pela esperança
Diretor: Ron Howard
Duração: 144 minutos
Ano: 2005

Creasy, de Chamas da vingança
Encarnado por Denzel Washington, Creasy é o segurança pessoal de Pita. O coach Maurício de Paula destaca a relação empática do personagem com a menina e o elevado grau de autoconhecimento dele. “Ele se torna fonte de inspiração para ela”, diz o especialista.

Chamas da vingança
Diretor: Tony Scott
Ano:2004

Fonte: Exame


Curtir Twittar Promover

abril21

Mulher mata homem a facadas e deixa outro ferido em Natal

Um homem foi morto a facadas e outro ferido durante a noite deste domingo (20) na avenida João Medeiros Filho, na zona Norte de Natal. A principal suspeita do crime é uma jovem, que estava acompanhada de outra mulher. Ela fugiu do local após o crime e não foi localizada. As informações são da Polícia Militar. 

O oficial de operações do 4º Batalhão da Polícia Militar, tenente Roberto, conta que o homicídio aconteceu por volta das 19h40, quando três homens em um ônibus discutiram com as duas mulheres, que andavam pela avenida. "Os três tiraram alguma brincadeira, receberam uma resposta e desceram na parada seguinte para tirar satisfação", afirma o tenente.

Quando os homens chegaram, uma das mulheres puxou uma faca. "Um deles foi atingido no peito e no braço, morrendo no local, enquanto o outro levou uma facada no quadril. O terceiro conseguiu fugir", explica o oficial de operações. Logo após o crime as duas mulheres fugiram.

O homem morto foi identificado como Régis Miranda da Silva, de 24 anos. De acordo com a Polícia Militar, ele não tinha antecedentes criminais. (G1 RN)


Curtir Twittar Promover

abril21

Preço do leite longa vida estabiliza, mas pressão é de alta

Os preços dos lácteos no mercado atacadista, considerando todos os produtos pesquisados pela Scot Consultoria, ficaram praticamente estáveis na primeira quinzena de abril em relação à segunda metade de março, com queda de 0,1%.

Embora o início do mês e a maior concorrência pela matéria prima (leite) sejam fatores altistas, o ritmo lento das vendas nas últimas semanas não foi suficiente para provocar valorizações.

O leite longa vida, que subiu 14,9% desde o preço mais baixo da safra, em janeiro deste ano, ficou estável no período.

Atualmente o litro do produto está cotado, em média, em R$2,17 no atacado.

A expectativa em curto e médio prazos é de alta dos preços dos lácteos. Das indústrias pesquisadas, 63,2% acreditam em alta dos preços na segunda metade de abril.

O aumento médio estimado é de 1,8% para o leite longa vida, em relação à primeira quinzena. 


Curtir Twittar Promover

abril21

Escritores brasileiros dão dicas para novos talentos

O ditado já é conhecido e ninguém contesta: “Quem lê bem, escreve bem”. Mas três integrantes da nova geração de escritores brasileiros foram além do básico e deram algumas dicas para aquela pessoa que pode sentir uma inquietude, uma vontade de escrever, e não sabe qual é o caminho.

“Não tem outro caminho a não ser escrever muito, copiar muito. Eu tenho muita coisa escrita, muitas coisas copiadas de outros autores. Mas chega uma hora que você tem uma ideia sua que tem que sair. Ela fica maturando, maturando até que você coloca no papel”, disse Leonardo Alckmin. Ele participou da terceira mesa de novos ficcionistas brasileiros, na manhã de hoje (20), na 2ª Bienal Brasil do Livro e da Leitura, em Brasília.

Autor do romance Paralelos, Leonardo explicou que, antes de ter seu livro publicado, leu muitos outros autores e se inspirou neles até encontrar seu próprio estilo, sua própria voz. A opinião dele é compartilhada pela escritora Paula Fábrio. “A voz vai acontecer, mesmo contra tudo e contra todas as expectativas. Mas você tem que praticar, aí a voz aparece e você percebe”. 

Alckmin ressaltou que, em tempos de internet, quando qualquer coisa que se escreve é mais facilmente vista, as pessoas tendem a se preocupar com o que escrevem. Para ele, os tempos atuais dão uma maior vitrine e oportunidades a novos escritores. A jornalista e escritora Vanessa Bárbara explica que cresceu escrevendo na internet, vitrine que já lhe rendeu oportunidades de trabalho. “A internet multiplica ainda mais as possibilidades. Você tem que ter perseverança e sorte, acho que a internet ajuda”.

Paula reforçou a importância de praticar a escrita, treinar até chegar ao estilo próprio, que agrada a pessoa. Ela lembrou ainda que existem editoras menores que investem em jovens escritores, sem custo de publicação para o autor. Esse é um dos caminhos para ter um primeiro livro publicado, existir de fato no universo literário. Vanessa lamentou, porém, a dificuldade de alguém viver apenas de escrever livros no Brasil. Privilégio, segundo ela, exclusivo de grandes nomes, best-sellers da literatura nacional.

Antes de tudo, porém, o escritor não depende de ninguém. E isso foi o que tirou o foco de Alckmin do teatro e o voltou para a produção de suas próprias histórias. “Para escrever, você só depende de um papel e uma caneta. E foi isso que me encantou, essa independência. Como autor, eu posso embarcar no meu próprio sonho”, disse. (Agência Brasil)


Curtir Twittar Promover

abril21

Efetivo da Polícia Militar encolheu 10% em três anos no RN

O combate à violência no Rio Grande do Norte perdeu força nos últimos anos e vive uma dicotomia preocupante.

Enquanto o número de furtos, roubos e homicídios aumentaram, o efetivo da Polícia Militar encolheu 10% no último triênio. Desde 2010, mais de mil homens deixaram a corporação. Por outro lado, a população potiguar cresceu 6,5% no mesmo período. Proporcionalmente, tínhamos um policial responsável por 313 habitantes. Agora, essa proporção subiu para 1 PM/372 habitantes. 

Do contingente atual de 9.050 policiais militares, mais de dois mil estão cedidos a outros órgãos ou ocupam cargos administrativos na corporação. A manobra acaba por restringir o número de homens na linha de frente a sete mil. Governo do Estado estuda a possibilidade de realizar concurso para área enquanto parte da categoria promete parar as atividades na próxima terça-feira (22).

Os números revelam que a principal instituição responsável pelo enfrentamento da violência no Estado sofre desaparelhamento. O comandante da PM/RN, coronel Francisco Canindé Araújo aponta que o déficit de policiais é de 4.416 homens. “Existe uma lei estadual que estabelece nosso efetivo em 13.466 praças e oficiais. Nunca chegamos perto disso. O máximo do nosso contingente foi registrado em 2010, quando assumi o cargo de comandante. Tínhamos 10.100 homens”, lembra ao fazer referência à Lei Complementar Estadual nº 449, aprovada na Assembleia Legislativa em 2010.

A dificuldade em dar respostas positivas contra a bandidagem é composta por outros elementos. Pesa ainda o fato da necessidade de aumento no efetivo não estar restrita à Polícia Militar. A Polícia Civil e Corpo de Bombeiros também registram deficiências. Segundo o Sindicato dos Policiais Civis e Servidores da Segurança Pública do Rio Grande do Norte (Sinpol/RN), o déficit atual é de 3.700 policiais. “A sociedade potiguar necessita de mais delegados, escrivães e agentes. O quadro existente é insuficiente”, avisa o presidente do sindicato, Djair Oliveira.

O efetivo da Civil também é previsto no ordenamento jurídico do Estado. A Lei Complementar nº 417/2010 define 5.150 homens para a polícia investigativa. “Mas, hoje, temos apenas 1.450 policiais para dar conta dos 167 municípios do Estado”, avisa Djair.

Com relação ao Corpo de Bombeiros, o RN conta com 675 policiais na corporação. De acordo com a Organização das Nações Unidas (ONU) – que preconiza um bombeiro para cada grupo de mil habitantes – o Estado deveria ter um efetivo de 3.200 homens, ou seja, o déficit atual é de 2.500 bombeiros. Em dezembro do ano passado, o Governo do Estado chegou a anunciar a realização de concurso público para oficiais e praças que reforçariam as unidades operacionais em Natal, São Gonçalo, Mossoró, Caicó e Pau dos Ferros. Até o momento, o certame não foi deflagrado.

A deficiência nos efetivos policiais refletem diretamente nos índices de violência registrados no Estado. A escalada da violência é perceptível à sociedade e os números revelam que a ferida está aberta. Segundo dados do Instituto Técnico-Científico de Polícia (Itep) e Conselho Estadual de Direitos Humanos, em 2012, o RN foi palco de 1.219 homicídios. No ano passado, foram 1.653 assassinatos. Este ano, até março passado, já são 402 mortes violentas.

Mas há outro dado que expõe a presença dos bandidos e ausência dos policiais. Somente na capital do Estado, em 2013, foram 2.789 assaltos a transeuntes. Média de 232 assaltos por mês, ou sete por dia. A falta de patrulhamento é apontada como uma das principais causas do fenômeno. (Tribuna do Norte)


Curtir Twittar Promover
publicidade
DNA Center

abril21

Laís Souza aparece pela primeira vez fazendo movimento com o braço

Laís Souza, 25 anos, continua se recuperando do acidente que sofreu durante um treinamento de esqui. A queda da ex-ginasta, que se preparava para disputar os Jogos Olímpicos de Inverno na Rússia, tirou os movimentos dos braços e pernas da brasileira. Apesar da gravidade do incidente, os médicos elogiaram sua recuperação e a disposição da brasileira. No domingo (20), ela movimentou o braço e mandou uma mensagem ao apresentador do programa Fantástico, da TV Globo, Tadeu Schimidt.

"Oi Tadeu, seu lindo, tudo bem? Lembra que te falei do pouquinho a mais? Tá aqui ó. Feliz Páscoa para você lindão. Beijos", disse Laís ao jornalista enquanto realizava um leve movimento com o braço.

No início de abril, a ex-ginasta já apresentava avanços na comunicação e chegou a encontrar o tenista Roger Federer em um jogo de basquete nos EUA. Segundo os especialistas, o contato direto com outras pessoas intensifica a melhora do quadro.

"Ela passou pela fase crítica de forma heroica e segue lutando para ter a melhor qualidade de vida possível de acordo com as limitações que tem. Laís luta pela recuperação da parte hemodinâmica e o mais importante nesse momento tem sido a reintegração dela com a sociedade", de acordo com o médico Antônio Marttos Júnior, que acompanha o caso desde o início. 


Curtir Twittar Promover
publicidade
escola_escritorio

abril21

Paramilitar americano treina policial brasileiro para atuação na Copa

A empresa americana Academi, que antes se chamava Blackwater, está treinando policiais militares e agentes da Polícia Federal para ações antiterrorismo na Copa.

A Blackwater ficou conhecida por agir como um exército terceirizado dos Estados Unidos, com mercenários atuando nas guerras do Iraque e do Afeganistão.

A empresa está envolvida em polêmicas. Ex-funcionários da Blackwater são acusados de terem matado 17 civis iraquianos no massacre da praça Nisour, em 2007.

Na semana passada, um grupo de 22 policiais militares e agentes federais brasileiros voltou de um treinamento de três semanas no centro da Academi em Moyock, na Carolina do Norte. O curso foi bancado pelo governo dos EUA e faz parte de uma série de ações de intercâmbio entre as forças policiais dos dois países.

“O foco do programa é passar as experiências práticas vividas pelas tropas americanas no combate ao terrorismo. Por isso, fomos enviados, pois somos a tropa especializada que será empregada durante uma ameaça de ataque terrorista em São Paulo”, disse à Folha o tenente Ricardo Bussotti Nogueira.

Ele é comandante de pelotão do COE (Comando de Operações Especiais) em São Paulo. “O centro é incrível, tem tudo para qualquer ocorrência, até contêineres com cidades cenográficas; foi lá que os “seals” foram treinados para entrar na casa do Osama bin Laden”, afirmou.

O treinamento “Interdição Marítima de Terrorismo” teve instrutores militares reformados, Navy Seals [força especial da Marinha] e membros da guarda costeira dos EUA.

O objetivo: “segurança portuária com foco em como terroristas operam em ambiente marinho e como reconhecer ameaças e mitigá-las quando necessário”, segundo informa em seu site a Secretaria Extraordinária de Segurança para Grandes Eventos, que organizou o intercâmbio.

Segundo o governo americano, esse treinamento é apenas um entre diversos programas de cooperação militar.
“O governo americano gastou cerca de US$ 2,2 milhões nos últimos dois anos em cooperação com as polícias do Brasil para megaeventos”, disse um funcionário do governo americano à Folha.

A Academi foi escolhida porque tem um centro de excelência, dizem os americanos. A empresa mudou sua diretoria e não é mais a Blackwater, acrescentam.

Segundo o tenente Nogueira, os americanos têm “know-how” de explosivos improvisados, ataques químicos e biológicos.

No treinamento dos brasileiros também estavam militares da Índia e da Indonésia e “rangers” (membros de elite do Exército dos EUA).

A Blackwater foi a principal empresa terceirizada a fornecer serviços de segurança para os governo americano nas guerras do Iraque e Afeganistão e já treinou integrantes do exército afegão.

A Secretaria de Segurança para Grandes Eventos diz que o programa foi uma parceria com a Embaixada dos EUA, ofertada por agentes do Regional Security Office –Agência de Segurança Regional da embaixada.

Segundo a secretaria, “não houve indicação prévia de que haveria terceirização dos instrutores.” (Folha)


Curtir Twittar Promover
publicidade
Pet Stop

abril21

Medo da urna faz Dilma governar com a barriga

Considerem-se, de saída, as seis máximas que passaram a reger a atuação de Dilma Rousseff e do seu governo:

1. Só em 2015 será possível decidir se os preços represados dos combustíveis, da energia elétrica e das tarifas de ônibus subirão gradualmente ou de uma única tacada, içando a inflação de 2015 à casa dos 7%.

2. Só depois das eleições vai-se poder conversar a sério sobre o esforço fiscal extraordinário que o governo terá de fazer para, em combinação com a política monetária, domar uma inflação que deve estourar o teto da meta, de 6,5%, entre julho e novembro de 2014.

3. Só quando as urnas informarem o nome do próximo presidente o país poderá saber o que Brasília pretende fazer para superar o vexame de um crescimento econômico estimado para 2014 em algo entre o ridículo (1,5%) e o constrangedor (2%). Antes disso, não há clima para reconhecer que a tática escorada no consumo, por esgotada, precisa ser substituída por um modelo que combine mais investimentos com elevação dos índices de produtividade.

4. Só depois de fechar as contas de 2014 será possível saber que mágicas o governo pretende encenar para evitar mudanças na Previdência e na fórmula de reajuste do salário mínimo, que expira no ano que vem. Há eloquentes indícios de que será inevitável fixar uma idade mínima para a aposentadoria, reduzir os gastos com as pensões por morte e redesenhar as regras do seguro-desemprego. Há sólidas suspeitas de que a correção do mínimo pela variação da inflação mais o PIB de dos dois anos anteriores terá de ser trocada por uma fórmula baseada no PIB per capita ou no salário médio. Mas não convém apertar o nariz do eleitor antes da hora.

5. Só depois de mastigar o peru da ceia natalina e de assistir à queima de fogos do Ano Novo, o brasileiro estará preparado para receber a notícia de que foi à breca a tática de selecionar as empresas “campeãs nacionais” dignas de receber os financiamentos companheiros que levaram o BNDES a pendurar no Tesouro um espeto de R$ 400 bilhões. Até lá, convém desconversar sobre a transparência de cristal Cica que fulminou a credibilidade da escrituração das contas públicas.

6. Só se o Planalto mantiver uma Esplanada amazônica de 39 ministérios e tolerar alguma incidência de gatunagem em pastas como a do Trabalho e em estatais como a Petrobras o governo conseguirá manter a estabilidade de sua base de apoio congressual, preservando a governabilidade.

As máximas esmiuçadas acima possuem dois elementos em comum. Primeiro: são tão amplamente difundidas que parecem verdadeiras. Segundo: são falsas. As seis máximas estão subordinadas a uma máxima-mãe, definidora do ponto a que o Brasil chegou neste ocaso do primeiro reinado da supergerente. Essa máxima maior, que engloba todas as outras, é a máxima do ‘deixa-como-está-para-não-estragar-a-reeleição-e-depois-a-gente-vê-como-é-que-fica”.

Dilma Rousseff talvez não tenha se dado conta. Mas sua popularidade cai na proporção direta do crescimento da percepção coletiva de que seu governo empurra para 2015 problemas que deveriam ser enfrentados imediatamente. Não é preciso ser um gênio para notar que a protelação produz anomalias como o estímulo ao consumo de energia num período de inédita escassez de água.

Qualquer dona de casa obrigada a percorrer as gôndola de supermercado ou as barraquinhas de feira percebe que a celebração mensal de taxas de inflação que teimam em permanecer nos arredores de 6% é o caminho mais longo entre o centro da meta (4,5%) e sua realização.

Uma criança de cinco anos é capaz de notar que fenômenos como a permanência do PDT num Ministério do Trabalho crivado de desvios tem a ver com o tempo de propaganda televisiva da candidata à reeleição, não com o apoio a inexistentes iniciativas do governo no Congresso.

Um bebê de colo percebe que a manutenção de apadrinhados de legendas como o PT e o PMDB na Petrobras é algo cuja subsistência se tornou absurda depois que um ex-diretor foi preso e a sede da estatal foi varejada por agentes federais munidos de mandado judicial.

Um feto consegue farejar o estelionato eleitoral que vem embutido na tática de governar com a barriga, jogando as coisas para baixo de um imenso tapete metafórico, na base do “só quando”, do “só depois”… Ou a candidata exerce na sua plenitude o que lhe resta de Presidência ou se arrisca a receber no dia da eleição a visita da autocrítica. Que lhe dirá: “Olá, minha querida gerenta. Vim apresentar você a você mesma.” (Blog do Josias de Souza)


Curtir Twittar Promover
publicidade
Agronorte

abril21

Manchetes das principais revistas da semana

- Veja: As faces do mal

- Época: Exclusivo – Novas provas de corrupção na Petrobras

- IstoÉ: O avanço da acupuntura

- IstoÉ Dinheiro: Investidores de Cingapura descobrem o Brasil

- CartaCapital: A doce vida do corruptor 


Curtir Twittar Promover

abril20

Ainda bem - Marisa Monte


Curtir Twittar Promover

abril20

Veja quem domina o mercado de chocolate no Brasil

O mercado de chocolates deve crescer, até 2018, 10% ao ano, segundo aconsultoria Euromonitor. Em 2012, o produto movimentou 12,5 bilhões de reais. Nessa Páscoa, o investimento em ovos mais elaborados fez os preços subirem, em média, 6,78%.

Três companhias são responsáveis por 76% de todas as vendas. Veja, a lista a seguir: 

1. Mondeléz (Kraft Foods)

Participação de mercado em 2014: 32,7%

A Mondelez tem alguns dos chocolates mais tradicionais do Brasil, como a Lacta, o Bis e o Sonho de Valsa. Além de liderar o mercado, ela também é a número um na venda de ovos de Páscoa. A linha Lacta é forte principalmente nos ovos de páscoa voltados para o público infantil.

2. Garoto

Participação de mercado em 2014: 22,5%

Além dos tradicionais Batom e Talento, a Garoto vai apostar nos ovos de Páscoa mais rebuscados para aumentar o valor de suas vendas,como os ovos de colher Talento Cream.

Por ser um dos patrocinadores oficiais da Copa do Mundo, a Garoto vai aproveitar a ocasião com ovos temáticos e réplicas de chocolate da Taça.

3. Nestlé

Participação de mercado em 2014: 21,1%

A Nestlé vai apostar em ovos de colher de suas marcas mais famosas, como Alpino e Suflair, para aumentar as vendas na Páscoa. Ela já foi líder, mas passou para o terceiro lugar depois que seus resultados foram separados dos da Garoto, que foi comprada em 2002. Como o Cade não aprovou o negócio, elas não podem ser consideradas uma empresa só.

4. Arcor
Participação de mercado em 2014: 4,5%

A Arcor é dona das marcas Arcor, Tortuguitas e Twister, entre outras. A empresa é a 2ª colocada entre as que mais vendem ovos de Páscoa no segmento infantil e, nesta época do ano, sua participação de mercado cresce para 7,1%. A empresa espera crescer 30% em 2014.

5. Hersheys

Participação do mercado em 2014: 4,4%*

A Hersheys é conhecida pelas barras que levam seu nome e pelos chocolates Kisses e Visconti. Ela não porduz ovos de Páscoa tradicionais, mas seus Kisses gigantes costumam ser uma grande atração nesta épca do ano.

* Dado de 2013. Fonte: Nielsen Scan Track/Hersheys

6. Mars

Participação do mercado em 2014: não divulgada

A Mars é a maior fabricante de doces do mundo, mas, no Brasil, ela ocupa apenas a 6ª colocação. Dona das marcas M&Ms, Twix e Sneakers, entre outras, ela não divulga sua participação em mercados locais. Para esta Páscoa, ela criou os M&Ms versão ovinhos, mas não produz ovos de Páscoa tradicionais.

7. Ferrero

Participação de mercado em 2014: não divulgada

A Ferrero é dona das marcas Ferrero Rocher, Rafaello e Kinder. A empresa anunciou, em março, um investimento de 200 milhões de reais, na fábrica que possui em Poços de Caldas. Para esta Páscoa, ela investiu em novas embalagens para seus ovos tradicionais e no Gran Collection, que trás todos os seus.

Fonte: Exame


Curtir Twittar Promover

abril20

Revista The Economist diz que brasileiro é improdutivo

 

A última edição da revista The Economist traz uma reportagem bastante crítica ao mercado de trabalho no Brasil e em especial à produtividade dos trabalhadores. Com o título “Soneca de 50 anos”, a reportagem diz que os brasileiros “são gloriosamente improdutivos” e que “eles devem sair de seu estado de estupor” para ajudar a acelerar a economia.

A reportagem diz que após um breve período de aumento da produtividade vista entre 1960 e 1970, a produção por trabalhador estacionou ou até mesmo caiu ao longo dos últimos 50 anos. A paralisia da produtividade brasileira no período acontece em contraste com o cenário internacional, onde outros emergentes como Coreia do Sul, Chile e China apresentam firme tendência de melhora do indicador.

“A produtividade do trabalho foi responsável por 40% do crescimento do PIB do Brasil entre 1990 e 2012 em comparação com 91% na China e 67% na Índia, de acordo com pesquisa da consultoria McKinsey. O restante veio da expansão da força de trabalho, como resultado da demografia favorável, formalização e baixo desemprego”, diz a revista. (Agência Estado) 


Curtir Twittar Promover

abril20

Previsão do tempo para o Nordeste na segunda e terça

A Zona de Convergência Intertropical traz grandes volumes de chuva sobre o extremo norte da região ao longo do dia. Chove de maneira mais intensa e o risco para temporais é maior no norte de Maranhão, Ceará e Rio Grande do Norte. Nas demais localidades, os ventos úmidos que sopram do oceano provocam pancadas de chuva no fim do dia. Somente no interior da Bahia é que o tempo fica seco e ensolarado e sem previsão de chuva. As temperaturas ficam elevadas ao longo da tarde.

Na terça, a área de instabilidade permanece do Rio Grande do Norte ao Maranhão e avança para o litoral leste, até Alagoas. Na Bahia, segue o tempo seco, chovendo de forma mal distribuída apenas no extremo norte. As temperaturas se elevam e a sensação de abafamento continua. 

Fonte: Somar Meteorologia


Curtir Twittar Promover