Natal(RN), Quarta-Feira, 22 de Outubro de 2014

outubro22

Identifique o seu nível de estresse

Estresse é coisa séria. O termo é usado corriqueiramente e sem tanta importância, mas especialistas alertam que sintomas comuns presentes no dia a dia podem se agravar. O estresse pode ser dividido em quatro fases, sendo a última delas uma das responsáveis por infartos e AVC, tamanho o perigo.

Fase 1: Alerta
A primeira fase do estresse é chamada de alerta. Sinais como boca seca, pés e mãos gelados mostram que a vida não está se adequando às necessidades do corpo. “Normalmente uma mudança no estilo de vida já ajuda a amenizar esses sinais”, explica o psicólogo Armando Ribeiro, coordenador do Programa de Avaliação do Estresse do Hospital Beneficência Portuguesa de São Paulo.

Fase 2: Resistência
Quando não tratado, o estresse anda na fase de alerta pode evoluir para a fase dois, conhecida por fase de resistência. Nesse período, a falta de memória já se instala, há também mal estar e a sensação de desgaste físico acima do comum. Mudanças de apetite também costumam aparecer, explica o psicólogo.

Fase 3: Quase exaustão
A fase seguinte, chamada de quase exaustão, é onde se instalam os sintomas do burn out (o esgotamento profissional), além de outros. Os órgãos que têm mais vulnerabilidade começam a mostrar sinais de deterioração e o processo de adoecimento se inicia.

Fase 4: Exaustão
A última fase, a da exaustão, é onde podem acontecer os infartos e AVC. “A pessoa precisa de tratamento na fase de quase exaustão e exaustão. A terapia cognitivo comportamental é usada para identificar onde estão os pensamentos estressores e ensinar a pessoa a lidar com isso”, explica Ribeiro.

O psicólogo defende que além dos sintomas, é preciso também identificar a causa. “A própria medicina não está olhando para o estresse, apenas para o efeito dele. Tratam os sintomas do estresse, mas não a causa”, explica.

Para ele, a causa do problema está em pensamentos estressantes, comuns principalmente nos moradores de grandes cidades. Cabe a cada um descobrir o que desencadeia a combinação dos hormônios adrenalina e cortisol, os causadores do estresse.

A adrenalina, por exemplo, só deve ser liberada no organismo durante situações de perigo ou de esforço, como durante a corrida. O que acontece com grande parte da população é que o hormônio é liberado muitas vezes durante o dia, mesmo quando se está em repouso.

Além disso, há o vilão cortisol, que, ao contrário da adrenalina – que depois da liberação desaparece do organismo rapidamente – este outro hormônio “que tinha função de preparar o organismo para batalhas mais duradouras”, como explica Ribeiro, pode permanecer em ação durante dias, ou até mesmo semanas. (IG)


Curtir Twittar Instagram
publicidade
DNA Center

outubro22

Lady Gaga compra mansão em Malibu, na Califórnia, por US$ 23 milhões

De acordo com o site Curbed, a cantora americana Lady Gaga comprou uma mansão em Malibu, na Califórnia, que foi inspirada na casa do Batman. O preço desembolsado foi cerca de 23 milhões de dólares (57 milhões de reais).

O imóvel foi construído pelo fundador da divisão de produtos de consumo da Warner Bros., Dan Romanelli, que realizou o sonho de ter sua própria Bat-Caverna. O cômodo tem acesso por passagem secreta localizada na sala de estar, e conta com uma grande adega, sala de cinema e barzinho, e pista de boliche.

À venda desde maio de 2014, a propriedade tem 60.000 metros quadrados e inclui a casa de 950 metros quadrados, campo de bocha, casa de hóspedes, piscina de água salgada, celeiro, uma arena para andar a cavalo, trilhas e pastagens. Além da Bat-Caverna, a parte interna da casa principal tem cinco quartos, sete banheiros, sala de segurança e escritório com academia.


Curtir Twittar Instagram
publicidade
escola_escritorio

outubro22

Robinho desmente caso de estupro na Itália: "Muito triste e revoltado"

Robinho Santos (Foto: Ivan Storti / Divulgação Santos FC)

O atacante Robinho, do Santos, se manifestou na tarde desta quarta-feira (22) sobre o suposto caso de estupro coletivo do qual é acusado pela justiça italiana. O jornal "Corriere dello Sport", da Itália, publicou reportagem nesta manhã sobre a investigação da Justiça do país sobre o possível abuso contra uma jovem brasileira de 18 anos, que denunciou o jogador por violência sexual em 2013, quando ele ainda defendia o Milan. Em um vídeo divulgado pela Santos TV, o ídolo desmente a notícia e lamenta a acusação.

Aparentemente chateado pela situação, Robinho ressaltou a família, os amigos e as crianças que se espelham nele. Além disso, agradeceu o apoio de todos.

- Venho me pronunciar pela primeira e última vez sobre o assunto. Em respeito a minha família e a todas as pessoas que gostam de mim. Hoje acordei com uma notícia muito triste e mentirosa, que me deixou profundamente revoltado, sobre um site que eu me envolvi com uma garota que eu não sei quem é, não conheço, desconheço qualquer informação desse calão. Quem me conhece sabe da minha índole, sabe do meu caráter e, graças a Deus, tenho uma família abençoada, tenho esposa, tenho filhos e tenho milhões de crianças que se espelham em mim. Fiquei muito triste e muito revoltado com essa notícia. Então espero que os meios de comunicação tenham responsabilidade em publicar qualquer tipo de notícia, pois os meus advogados sabem que qualquer informação que seja mentirosa, eles vão tomar as medidas cabíveis. Venho agradecer aos torcedores de todos os lugares que me mandaram mensagens carinhosas e, em especial, aos torcedores do Santos. Mesmo com essa notícia mentirosa e eu ficando muito revoltado, não vai tirar meu foco do Santos e do meu bom momento aqui no clube - comentou.

Antes do vídeo, o site oficial do jogador também descartou qualquer envolvimento dele no caso e disse que as providências cabíveis contra a divulgação da informação já estão sendo tomadas.

- Robinho afirma que não tem qualquer participação no episódio mencionado. Todas as providências legais já estão sendo tomadas - divulgou o craque. Em uma parte da nota, o camisa 7 do Peixe, através de sua equipe de assessores, lamentou as acusações envolvendo seu nome e afirmou que não teve qualquer participação no caso.

O caso

Segundo o "Corriere dello Sport", Robinho conheceu a jovem em janeiro de 2013, durante um jantar em Milão, ocasião em que o atleta estava com amigos e sua esposa. O estupro teria acontecido nessa noite. A denúncia foi feita "alguns meses mais tarde", de acordo com o jornal.

Coordenada pelo vice-procurador Pietro Forno e pela promotora Alessia Mel, a investigação colheu o depoimento da suposta vítima e, no último verão europeu (meio do ano), Robinho prestou esclarecimentos. O Ministério Público chegou a pedir a prisão do jogador, mas a juíza Alessandra Simion rejeitou o pedido de custódia por achar que não havia razão para a precaução, nem risco de reincidência, fuga ou supressão de provas.

Em 2009, Robinho foi acusado de estupro, na época que defendia o Manchester City. Uma jovem o acusou de abuso numa boate em Leeds. Houve uma investigação policial e, após apuração dos fatos e vídeos do local, foi comprovado que a jovem estava mentindo.

Confira a nota completa divulgada pelo atleta:

"Diante das informações envolvendo o jogador de futebol Robson de Souza (Robinho), noticiadas irresponsavelmente hoje nos meios de comunicações da Itália, e replicadas no Brasil sem qualquer apuração quanto à sua veracidade, Robinho afirma que não tem qualquer participação no episódio mencionado. Todas as providências legais já estão sendo tomadas.

Robinho lamenta o episódio, que é levantado sem qualquer fundamento, justamente em um período que atravessa uma boa fase profissional, pessoal e familiar.

Em relação ao caso de Londres, fato não apurado profundamente pela imprensa e lembrado agora de forma oportunista, Robinho informa que foi acusado de forma leviana e mentirosa; sendo que, após investigação policial (concluída), foi comprovada a sua inocência, e, em contrapartida, a autora da falsa acusação foi denunciada pela polícia londrina e responde processo pelo crime de falsa acusação e calúnia.

Robinho afirma que, apesar de revoltado, está muito bem amparado pela família e em Deus. Ele agradece a todos que torcem por ele, que conhecem sua índole, e, portanto, sabem que jamais cometeria tal ato." (G1)


Curtir Twittar Instagram
publicidade
Pet Stop

outubro22

Estados terão até R$ 375 mil para ações de ressocialização em presídios

Os governos estaduais têm prazo até terça-feira (28) para encaminhar ao Ministério da Justiça propostas de ações educativas e oficinas permanentes a serem implementadas nos presídios. Os projetos aprovados receberão neste ano o valor de R$ 375 mil, sendo R$ 250 mil para despesas de investimento, como construção de estruturas, e R$ 125 mil para custeio.

Financiada com recursos do Fundo Penitenciário Nacional (Fupen), a medida visa à reestruturação e modernização dos sistemas prisionais estaduais. De acordo com portaria do Departamento Penitenciário Nacional (Depen), publicada hoje (22) no Diário Oficial da União, os recursos visam ainda a assegurar o “cumprimento digno e seguro da pena, objetivando o retorno do cidadão à sociedade, a redução da reiteração criminada, a aplicação de medidas alternativas à prisão e o combate ao crime organizado”.

Pelas regras do programa, os recursos terão que ser usados exclusivamente para a implementação das ações educativas e de ressocialização, sendo proibida a aplicação do dinheiro em despesas como taxas de administração, pagamento extra a servidores, publicidade e gastos gerais de manutenção das instituições.

Os executivos estaduais devem encaminhar as propostas para o endereço www.convenios.gov.br. (Agência Brasil)


Curtir Twittar Instagram
publicidade
Agronorte

outubro22

Datafolha mostra que empate técnico entre Dilma e Aécio se mantém

Pesquisa Datafolha divulgada hoje (22) mostra a candidata do PT à reeleição, Dilma Rousseff, com 47% das intenções de votos. Aécio Neves, do PSDB, tem 43%. Considerando a margem de erro de 2 pontos percentuais para mais ou para menos, os dois seguem tecnicamente empatados. Na pesquisa anterior, Dilma tinha 46% e Aécio, 43%.

Votos brancos e nulos somam 6%, enquanto 4% ainda estão indecisos. Considerados os votos válidos (excluindo-se os brancos, nulos e de indecisos), Dilma tem 52% e Aécio, 48%, o que também configura empate técnico dentro da margem de erro. No levantamento anterior, os índices dos candidatos eram os mesmos – 52% e 48%, respectivamente.

O levantamento detectou aumento do interesse da população pela disputa: 50% dos entrevistados dizem ter grande interesse pela eleição. No fim de agosto, eram 39%.

Contratada pelo jornal Folha de S.Paulo, a pesquisa Datafolha ouviu 4.355 eleitores nesta terça-feira (21) em 256 municípios brasileiros. O nível de confiança é 95%. O levantamento foi registrado no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número BR-01160/2014.

No primeiro turno, Dilma Rousseff obteve 41,59% dos votos válidos e Aécio Neves recebeu 33,55%. O segundo turno das eleições presidenciais será no próximo domingo (26). 


Curtir Twittar Instagram
publicidade
Marcelo Abdon

outubro22

Polícia Federal suspende paralisação prevista para hoje

Policiais federais suspenderam a paralisação prevista para iniciar hoje (22) em protesto contra a Medida Provisória 657, que estabelece benefícios para os delegados. Ontem (21), agentes do Rio, Brasília e Minas Gerais, realizaram atos para anunciar a paralisação de 72 horas que iria durar até a próxima sexta-feira (24). No Rio, cerca de 100 policiais fizeram uma manifestação no centro da capital fluminense, antes da reunião com o governo federal.

A greve foi suspensa pela Federação Nacional dos Policiais Federais (Fenapef), após reunião com o ministro interino da Casa Civil, Valdir Simão, e o ministro da Secretaria de Relações Institucionais, Ricardo Berzoini, que se comprometeram a solucionar a crise que se arrasta há anos na Polícia Federal.

Para o presidente do Sindicato dos Servidores do Departamento de Polícia Federal no Estado do Rio de Janeiro (SSDPF/RJ), André Vaz de Mello, "a Fenapef entendeu mais uma vez que é preciso dar um voto de confiança ao governo. Vamos acompanhar os desdobramentos para avaliar o melhor a fazer não só para a categoria, como para a população que, como nós, precisa e merece a reestruturação da segurança pública já", relatou.

De acordo com o sindicato, para os escrivães e papiloscopistas e para os peritos criminais, que também estiveram presentes no ato, a medida provisória é um retrocesso na estrutura da Polícia Federal e mais uma ameaça à reestruturação da segurança pública, uma das principais bandeiras de luta dos agentes federais. 


Curtir Twittar Instagram

outubro22

Mega-Sena pode pagar R$ 50 milhões hoje

A Mega-Sena acumulou novamente e pode pagar um prêmio de 50 milhões de reais nesta quarta-feira (22) ao apostador que acertar as seis dezenas do concurso número 1.646.

O sorteio será realizado às 20h25 (horário de Brasília) no estúdio da Rede TV!, em Osasco (SP) e será transmitido ao vivo no programa Momento da Sorte.

A aposta mínima custa 2,50 reais e pode ser feita até as 19h desta quarta (horário de Brasília) em qualquer casa lotérica do país. Outra opção, válida para clientes Caixa, é fazer a aposta online pelo internet banking.


Curtir Twittar Instagram

outubro22

Comer frutas e legumes todos os dias ajuda a ser mais feliz, diz estudo

Comer dez porções de frutas e legumes todos os dias ajuda a melhorar a saúde física e mental e aumenta o sentimento de felicidade, segundo estudo divulgado hoje (22) pela Universidade de Queensland, na Austrália.

O cientista Redzo Mujcic disse à estação local ABC que seu trabalho comparou as escolhas feitas por cerca de 12 mil pessoas no consumo de frutas e verduras com os níveis de satisfação, estresse, vitalidade e outros indicadores da saúde mental.

“Comer umas cinco frutas e legumes (por dia) faz a pessoa mais feliz”, comentou Mujdical ao referir-se aos pontos analisados.

Além disso, o estudo mostra que os efeitos positivos da maior quantidade de frutas e legumes na alimentação são mais fortes nas mulheres, embora se desconheçam as razões para essa influência.

Mujdic considerou que se a saúde mental está realmente ligada à ingestão e frutas e legumes, os responsáveis pelo desenvolvimento das políticas governamentais deveriam promover maior consumo desses alimentos. (Agência Lusa)


Curtir Twittar Instagram

outubro21

5 dicas para estimular a curiosidade, por quem vive dela

Homem olha com ajuda de uma lupa

As empresas costumam enfatizar muitas das mesmas características quando consideram candidatos a vagas de emprego.

Experiência conta muito, assim como honestidade, persistência, criatividade e inteligência.

Mas uma característica que às vezes passa em branco é a curiosidade – e as pesquisas mostram que ela é absolutamente essencial para o sucesso no trabalho.

O chamado “quociente de curiosidade”, ou QC, tem a ver com a fome de conhecimento da pessoa, explica Tomas Chamorro-Premuzic no blog da Harvard Business Review.

“Pessoas com QC alto fazem mais perguntas e estão mais abertas a novas experiências. Elas se empolgam com as novidades e ficam entediadas com a rotina. Tendem a gerar ideias originais e não são conformistas.”

Segundo a revista Psychology Today, um estudo de 2011 mostrou que a curiosidade e a consciência são mais importantes que a inteligência para prever o sucesso profissional.

Em algumas carreiras, a curiosidade é um músculo que precisa ser constantemente exercitado.

Aqui, cinco mestres de suas áreas de atuação contam quais as qualidades que ajudam os curiosos a se manter curiosos, ano após ano.

Eles olham para outros tipos de negócios.

A Dogfish Head é considerada uma das cervejarias mais arrojadas e inovadoras do mundo (um perfil de 2008 da New Yorker chamou a empresa de “mascote” do movimento das cervejarias artesanais “rebeldes”), e a curiosidade é uma parte essencial da companhia, diz o fundador, Sam Calagione.

“A razão de ser da nossa empresa é essa missão de explorar e trabalhar além das fronteiras estilísticas de uma indústria dominada por categorias militantes – lagers alemãs, pale ales inglesas”, disse ele ao Huffington Post.

“Sempre tentamos abordar as novas receitas com a seguinte mentalidade: ‘Vamos fazer algo que nunca tenhamos feito antes’.”

Olhar para outros tipos de negócios, além do mundo da cerveja, ajuda Calagione a manter seu senso de curiosidade, apesar dos 20 anos de carreira como cervejeiro.

“Me inspiro em outras indústrias que me interessam, mas que não têm nada a ver com cerveja”, diz ele.

“Parar de pensar na sua indústria e no que fazem os seus concorrentes é a melhor oportunidade de inovar.”

Calagione é um leitor voraz, mas ele abre mão das publicações sobre cervejas. Prefere revistas de arte, arquitetura, música e interesse geral.

Ele busca inspiração nos mundos da música, da pintura e da escultura, e até mesmo na produção de queijos artesanais ou na torrefação de café.

Eles mergulham fundo em suas paixões.

Quem estuda biblioteconomia vai trabalhar em bibliotecas, arquivos históricos e museus – instituições baseadas e dedicadas a saciar a curiosidade intelectual.

Craig McDonald, professor assistente da escola de informação e biblioteconomia do Pratt Institute, acredita que um senso nato de curiosidade é o que move seus alunos. Mas existem estratégias para incentivar essa curiosidade.

“O denominador comum parece ser encontrar as coisas que te apaixonam e mergulhar nelas, até achar que aprendeu tudo o que era possível”, diz ele.

“Esse processo pode tomar várias formas – ler, pesquisar, viajar, falar com as pessoas etc. –, mas, no fundo, sempre se trata de satisfazer um desejo pessoal de aprendizado.”

O programa (e o campo da biblioteconomia, em geral) permite que os estudantes se dediquem a tópicos aparentemente obscuros e os incentiva a aprender o máximo possível.

Isso, por sua vez, estimula ainda mais o apetite por conhecimento.

Eles afiam o pensamento crítico todos os dias.

Sanjay Goel – diretor de pesquisa do Centro de Informação NYS de Perícia e Garantias e um especialista em perícias digitais relacionadas à privacidade, à segurança e aos cibercrimes – compara seu campo de atuação a um trabalho de detetive, “cavando cada vez mais fundo nos dados para entender as coisas”.

“Acho que a curiosidade pode ser inculcada por meio da solução de problemas”, explica ele.

Os programas que Goel supervisiona costumam ter “acampamentos” de pensamento crítico.

Os alunos recebem diversos problemas e quebra-cabeças para resolver, além de casos para discutir e analisar.

A ideia é que eles aprendam a pensar de forma independente, sistemática e analítica.

Mas qualquer pessoa que queira cultivar a curiosidade pode fazê-lo, concentrando-se em habilidades de pensamento crítico.

Jogos e quebra-cabeças ajudam a desenvolver essas habilidades, diz Goel.

“A internet está cheia de quebra-cabeças; experimente fazer palavras-cruzadas”, diz ele.

“Eles expandem a mente de várias maneiras e ajudam a pensar criticamente.”

Elas mudam de perspectiva... literalmente.

A aparência de um objeto tridimensional quando exibido em duas dimensões é uma das questões que levam os fotógrafos a escolherem sua profissão e o que os leva a observar o mundo de perspectivas diferentes, diz Steve Bliss, reitor da Escola de Belas Artes do Savannah College of Art and Design e também fotógrafo.

“Tenho curiosidade de saber como as coisas vão parecer quando fotografadas, mas também tento ser original e criativo ao olhar para elas”, diz ele.

Mudar de perspectiva e perguntar-se que aparência as coisas terão dependendo da luz ou das lentes usadas -- tudo faz parte dessa curiosidade.

Mas a estratégia de Bliss pode ser levada ao pé da letra. Você se sente empacado ou sem inspiração? Faça um esforço para olhar o problema de ângulos diferentes.

Bliss se dedica a projetos de longo prazo (como fotografar paisagens, por exemplo), que mudam periodicamente.

Buscar um novo assunto, assim como mudar o ângulo da câmera, ajuda-o a se manter renovado, curioso e inspirado.

Eles estão à vontade quando estão pouco à vontade.

“A curiosidade, eu diria, é o maior motor de quem trabalha nesse campo... ela é crítica para o que fazemos no nosso dia-a-dia de exploradores”, diz Jekan Thanga, professor assistente de sistemas espaciais da Escola de Exploração Terrestre e Espacial da ASU.

A curiosidade é essencial na ciência e na engenharia e é a força por trás da inovação, das novas pesquisas e do desenvolvimento.

A chave para manter o senso de curiosidade é constantemente aprender coisas novas.

Mas a busca do conhecimento não garante encontrar respostas, alerta Thanga, muito menos a resposta.

“Um dos grandes desafios é justamente ter de lidar com perguntas sem resposta”, afirma ele.

“Muitos se frustram e desistem. Mas eu acho que a persistência é essencial, por menores que sejam suas chances.”

Em outras palavras, as pessoas curiosas não precisam de todas as respostas agora.

Em vez disso, elas aceitam e até têm prazer de conviver com as incertezas que fazem parte da exploração intelectual. (Exame)


Curtir Twittar Instagram

outubro21

Anatel pedirá explicações sobre cobrança da Internet móvel

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) pedirá esclarecimentos às prestadoras de telefonia celular sobre possíveis alterações na forma de cobrança da internet móvel, informou a agência nesta terça-feira.

Na segunda-feira, operadoras de telecomunicações anunciaram planos de cortar a internet de usuários que consumirem toda a franquia de dados, em vez de reduzir a velocidade como ocorre atualmente.

"O objetivo da Anatel é garantir que os consumidores tenham seus direitos assegurados e sejam informados, de modo antecipado, amplo e transparente, sobre mudanças", disse a agência em comunicado.

Segundo a Anatel, as regras do setor permitem às empresas adotar vários tipos de franquias e cobranças.

"No entanto, segundo o Regulamento Geral de Direitos do Consumidor de Serviços de Telecomunicações, qualquer alteração em planos de serviços e ofertas deve ser comunicada ao usuário com antecedência mínima de 30 dias", disse a agência. (Exame)


Curtir Twittar Instagram
publicidade
DNA Center

outubro21

Exibicionismo e identidade nas redes sociais é o foco da Mostra Virei Viral

Sucesso no ano passado, quando recebeu mais de 120 mil visitantes e foi apontada como uma das melhores exposições em cartaz no Rio de Janeiro, a mostra Virei Viral chega à sua segunda edição com a proposta de ampliar a discussão sobre o impacto da cibercultura no comportamento dos indivíduos. Com o tema Identidades e Coletividades, a exposição, aberta na noite de hoje (21), para convidados, no Centro Cultural Banco do Brasil do Rio (CCBB-RJ) reúne obras de artistas brasileiros e estrangeiros que abordam uma questão que domina hoje as redes sociais: individualidade versus exibicionismo exacerbado.

Na seleção dos trabalhos, a curadoria da exposição partiu de uma indagação sobre o que ocorre quando os eventos cotidianos se multiplicam e se tornam hipertextualizados. Qual o papel de uma rede social como o Facebook, que já soma 1,3 bilhão de usuários – 89 milhões deles no Brasil – na formação ou na deformação da identidade?

“O foco é os selfies e as personagens que as pessoas constroem nas redes sociais”, explica a curadora Isabel Seixas. “Algumas obras retratam a questão da identidade de forma bem crítica, irônica, e outras são mais reflexivas. É uma exposição que tem desde momentos hilários, para o público rir mesmo, a projetos que provocam o espectador e o levam a tirar suas próprias conclusões sobre até que ponto é válido se expor nas redes sociais”, destaca.

As obras expostas utilizam técnicas variadas, como o vídeo surrealista de Antonia Leite e a foto-pintura de Mestre Julio. Na obra Retratos Anônimos, a artista Claudia Jaguaribe junta cromos coloridos e em preto e branco, como uma máscara, para retratar homens, mulheres, jovens e velhos. “Esse trabalho funciona como se fosse o precursor da questão do selfie, que questiona a forma com que você se representa, a mesma pessoa pode ter várias caras conforme a sobreposição. É um precursor da questão da identidade”, explica a artista.

Todos em Uma é o título da obra de Alexandre Mazza, que aborda, de forma reflexiva, a individualidade versus padronização/representação. Já a norte-americana radicada em Londres Stefanie Posavec dá vida real aos desempenhos dos usuários das redes sociais, com a obra Relationship Dance Steps, montada na entrada da sala de exposição. Os renomados fotógrafos Kyle Thompson e Michael Wolf também integram a lista de artistas estrangeiros com obras nesta edição do Virei Viral.

A mostra está aberta ao público, com entrada franca, a partir de amanhã (22) e poderá ser vista até 22 de dezembro, de quarta a segunda-feira, das 9h às 21h. O CCBB Rio fica na Rua Primeiro de Março, 66, no centro do Rio de Janeiro. (Agência Brasil)


Curtir Twittar Instagram
publicidade
escola_escritorio

outubro21

Demanda por transporte aéreo doméstico cresce 3% em setembro

A procura por transporte aéreo doméstico no Brasil cresceu 3% em setembro na comparação com o mesmo período do ano passado, de acordo com balanço mensal da Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear), que reúne as empresas Avianca, TAM, Gol e Azul. No acumulado do ano, a expansão alcançou 5,4%. No trimestre houve elevação de 3,04% ante o mesmo período do ano passado.

Entretanto, comparada a agosto a demanda de setembro caiu 3,75%. Os dados mostram que, em setembro, embarcaram 6,7 milhões de passageiros nas aeronaves das empresas associadas à Abear, 3,8% a mais do que em setembro de 2013. No trimestre o número atingiu 20,5 milhões de pessoas, 2,9% a mais do que no terceiro trimestre do ano passado. No acumulado do ano, os embarcados totalizaram 59,1 milhões, o que representa um crescimento de 3,7% com relação a janeiro a setembro de 2013.

Segundo o balanço da Abear, a oferta das empresas teve em setembro seu primeiro crescimento desde janeiro de 2014, 1,3% ante agosto. Com relação a setembro do ano passado houve elevação de 78,67%.

Na avaliação do presidente da Abear, Eduardo Sanovicz, o clima favorável que perdurou por um longo período somado a ações de marketing das empresas, e a um público de lazer a bordo muito significativo no pós-Copa do Mundo, contribuíram para o aumento da demanda. “A isso somamos também a disciplina de oferta com voos com boa ocupação. Mesmo assim destacamos que a economia andando de lado e o período eleitoral influenciam. E há áreas no país que começaram recentemente a ter desenvolvimento, o que se dá depois da decisão de investimento público”.

Para Sanovicz, os resultados de 2015 dependem de questões centrais e, de alguma forma, o setor sofre com decisões estratégicas no âmbito público. Uma delas é o preço do combustível dos aviões que tem variação de US$ 4,1 a US$ 5 o galão, enquanto em outros países esse valor fica em torno de US$ 3. “Reafirmamos aos candidatos à Presidência da República a necessidade de revisão na fórmula de precificação do querosene de aviação no Brasil. [Esperamos] níveis [de preços] semelhantes ao do mercado internacional, além de tributação [correspondente] às alíquotas diferentes [dos estados]”. Segundo o presidente da Abear, nenhum dos candidatos sinalizou compromisso prévio com o setor.

Ele disse ainda esperar a ampliação da infraestrutura aeroportuária e o fortalecimento do papel da Agência Nacional da Aviação Civil (Anac) e da Secretaria de Aviação Civil da Presidência da República. “As demandas são importantes para cumprirmos a meta de [alcançarmos] 2 milhões de passageiros em 2020, anunciada pela Abear no ano passado. Essa pode ser nossa contribuição para a economia”. Sanovicz observou ainda que o setor depende de decisões macroeconômicas em razão de sua exposição à variação do câmbio.

Os dados divulgados pela Abear apontam também que a demanda pelos voos internacionais cresceu 8,7% sobre setembro do ano passado quando a demanda havia crescido 1,8% sobre o mesmo período anterior. No terceiro trimestre também foi registrado crescimento (8,3%) e no acumulado do ano de 4,4%. Porém, com relação a agosto houve queda de 4,76%. (Agência Brasil)


Curtir Twittar Instagram
publicidade
Pet Stop

outubro21

Casal se reencontra em asilo 65 anos após rompimento de noivado

Idosos se reencontraram em asilo (Foto: Reprodução/RBS TV)

Maria Edy Moraes, de 84 anos, e Selviro Schaab, de 88, são protagonistas de uma história de amor inusitada. Na década de 1940, eles noivaram e marcaram a data do casamento. O homem, porém, decidiu terminar o relacionamento, porque os dois moravam em cidades diferentes. Nunca mais se viram, até que se reencontraram em um asilo de Novo Hamburgo, no Vale do Sinos do Rio Grande do Sul, como mostra a reportagem do Jornal do Almoço (veja o vídeo).

Desde que romperam, os dois conheceram outras pessoas, casaram e ficaram viúvos. Entretanto, garantem que nunca esqueceram um do outro. "O primeiro namorado você não esquece nunca", confessa Maria.

Após 65 anos, o destino entrou em ação. Por precisarem de cuidados, eles foram levados por parentes para morar em um lar para idosos. Foram quatro meses vivendo no mesmo lugar sem um saber que o outro estava ali. Entretanto, bastou uma troca de olhares para eles verem renascer um sentimento que alegam nunca ter acabado.

"Quando eu cheguei, ela já abriu os braços e queria um beijo", lembra Selviro.

"A vida fez sentido para mim. Tenho ao meu lado quem eu tinha perdido. Ele fica o dia todo sentado ao meu lado, de mãos dadas, me amando. Às vezes o destino prega uma peça, mas, para mim, o destino foi honesto. Pode ter 80, 90 anos, o amor não tem idade. Quando ama de verdade, ama", completa Maria. (G1)


Curtir Twittar Instagram
publicidade
Agronorte

outubro21

Maioria afirma que Dilma é candidata dos pobres, e Aécio, dos ricos, diz Datafolha

Pesquisa Datafolha mostra que a maioria dos eleitores brasileiros acredita que Dilma Rousseff (PT) é quem mais defenderá os mais pobres, e Aécio Neves (PSDB), os mais ricos.

Segundo levantamento divulgado na segunda-feira (20), 57% dizem que Dilma é quem mais defenderá os mais pobres, contra 26% que apontam Aécio. Outros 3% acreditam que os dois defenderão os mais pobres, e 8% afirmam que nenhum dos dois. Além disso, 6% dizem que não sabem.

pesquisa

A pesquisa mostra ainda que 56% dos entrevistados acreditam que o candidato do PSDB é quem mais defenderá os mais ricos se for eleito, contra 17% que citam a candidata do PT. Outros 7% afirmam que os dois defenderão os mais ricos, e 7% que nenhum dos dois. Além disso, 12% não sabem.

Em relação à violência, 41% dos eleitores acreditam que Aécio Neves é o mais preparado para combater o problema, contra 36% que citam Dilma Rousseff. Para 2%, os dois estão preparados, e para 13%, nenhum dos dois. Outros 8% não sabem.

Sobre a saúde, os entrevistados se dividiram: 41% apontaram o tucano como o mais preparado para cuidar da área, enquanto 40% disseram que é a petista. Para 3%, os dois estão preparados, e para 9%, nenhum dos dois. Outros 7% não souberam.

Dilma leva vantagem em relação à educação e à economia. Para 44%, a petista é a mais preparada para cuidar da educação, contra 40% que citam Aécio. Mesmo percentual (44%) diz que Dilma está mais preparada para manter a estabilidade econômica, enquanto Aécio soma 40%.

Na educação, a pesquisa mostra ainda que 3% acreditam que os dois estão preparados para cuidar da área, contra 7% que dizem nenhum. Outros 6% não sabem. Na economia, 2% destacam que os dois têm condições de manter a estabilidade. Para 7%, nenhum dos dois. Outros 7% não sabem.

A pesquisa foi encomendada pela TV Globo e pelo jornal "Folha de S.Paulo". O Datafolha ouviu 4.389 eleitores no dia 20 de outubro. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95%. Isso significa que, se forem realizados 100 levantamentos, em 95 deles os resultados estariam dentro da margem de erro de dois pontos prevista. A pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número BR-01140/2014. (G1)


Curtir Twittar Instagram
publicidade
Marcelo Abdon

outubro21

Quem nasce no verão costuma ser mais nervosinho, diz estudo

As variações de humor são mais comuns entre as pessoas que nascem durante o verão. A constatação é fruto de um pesquisa realizada por pesquisadores da universidade Semmelweis, que fica em Budapeste, na Hungria.

Cerca de 400 pessoas tiveram suas personalidades e datas de nascimento analisadas e comparadas para o estudo. No fim, os cientistas perceberam que as oscilações de humor eram mais frequentes entre aqueles que haviam nascido no verão do que entre os voluntários que faziam aniversário no inverno.

Ao que tudo indica, os neurotransmissores podem estar por trás do fenômeno. De acordo com os pesquisadores, a estação do ano em que nascemos pode influenciar na presença de dopamina, serotonina e outros neurotransmissores responsáveis pelo humor em nosso corpo até a vida adulta. E a existência de padrões de temperamento ligados a cada estação seria uma consequência disso.

"Nós ainda não podemos dizer nada sobre os mecanismos envolvidos. O que estamos observando agora é se há marcadores genéticos relacionados à estação de nascimento e problemas de humor", afirmou em nota divulgada na internet a professora Xenia Gonda, que liderou a pesquisa.

O pesquisadores húngaros apresentaram seu trabalho na conferência anual do Colégio Europeu de Neuropsicofarmacologia em Berlim no último domingo. (Exame)


Curtir Twittar Instagram

outubro21

Bares e restaurantes de Natal, por força de uma Lei, terão de instalar câmeras de segurança

Sancionada pelo prefeito de Natal, Carlos Eduardo, uma lei obriga a instalação de câmeras de monitoramento de segurança em todos os bares, boates, casas de shows e restaurantes que tenham capacidade igual ou superior a 200 pessoas na cidade. A lei foi publicada na edição do Diário oficial do Município de hoje (21) e entra em vigor imediatamente. Os estabelecimentos só renovarão os alvarás de funcionamento após o cumprimento da medida.

Na proposta, que foi aprovada pela Câmara Municipal do Natal, os proprietários ou responsáveis pelos estabelecimentos ficarão responsáveis por arcar com as despesas para o cumprimento da lei. Além disso, os locais também deverão conter, obrigatoriamente, avisos (em local visível, interno e externo) informando a existência de câmeras de monitoramento no local. Fica proibida, no entanto, a instalação de câmeras em banheiros.

Ainda de acordo com a lei, as imagens produzidas e armazenadas não poderão ser disponibilizadas
a terceiros, exceto por meio de requisição formal em caso de investigação policial ou para instrução de processo judicial.

Na lei, não está definido o órgão que fará a fiscalização sobre o cumprimento da nova norma e também não há a previsão de multa em caso de descumprimento. Os estabelecimentos, no entanto, só poderão renovar os seus alvarás de funcionamento expedidos pela Prefeitura do Natal caso tenham instalado o sistema de monitoramento no momento em que houver a inspeção.


Curtir Twittar Instagram

outubro21

Número de cavalos quarto de milha cresce no país

Os números explicam porque o quarto de milha é líder no mercado equestre brasileiro. São mais de 400 mil animais registrados na Associação dos Criadores de Cavalo Quarto de Milha (ABQM), mas acima de tudo, o que justifica este sucesso é que ele é conhecido como "o cavalo da família".

O quarto de milha tem origem nos Estados Unidos. Os primeiros cavalos da raça chegaram ao Brasil em 1955. Hoje no Brasil são quase 80 mil criadores. Nos eventos oficiais da ABQM são distribuídos mais de R$ 4 milhões em prêmios por ano. As premiações atraem um número cada vez maior de competidores. E para se aproximar dos clientes, a médica veterinária Claudia Ceola vai aos eventos da ABQM em Avaré, no interior de São Paulo.

– O intuito nosso de participar destes eventos é estar presente, fornecer um apoio aos clientes e criar um relacionamento. Essa eu acho que é a ideia mais importante.

A raça também movimenta o mercado de leilões, com uma média de 5 mil animais a venda em 150 remates por ano.

– Eu não foco em valores, eu foco em qualidade e liquidez. É o mercado que tem que ditar o preço. Não somos nós que criamos, que promovemos, que fazemos. A gente cria, tenta fazer uma boa seleção, e o mercado que coloca um preço – afirma o criador Paulo Farha.

E o preço que o mercado coloca é de mais de R$ 30 mil, em média, por cavalo, mas os valores variam muito.

– Tem animal de R$ 10 mil, de R$ 20 mil, de R$ 30 mil, de R$ 100 mil e de R$ 1 milhão. Tudo isso já aconteceu este ano – comenta o leiloeiro Anibal Ferreira.

Uma das características do cavalo quarto de milha e que ajuda a explicar o sucesso da raça é a docilidade do animal. mesmo com uma pessoa estranha, ele aceita o convite pra cavalgada. O problema é quando a amazona é bem desajeitada, como é o meu caso aqui. mas mesmo assim a gente consegue.

A versatilidade é a marca do quarto de milha. Nas competições, são disputadas até 21 modalidades.

– Temos categorias para crianças começando com cinco anos, até o master que temos cavaleiros de 75 anos. então, isso faz com que venha pais, filhos, como temos modalidades que correm pais, filhos e netos. e é como nós falamos, é o cavalo da família brasileira – afirma o presidente da ABQM, Marcelo Waldemarin Ferreira.

O quarto de milha é capaz de façanhas incríveis. Filipe Masseti Leite foi homenageado pela ABQM porque veio com dois cavalos quarto de milha cavalgando do Canadá ao brasil, numa viagem que durou mais de dois anos. Desde criança, o Cavaleiro das Américas conviveu com o quarto de milha.

– Isso é a coisa mais bonita dessa raça, de você ver as crianças crescendo no meio desses cavalos. Eu sou muito grato aos cavalos quarto de milha porque a responsabilidade, o amor e o carinho que eu aprendi desde criança foi graças a este cavalo – afirma. (Canal Rural)


Curtir Twittar Instagram

outubro21

Uso de bancos públicos para estimular economia divide candidatos à Presidência

Caixa Econômica Federal

Usados nos últimos anos para impulsionar o crédito a consumidores e empresas e financiar obras de infraestrutura, os bancos públicos estão no centro do debate nestas eleições. A candidata à reeleição, Dilma Rousseff (PT), aposta na emissão de dívida pública para capitalizar as instituições financeiras federais e na redução de juros liderada pelos bancos oficiais. Já Aécio Neves (PSDB) defende as parcerias público-privadas e o maior envolvimento do mercado financeiro para ampliar o financiamento privado no país.

Num cenário de baixo crescimento econômico, os bancos públicos foram os principais responsáveis pelo avanço do crédito. Segundo o Banco Central, o volume de crédito das instituições financeiras oficiais representava 19,04% do Produto Interno Bruto (PIB, soma das riquezas produzidas no país) em março de 2011. Em setembro deste ano, o montante correspondia a 30,08% do PIB. O crédito dos bancos privados, no entanto, ficou praticamente estagnado, passando de 26,35% para 26,68% do PIB na mesma comparação.

Parte do avanço dos bancos públicos foi obtida por meio da política de corte de juros nas linhas oficiais de crédito que entrou em vigor em 2012. A medida diminuiu o spread bancário – diferença entre as taxas cobradas do tomador final e as usadas para captar recursos –, mas a redução foi compensada pelo aumento no volume de empréstimos e financiamentos desses bancos.

Outra política para alavancar o crédito dos bancos públicos foi a injeção de quase R$ 400 bilhões em títulos públicos para reforçar o capital dessas instituições, que vendem os papéis no mercado financeiro e aumentam o volume de recursos disponíveis para empréstimo. A maior parte, R$ 339 bilhões, foi destinada ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), que financia o investimento de empresas privadas. Desse total, R$ 169 bilhões foram repassados desde 2011.

Para o governo, a transferência de papéis do Tesouro aumenta o poder das linhas de crédito do Programa de Sustentação do Investimento (PSI), que financia a compra de bens de capital (máquinas e equipamentos usados na produção), exportações e investimentos em inovação. Essa política, no entanto, é criticada pela oposição por aumentar a dívida bruta do Tesouro Nacional.

No programa de governo, o candidato Aécio Neves (PSDB) considera que a emissão de títulos públicos para bancos oficiais pressiona os juros da economia para cima e põe em risco a administração da dívida pública interna. O texto expressa ainda preocupação com os critérios de concessão de empréstimos oficiais, que podem beneficiar projetos políticos em vez de aumentar o crescimento da economia.

Para continuar a financiar os investimentos, a campanha de Aécio defende o maior envolvimento dos bancos privados e do mercado de capitais no financiamento dos projetos. Segundo o programa de governo, os créditos subsidiados seriam concedidos somente a empreendimentos sem condições de serem financiados por recursos privados, mas que gerem benefício para a sociedade. No restante dos casos, as parcerias público-privadas e o mercado financeiro, por meio de títulos privados e de ações, forneceria recursos para as obras de infraestrutura.

A candidata Dilma Rousseff defende a continuidade do fortalecimento dos bancos públicos. Em eventos de campanha recentes, a candidata afirmou que apenas os bancos públicos são capazes de fornecer recursos para infraestrutura, a casa própria e a agricultura familiar com longo prazo de carência e de pagamento. Ela considerou essencial a atuação da Caixa Econômica, do Banco do Brasil e do BNDES para manter o fluxo de financiamento para esses setores.

De acordo com Dilma, os bancos privados têm importância na economia, mas atualmente somente os bancos públicos tornam viáveis, na velocidade necessária, os programas habitacionais e boa parte dos investimentos federais. Somente em obras de mobilidade urbana, ressaltou a candidata, as construtoras investiram R$ 143 bilhões nos últimos quatro anos por meio de créditos com juros subsidiados.

O papel dos bancos públicos na economia divide os especialistas. Diretor do Banco Central por duas vezes, de 1985 a 1988 e de 1999 a 2003, Carlos Eduardo Freitas diz que a redução de juros pelos bancos públicos pode, no médio e no longo prazo, pôr em risco a saúde financeira dessas instituições. “Os bancos oficiais têm custos mais altos que os das instituições privadas. Eles não têm muita condição de reduzir a taxa de juros a não ser com sacrifício de solidez econômica”, adverte.

Em relação ao aporte de títulos públicos para o BNDES, Freitas considera que o mecanismo traz riscos não apenas para a dívida pública, mas peca pela falta de transparência e de fiscalização dos projetos financiados. “Os financiamentos com subsídio são protegidos pelo sigilo bancário. A gente sabe para onde vai o dinheiro, mas não como ele é aplicado pelo tomador. Se uma empresa recebe dinheiro com subsídio, a sociedade deveria saber por que ela recebeu”, explica.

Especialista em política fiscal, o professor de economia da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) Francisco Lopreato diz não enxergar outra saída para alavancar o crédito no país a não ser o reforço na participação dos bancos públicos. “Se o papel dos bancos públicos for reduzido, o que pôr no lugar? Os bancos privados não emprestam a longo prazo no Brasil. É verdade que o nível de investimento na economia hoje está baixo, mas poderia estar pior não fosse a ação das instituições oficiais”, diz.

O professor da Unicamp questiona o impacto da redução dos juros na contabilidade dos bancos públicos. “Se os bancos federais estivessem com alta inadimplência, essa política poderia ser questionada. Só que eles estão com níveis menores de inadimplência que os das instituições privadas, então não se trata de erros na concessão de empréstimos”, contesta. (Agência Brasil)


Curtir Twittar Instagram

outubro21

Homem com paralisia volta a andar depois de tratamento pioneiro

Um homem búlgaro paralisado da cintura para baixo voltou a andar depois de um transplante de células nervosas, uma operação inédita feita por médicos poloneses. O tratamento foi divulgado hoje (21). Darek Fidyka é a primeira pessoa a se recuperar depois de ter ficado com o nervo da coluna vertebral completamente danificado, após ser esfaqueado, informa artigo publicado na revista científica Cell Transplantion.

“Para mim, é mais impressionante que os primeiros passos do homem na Lua”, comentou o professor Geoffrey Raisman, do Instituto de Neurologia da University College de Londres (UCL).

O homem pode andar com auxílio de um suporte e dirigir um automóvel. Ele tem uma vida normal quatro anos depois da agressão. Fidyka destacou que “quando isso [a capacidade de andar] começa a voltar", se sentiu como estivesse revivendo. "É uma sensação incrível, difícil de descrever”, disse em um programa da BBC.

A operação foi feita por uma equipe de médicos poloneses dirigida por Pawel Tabakow, da Universidade de Wroclaw. Os cirurgiões utilizaram células nervosas do nariz do paciente, nas quais se desenvolveram os tecidos cortados.

A técnica, descoberta pela UCL, obteve bons resultados em laboratório, mas nunca foi testada com sucesso em seres humanos. “Pensamos que o procedimento constitui uma descoberta essencial que, se for desenvolvido, trará uma alteração histórica para pessoas que sofram de lesões na coluna vertebral”, disse Geoffrey Raisman. (Agência Brasil)


Curtir Twittar Instagram
publicidade
DNA Center

outubro21

Festa do Boi 2014 - Leilões bons, feirão de imóveis fraco

 


Curtir Twittar Instagram
publicidade
escola_escritorio

outubro21

LULINHA - A vaca rumo ao brejo

Mais um segredo segue guardado a sete chaves pela Polícia Federal em São Paulo. A operação Vaca Gorda que mobilizou 27 agentes e três delegado da Polícia Federal bateu de frente com o maior abatedouro do país, o grupo Friboi.

A investigação revelou um estreita ligação entre o filho do ex-presidente Lula, conhecido como Lulinha e os administradores do frigorífico. Nas escutas autorizadas pela Justiça o filho do ex-presidente aparece dando as ordens como se dono fosse.

O processo que tramita em segredo na Justiça pode ter um desfecho diferente do esperado se a presidente Dilma Rousseff não conseguir sua reeleição. Agentes que trabalharam na investigação não estão nada contentes com a demora do resultado e poderão a qualquer momento deixar vazar para a imprensa diálogos que podem comprometer até o presidente do BNDES. 

É por isso que o ex-presidente Lula anda tão nervoso agredindo Aécio a todo instante, com medo de Dilma perder e Lulinha ir preso.


Curtir Twittar Instagram
publicidade
Pet Stop

outubro21

Governo do Estado não tem previsão orçamentária para pagar a Arena das Dunas

O Governo do Estado não possui previsão orçamentária para pagar as contraprestações devidas a Arena das Dunas até o final deste ano, que somam R$ 43,8 milhões. Das quatro parcelas restantes - referente a setembro, outubro, novembro e dezembro - o secretário de Planejamento e Finanças do Estado, Obery Rodrigues, afirma ter “disponibilidade orçamentária e financeira suficiente apenas para o pagamento de uma parcela” de R$ 10,9 milhões (setembro), conforme Termo de Apostilamento publicado no Diário Oficial, no último sábado (18).  

Sobre os cerca de R$ 33 milhões restantes há apenas uma sinalização de “envidar esforços para a complementariedade dos recursos”. A previsão é que setembro seja pago à OAS nesta terça-feria (21), após adequação de enquadramento da fonte, explica o chefe da unidade financeira da Seplan, Lucenil Andrade. “Pelo contrato, o valor estava alocado nas rubricas ‘Outros serviços a terceiros’ e em ‘Obras e instalações’, mas houve uma recomendação da Control (Controladoria Geral do Estado) para ficar só no primeiro”, disse.

Em março, o Governo do Estado efetuou o pagamento da primeira parcela de contraprestação pública pela construção e administração do estádio Arena das Dunas à construtora OAS. Até agosto, o Governo do Estado repassou seis parcelas à Arena das Dunas.

Ainda segundo o chefe da unidade de finanças da Seplan, Lucenil, o valor mensal sofreu o terceiro reajuste desde que começou a ser pago. Inicialmente, o valor até dezembro de 2022, seria fixo de R$ 10,2 milhões na conta da construtora e, a partir de 2023,seria reduzido.

Em março, quando o Estado pagou a primeira parcela, o titular da secretaria de Estado do Planejamento e das Finanças (Seplan), Francisco Obery Rodrigues Júnior, disse que o pagamento da contraprestação estava garantido até o mês de dezembro deste ano. Até lá, contabilizava R$ 91,8 milhões para a construtora. “Temos os repasses garantidos com verba do tesouro estadual”, disse Obery, à época.

A TRIBUNA DO NORTE tentou, sem sucesso, entrevistar o responsável pela Seplan para detalhar a situação financeira do Estado. O secretário alegou que estava em reunião e chegou a designar a subsecretária, Vera Guedes, que se recusou a receber a reportagem. O secretário da Secopa e DER, Demétrio Torres, também estava em reunião e não pode atender a TN.

O pagamento da contraprestação está garantido através do contrato assinado entre Governo do Estado e OAS para construção da Arena das Dunas – a Parceria Público-Privada (PPP). O equipamento custou R$ 423 milhões, mas saiu mais caro para o Estado. Ao final dos 17 anos de repasses mensais, o Estado terá pago R$ 1,2 bilhão à empreiteira - o equivalente a três estádios.

Diante do peso da contrapartida para os cofres do poder público, havia a expectativa de que a lucratividade advinda da exploração do empreendimento pela empresa ganhadora da PPP – a ser subtraída do pagamento acordado. Contudo, os repasses não terão qualquer ligação e/ou compensações com a possível receita auferida pela OAS da administração compartilhada do estádio, de acordo com informações da Secretaria em março.

Entre as possíveis implicações de atrasos e mesmo em não pagamento da contrapartida do Estado, a PPP previa o pagamento via Fundo Garantidor, formado por bens e imóveis públicos do Estado. Procurada pela TN, a Arena das Dunas ficou de se posicionar nesta terça-feira. (Tribuna do Norte)


Curtir Twittar Instagram
publicidade
Agronorte

outubro21

Pilotos da Lufthansa estendem greve a voos de longa duração

Os pilotos da companhia aérea alemã Lufthansa estenderam hoje (21) a greve aos voos de longa duração depois de, nessa segunda-feira, a paralisação ter atingido as rotas nacionais, mantendo a luta com a empresa sobre as condições para a reforma antecipada.

O protesto começou às 6h e deve se estender até pouco antes da meia-noite, como foi previsto quando foi anunciada a greve na sexta-feira passada (17).

Maior companhia aérea da Alemanha, a Lufthansa cancelou 1.511 voos, afetando cerca de 166 mil passageiros em vários países.

O sindicato de pilotos Cockpit Verein informou que enviou “claro sinal” à companhia com a greve, que até esta terça-feira soma 35 horas, segundo o porta-voz Markus Wahl.

Por sua vez, o porta-voz da Lufthansa, Andreas Bartels, disse, em declaração ao canal público de televisão ARD, que é necessária "prontidão" por parte dos pilotos para continuar a negociar e acertar posturas para "resolver o conflito".

O principal ponto de desacordo entre as partes é a alteração das regras para a reforma antecipada, que poderia abranger, até agora, os 5.400 pilotos do grupo Lufthansa e que inclui a transportadora homônima, a divisão de transporte de mercadorias Lufthansa Cargo e a filial de baixo custo Germanwings.

O atual sistema permite que os pilotos deixem de trabalhar a partir dos 55 anos, com 60% do seu salário-base.

Segundo a Lufthansa, os comandantes têm a reforma antecipada, com média de 59 anos de idade, e o objetivo da companhia é atrasá-la gradualmente até os 61 anos.

Com a jornada de hoje, os pilotos somam a oitava rodada de greves da companhia desde abril.

A Lufthansa e Germanwings já cancelaram cerca de 5 mil voos devido à greve dos seus pilotos, que já afetou até agora mais de meio milhão de passageiros. (Agência Lusa)


Curtir Twittar Instagram
publicidade
Marcelo Abdon

outubro20

Operadoras cortarão internet após fim de franquia

As receitas de dados das operadoras de telecomunicações devem subir a um ritmo superior após elas cortarem a internet dos usuários de telefonia móvel que consumirem toda a franquia - em vez de reduzir a velocidade como ocorre atualmente.

As receitas líquidas das operadoras com serviços de dados têm crescido numa média de 20 por cento ano a ano, segundo dados de balanço das operadoras.

De acordo com especialistas, esse crescimento tende a se intensificar com a decisão de cortar a Internet após o consumo da franquia, o que pode elevar o número de consumidores que contratam pacote adicional.

A Telefônica Brasil, dona da Vivo, informou nesta segunda-feira que a partir de novembro, nos Estados do Rio Grande do Sul e Minas Gerais, não mais reduzirá a velocidade da Internet móvel dos usuários pré-pagos após o fim da franquia de dados.

A Internet será agora cortada e, caso os usuários queiram voltar a acessar a Web, precisarão fazer pagamento adicional.

Segundo a empresa, a mudança poderá ser estendida a outras regiões nos próximos meses. Os clientes vão receber um SMS quando o consumo atingir 80 por cento da franquia e outro no momento em que ela acabar, com a opção de contratação de pacote adicional.

De acordo com a empresa, o mesmo ajuste será feito para clientes pós-pagos, sem especificar quando isso ocorrerá.

"A empresa está trabalhando em ajustes sistêmicos e fará o anúncio sobre a mudança aos seus usuários com a antecedência necessária", disse a Telefônica Brasil, em nota.

A Oi informou por sua vez que está avaliando se adotará a mesma estratégia, e que o fim da velocidade reduzida, aliada ao modelo de cobrança adicional, é uma tendência mundial.

A TIM disse que por enquanto não fará ajustes, mas que avalia "diferentes possibilidades". Segundo a empresa, "mudanças no formato de tarifação de dados móveis são um movimento natural, em linha com o crescimento contínuo do uso de Internet nos celulares".

Já a Claro declarou que mantém a velocidade reduzida e não informou se analisa tomar a mesma medida que as concorrentes.

O aumento da receita de dados é a forma que as operadoras encontraram de compensar a queda das receitas com o serviço de voz. (Reuters)


Curtir Twittar Instagram

outubro20

Novo relógio da grife Patek Philippe vale R$ 6,36 milhões

Relógio The Grandmaster Chime da Patek Philippe

A marca suíça de relógios e artigos de luxo Patek Philippe criou um novo modelo de pulso que custa nada menos do que 2,6 milhões de dólares (6,36 milhões de reais). O acessório foi criado para comemorar o aniversário de 175 anos da companhia e é considerado o mais complexo já feito por ela e um dos mais elaborados do mundo.

O chamado The Grandmaster Chime é desenhado a mão, com ouro rosa de 18 quilates e cristal de safira, e tem 20 complicações, 1.366 componentes individuais, e diâmetro de 47,7 milímetros.

Além disso, ele tem uma caixa dupla-face, o que significa que pode ser usado de duas formas: de um lado, a principal função é mostrar as horas e, do outro, o espaço é aproveitado, sobretudo, para alocar o calendário.

Segundo a empresa, serão vendidos somente sete unidades do relógio, que demorou sete anos para ser desenvolvido, dois para ser produzido e gerou seis patentes para a marca. Por sua riqueza de detalhes e sua raridade, não será qualquer pessoas que poderá levar um desses para casa, mesmo que tenha o dinheiro.

De acordo com o site da CNBC, o presidente da empresa Thierry Stern quer conversar com cada um dos interessados para saber se são realmente pessoas apaixonadas por relógios, que poderão realmente aproveitar o acessório de luxo por longos anos. (Exame)


Curtir Twittar Instagram

outubro20

Pesquisa da Serasa revela que fraudadores preferem homens da classe D

Os homens da classe D formam o perfil que mais sofre tentativas de fraude, conforme levantamento divulgado hoje (20) pela Serasa Experian. Essa faixa, com renda até dois salários mínimos, concentra 35,1% dos ataques. Já a classe C, com dois a cinco salários, responde por 21% das vítimas, enquanto a classe B (cinco a dez) por 16,9%. Acima de dez salários (classe A), as tentativas de roubo e uso indevido de dados chegam a 18,1%.

Os criminosos que atuam nessa modalidade de golpe usam dados pessoais de terceiros para, sob falsidade ideológica, firmar negócios ou obter crédito, deixando as dívidas por conta das vítimas. Segundo a consultoria, uma tentativa de golpe ocorre a cada 15,2 segundos. Em agosto, foram 175,8 mil tentativas.

A maior parte dos alvos é homens, 68% na média nacional. Destes, 64,5% são da classe D. Na classe B, 78,3% das vítimas são do sexo masculino.“Muitas dessas tentativas de fraudes são cometidas presencialmente por homens. Por isso, os fraudadores preferem utilizar documentos de pessoas do sexo masculino”, explicou o presidente da unidade de Decision Analytics da Serasa, Marcelo Kekligian.

Além disso, os fraudadores preferem a classe D pelo crescimento do acesso ao crédito. Pessoas desse grupo social tendem a ter pouca experiência em proteger informações pessoais. “Os indivíduos das classes A e B são mais cuidadosos com seus documentos”, ressaltou Marcelo.

Em relação a idade, a maior parte das vítimas (56,1%) tem entre 25 e 59 anos. O percentual com mais de 60 anos chega a 36,5%. Entre as vítimas com até 29 anos, a proporção entre os sexos é mais equilibrada: 43% dos alvos são mulheres. Das vítimas com mais de 60 anos, 70,4% são homens.

A Região Sudeste tem o maior índice de tentativas de fraude (48,1%), seguida do Sul, com 19,2%, e Nordeste, com 16%. (Agência Brasil)


Curtir Twittar Instagram

outubro20

Datafolha divulga pesquisa:Dilma chega a 52% e Aécio 48% dos votos válidos

Pesquisa Datafolha divulgada hoje (20) mostra a candidata do PT, Dilma Rousseff, com 46% das intenções de votos. Aécio Neves, do PSDB, tem 43%. Dada a margem de erro de 2 pontos percentuais, para mais ou para menos, os dois seguem empatados tecnicamente. Esta é, no entanto, a primeira vez, no segundo turno, que Dilma aparece numericamente à frente de Aécio no levantamento.

Na pesquisa anterior, Dilma tinha 43% e Aécio, 45%. Votos brancos e nulos somam 5%. Não souberam ou não responderam, 6%. Considerados os votos válidos, excluindo-se os votos brancos, nulos e indecisos, mesmo procedimento utilizado pela Justiça Eleitoral para divulgar o resultado oficial, Dilma tem 52% e Aécio, 48%.

Quanto à avaliação do governo de Dilma, 42% julgaram a administração boa ou ótima, 37% consideraram regular e 20% ruim ou péssimo.

O Datafolha ouviu 4.389 eleitores nesta segunda-feira, em 257 municípios. O nível de confiança é 95%. A pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o protocolo BR-01140/2014.

No primeiro turno, Dilma Rousseff obteve 41,59% dos votos válidos e Aécio Neves, recebeu 33,55%. A votação será no dia 26 deste mês.


Curtir Twittar Instagram

outubro20

O Viagra pode fazer bem para o coração, dizem cientistas

O principal ingrediente do Viagra pode fazer bem ao coração. A descoberta é de cientistas da universidade Sapienza de Roma.

Em artigo publicado hoje no BMC Medicine, os pesquisadores apresentam os resultados de uma pesquisa sobre o PDE5i.

Principal ingrediente do Viagra e outros remédios contra disfunção erétil, o PDE5i bloqueia a ação da enzima PDE5. Essa enzima é responsável pelo relaxamento do tecido muscular liso. No caso do pênis, sua ação representa o fim da ereção.

Após analisarem dados de mais de 1.600 homens com problemas de coração em estágio inicial, os médicos italianos concluíram que a ingestão diária de doses controladas de PDE5i é capaz de evitar o crescimento do coração a longo prazo.

Além disso, eles também constataram que essa substância melhorou o desempenho do coração em todos os pacientes analisados, sem efeitos negativos para pressão arterial deles.

"Nós descobrimos que o principal ingrediente do Viagra pode ser usado como um tratamento efetivo e seguro para muitos pacientes com problemas de coração", afirmou em nota Andrea Isidori, um dos cientistas responsáveis pelo estudo.

Agora, Isidori e sua equipe querem fazer novos testes para comprovar a eficácia do PDE5i no combate às doenças do coração em outros segmentos da população - como mulheres e homens com problemas cardiovasculares em fase avançada.

É sempre bom lembrar que o próprio Viagra é fruto de pesquisas ligadas a problemas do coração. Em 1994, os cientistas Nicholas Terrett e Peter Ellis testavam os efeitos do medicamento no tratamento de angina quando descubriram sua capacidade de combater a disfunção erétil.

Quatro anos depois, o Viagra foi lançado no mercado como primeiro remédio contra impotência pela Pfizer. (Exame)


Curtir Twittar Instagram
publicidade
DNA Center

outubro20

Francesas Carrefour e Casino brigam pelo mercado brasileiro

A rede de supermercados francesa Carrefour apresentou resultados melhores no Brasil do que o Grupo Pão de Açúcar, controlado pela Casino.

Esses resultados não são o suficiente para ameaçar a liderança do GPA, mas merecem atenção do grupo, segundo análise do Banco Brasil Plural.

As vendas da rede Carrefour cresceram 7,7% no terceiro trimestre, entre julho e setembro. Em comparação, as vendas do Grupo Pão de Açúcar ficaram praticamente estagnadas em 0,6%.

Segundo os analistas Victor Falzoni e Guilherme de Assis, o crescimento das vendas do Carrefour não prejudicou suas margens de lucro e o ebitda. Esse resultado sugere que a rede não tem uma estratégia muito agressiva de precificação, mas sim está investindo pesado em melhorar a sua eficiência e cortar custos.

Além disso, o Carrefour também planeja ampliar e estabilizar sua presença no mercado brasileiro, com abertura de 20 lojas em 2015. O formato Atacadão também cresceu bem mais do que os outros.

Ademais, a rede francesa lançou o formato Express, para competir diretamente com o Minuto Pão de Açúcar e Minimercado Extra, lojas da concorrente.

Para fazer frente a esse crescimento, o Grupo Pão de Açúcar está adotando estratégias de diminuir seus preços e diversificar o mix de produto.

A estratégia é adotada desde o segundo trimestre de 2013, segundo o relatório do banco, além de conter um esforço agressivo para cortar os custos. Apenas os próximos resultados poderão dizer se a estratégia foi o suficiente, segundo a análise. 


Curtir Twittar Instagram
publicidade
escola_escritorio

outubro20

Pesquisa mostra empate técnico entre Dilma e Aécio

A primeira pesquisa CNT/MDA divulgada após a votação do primeiro turno da eleição presidencial mostrou a candidata Dilma Rousseff (PT) com 45,5 por cento das intenções de votos, enquanto o candidato do PSDB, Aécio Neves, aparece com 44,5 por cento, mas apesar da vantagem numérica da petista, ambos estão tecnicamente empatados dentro da margem de erro.

Segundo a pesquisa, divulgada nesta segunda-feira (20), Dilma tem 50,5 por cento dos votos válidos, contra 49,5 por cento de Aécio. A margem de erro da pesquisa, realizada nos dias 18 e 19 de outubro, é de 2,2 pontos percentuais.

No primeiro turno, Dilma teve 41,6 por cento dos votos válidos e Aécio somou 33,6 por cento.

A pesquisa ouviu 2.002 pessoas, em 137 municípios de cinco regiões de país nos dias 18 e 19 de outubro. 


Curtir Twittar Instagram
publicidade
Pet Stop

outubro20

Vasco treina no Frasqueirão visando liderança da Série B

O Vasco realizou um treino recreativo durante a manhã desta segunda-feira (20) no estádio Frasqueirão. A atividade serviu apenas para trabalhos de movimentação, já que o treinador Joel Santana não deu pistas sobre o time titular. A única certeza será a necessidade de substituir Fabrício, que está suspenso pelo terceiro cartão amarelo. A equipe carioca enfrenta o América amanhã (21), na Arena das Dunas, a partir das 18h30.

A partida entre as equipes promete ser movimentada, já que só a vitória interessa para ambos. O Vasco precisa de um triunfo para se manter na briga pelo título, enquanto o América não pode mais desperdiçar pontos. O alvirrubro está na 17ª colocação, primeiro na zona de rebaixamento, cinco pontos atrás do Oeste.

Sobre o duelo, Joel Santana acredita que seu time enfrentará dificuldades contra ao América. "Jogo difícil, como todo jogo do Brasileiro. É uma fase de definição, está todo mundo disputando ainda", destacou. O treinador também lembrou seus tempos como jogador do alvirrubro. "Deixa saudades, pelo carinho que sempre recebi. O povo aqui é muito afetivo", afirmou.

Joel Santana atuou como zagueiro do América entre os anos de 1976 e 1980. (TN Online)


Curtir Twittar Instagram
publicidade
Agronorte

outubro20

Leilão de fontes alternativas de energia é marcado para abril de 2015

O governo vai realizar no dia 10 de abril de 2015 um leilão para contratar energia de fontes alternativas. A portaria que estabelece as diretrizes para o leilão foi publicada hoje (20) no Diário Oficial da União.

No leilão, serão negociados contratos para empreendimentos termelétricos a biomassa, novos ou existentes, e para novos empreendimentos eólicos, todos com prazo de suprimento de 20 anos. O início do suprimento dos contratos está previsto para o dia 1° de janeiro de 2016 para empreendimentos a biomassa e em 1° de julho de 2017 para empreendimentos eólicos ou a biomassa.

O critério de classificação do leilão será o preço do lance, considerando a capacidade de escoamento de energia. O Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) e a Empresa de Pesquisa Energética (EPE) devem publicar notas técnicas para a definição da capacidade de escoamento da rede de transmissão, e posterior utilização para classificação dos lances no leilão.

Os empreendedores interessados em participar do Leilão de Fontes Alternativas, de 2015 deverão cadastrar projetos na EPE até o dia 14 de novembro. 


Curtir Twittar Instagram
publicidade
Marcelo Abdon

outubro20

Economia brasileira estará estagnada em 2015

A economia brasileira estará estagnada ou em recessão em 2015, projetou a sócia-diretora da Prada Consultoria, Letícia Costa. Em debate promovido pela AutoData sobre perspectivas para o setor automobilístico para o próximo ano, Costa afirmou que essa projeção para a economia brasileira independe do cenário eleitoral.

Para ela, se Aécio vencer haverá um ajuste econômico, no sentido de reduzir o déficit do governo e reajustar os preços administrados. Se a vencedora for Dilma Rousseff, o problema se resume às incertezas e à credibilidade. "Independente de quem ganhar, 2015 será um ano complicado. Dificilmente vamos ver crescimento expressivo, e pode ser até recessivo", explicou. A sócia-diretora da Prada explicou que esse desempenho econômico fraco leva a uma queda na confiança do consumidor, uma vez que ele dificilmente assumirá compromissos de médio e longo prazo. Isso, por sua vez, pode levar ao desemprego, inclusive no setor de serviços, projetou.

Costa acrescentou que a diferença entre os dois candidatos se dá após 2015. Com Aécio já é possível traçar alguma perspectiva por conta da indicação de Armínio Fraga para o ministério da Fazenda, se eleito. "Acredito que Dilma ainda não decidiu que caminho vai seguir. No meu entendimento, existe dentro do PT uma discussão bastante acirrada se escolheria um ministro semelhante a Guido Mantega ou alguém com mais credibilidade no mercado." Ela não descarta a possibilidade de Dilma, se reeleita, escolher um nome com políticas mais ortodoxas para retomar a confiança.

Ricardo Bacellar, diretor de relacionamento da KPMG no Brasil para o setor automotivo, também participou do debate promovido pela AutoData e alertou que se não houver uma mudança na percepção negativa, as agências de classificação de risco podem rebaixar o rating do Brasil. "Para um país que depende muito de capital externo como o Brasil, isso seria terrível para o câmbio, e o efeito imediato seria a depreciação do real", acrescentou.

Questionada especificamente sobre os problemas da indústria automotiva, a sócia-diretora da Prada lembrou que questões como reforma fiscal, reforma trabalhista, investimentos em infraestrutura e simplificação da burocracia já foram suficientemente discutidas no Brasil. "No curto prazo, temos um problema eminentemente político. O Congresso passou de 22 partidos para 28, então qualquer governo que assumir será um governo de coalizão. O problema deixou de ser técnico e passou a ser político", acrescentou. A médio prazo, Letícia avaliou que há um problema de qualidade da mão de obra, fundamental para registrar um ganho de competitividade. (Estadão)


Curtir Twittar Instagram

outubro20

Grupo de fazendeiros faz pecuária do Brasil dar um salto

Em sua fazenda Santa Fé, localizada em Santa Helena de Goiás, a 203 quilômetros de Goiânia, Pedro Merola, filho e neto de pecuaristas, cria gado com uma organização rara no Brasil. Ele é o que no setor se conhece como finalizador. Três meses antes do abate, ele recebe os animais de criadores situados em um raio de até 700 quilômetros.

Seu trabalho é engordar a bicharada para o abate. Merola alimenta os bois com uma ração especial à base de silagem de milho, sorgo e farelo de soja plantados na própria fazenda. Pelo serviço, ele cobra diária de 5,70 reais por cabeça. Ainda assim, tem fila de espera. O motivo é simples: a Santa Fé é um fenômeno em engordar seus visitantes.

Presos em piquetes, os animais ganham 1,7 quilo por dia — são 153 quilos em 90 dias. Os lucros também são superlativos. Merola lucra 8. 000 reais por hectare ao ano, enquanto a média nacional é de 500 reais.

A Santa Fé confinará 70.000 bois e vacas neste ano e deverá faturar 60 milhões de reais. Em 2015, a meta é chegar a 100.000 cabeças e 90 milhões de reais de receita. “Enquanto a regra no setor é fazer de tudo, eu me especializei”, diz Merola.

Desde o ano 2000, enquanto as lavouras de milho e soja colocaram o Brasil no topo do ranking global de produtividade, a pecuária evoluiu em marcha lenta. O país tem o maior rebanho bovino comercial e é o principal exportador de carne do mundo, mas sempre pecou pela baixa eficiência de suas fazendas e pela carne de qualidade questionável — pelo menos na comparação com os bifes americanos e argentinos.

Na média, um pecuarista brasileiro cria 1,3 boi por hectare e obtém 75% da carne produzida por um criador dos Estados Unidos com o mesmo número de cabeças. Lá, criam-se oito bois por hectare. É um atraso histórico. A pecuária brasileira cresceu ao longo do século 20 com a importação de gado indiano nelore, resistente a altas temperaturas e a doenças tropicais.

Mas os bois indianos são menores e têm carne mais dura do que os criados na Europa e nos Estados Unidos. Como sobravam área e capim, eles ainda eram criados soltos e abatidos somente após muitos anos — o que piorava ainda mais a qualidade e a produtividade da carne.

Mas o que está acontecendo na fazenda Santa Fé e entre um grupo crescente de criadores de elite revela que a pecuária brasileira está, enfim, entrando no século 21. Nos últimos quatro anos, o rebanho brasileiro cresceu apenas 2%, mas a produção de carne no país aumentou 20% — um recorde.

Na média, nossa produtividade ainda é bem inferior à americana. Mas, em lugares como a Santa Fé, cada boi já rende até 330 quilos de carne — é a primeira vez que a elite brasileira alcançou a elite global do setor. Assim como aconteceu na agricultura, os criadores brasileiros se inspiraram nos bons exemplos de fora, mas estão desenvolvendo um jeito próprio de criar gado.

Diferentemente dos Estados Unidos, onde o animal passa a vida toda confinado, por aqui, onde há capim durante o ano inteiro, está se padronizando uma especialização da cadeia. Um criador cuida da produção de bezerros, outro recebe o animal jovem e o alimenta na vida adulta, outro prepara para o abate, confinando o boi por 90 dias.

“O Brasil criou um modelo próprio de pecuária de elite”, afirma Eduardo Alves de Moura, presidente da Associação Nacional dos Confinadores. A associação estima que, neste ano, 10% dos abates, o equivalente a 4 milhões de cabeças, serão de animais confinados. Há uma década, não era nem metade disso.

Se até há pouco tempo os pecua­ristas, mesmo os maiores, faziam um pouco de tudo, agora a inteligência logística dita a estratégia. Enquanto a Santa Fé, próxima de frigoríficos, ocupa o fim do ciclo, em Muquém de São Francisco, na Bahia, o pecuarista Luiz Cláudio Paranhos, presidente da Associação Brasileira dos Criadores de Zebu, cria 20.000 cabeças que serão vendidas quando os animais completarem 8 meses de vida.

Até há pouco tempo, ele ficava com os animais do nascimento ao abate. “Optamos pela cria porque não existiam frigoríficos próximos, e a gente precisava mandar os animais para Salvador, a 700 quilômetros”, diz Paranhos.

O animal sai pequeno de Muquém e passa pela recria e pela terminação em áreas próximas do abate. Hoje, na média nacional, os bois são abatidos com 18 a 24 meses de idade. Há dez anos, a média era de 48 meses.

Além da organização da cadeia, outros fatores contribuem para essa evolução da pecuária no país. Um deles é a genética. Cresce a utilização de sêmen de reprodutores certificados nos cruzamentos feitos nas fazendas. A cada ano, 40 000 animais de elite chegam às fazendas brasileiras.

Pouco a pouco, eles vão melhorando o nível geral da boiada no país. “Uma boa genética faz com que os bois ganhem mais peso em menos tempo”, diz Bento Mineiro, proprietário da empresa de coleta de sêmen Central Bela Vista. Em outra frente de evolução genética, crescem os cruzamentos de vacas nelore com touros da raça britânica angus, que geram um animal mestiço, que alcança um peso maior do que o zebuíno tradicional do Brasil.

Sua carne também é muito mais macia. Desde 2013 o mercado de sêmen, segundo a Associação Brasileira de Inseminação Artificial, é dominado pela raça angus. De um total de 7,6 milhões de doses comercializadas no ano passado, 2,9 milhões foram de angus e 2,7 milhões de nelore.

Nesse processo, há um apoio da Embrapa Gado de Corte, com sede em Campo Grande, Mato Grosso do Sul, e de universidades como a Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz, de Piracicaba, em São Paulo, que pesquisam complementos alimentares e o potencial de novos cruzamentos. Mas a grande transformação vem dos próprios produtores.

Merola, por exemplo, abriu um açougue de alto padrão em São Paulo para convencer seus clientes de que vale a pena pagar mais por uma carne de melhor qualidade. Mas o caminho é longo — apenas um quinto das fazendas brasileiras já alcançou a produtividade de criadores americanos e argentinos.

Os criadores calculam que só alcançaremos a média desses países em 20 anos. Para quem estava parado no século passado, não deixa de ser uma boa notícia. (Exame)


Curtir Twittar Instagram

outubro20

Consórcio Inframérica não paga aos fornecedores

O consórcio Inframérica, dono das concessões dos aeroportos de Brasília e de São Gonçalo do Amarante, no Rio Grande do Norte, enfrenta problemas financeiros e está inadimplente com alguns fornecedores das obras. A empresa diz que o problema se deve a um ajuste no cronograma de obras dos aeroportos, que consumiu mais recursos do que o projetado no fluxo financeiro da companhia, mas que já está renegociando as dívidas com os fornecedores.

Um grupo de 32 empresas do Rio Grande do Norte formou um fórum de credores. A dívida delas soma R$ 70 milhões em pagamentos atrasados referentes a serviços prestados para a reforma em São Gonçalo do Amarante, de acordo com o advogado do grupo, Wellington Tavares. “A maioria dos credores é formada por pequenas e médias empresas da região. Muitas investiram para executar o serviço e estão em situação financeira grave.”

Segundo ele, os depósitos ocorriam normalmente até abril. Na época, a Inframérica pediu aos fornecedores um “voto de confiança” para acelerar as obras e viabilizar a abertura do aeroporto antes da Copa. “Eles confiaram que uma empresa que venceu a concessão para construir um aeroporto internacional teria estrutura financeira para honrar seus compromissos”, disse Tavares. “O voto de confiança foi traído.”

O atraso de pagamentos ocorreu também nas obras de Brasília. Em consulta ao cadastro da Serasa Experian (empresa de informações financeiras), a Inframérica soma 42 pendências comerciais, em setembro, e 213 protestos de títulos, em outubro, na empresa que administra o aeroporto de Brasília. Na lista estão, por exemplo, fabricantes de cimento e de pré-moldados de concreto. A concessionária de São Gonçalo tem 81 títulos protestados em setembro e 9 pendências comerciais. A situação das concessionárias que administram os aeroportos de Guarulhos e Viracopos é normal no cadastro da Serasa.

A Inframérica disse, em nota, que está negociando com fornecedores e que o saldo remanescente das dívidas é de R$ 20 milhões. A empresa ressalta que esse valor representa menos de 1,5% do investimento feito nos dois aeroportos, de aproximadamente R$ 1,5 bilhão. A Inframérica é composta pela Infravix, empresa do Grupo Engevix, e pela argentina Corporación América. O BNDES aprovou R$ 797 milhões em financiamento para obras em Brasília e R$ 329,3 milhões para São Gonçalo. (Blog Panorama Político)


Curtir Twittar Instagram

outubro20

Dia Mundial da Osteoporose alerta para perigo da doença entre homens

Para combater o subdiagnóstico da osteoporose no sexo masculino, os homens são o foco da campanha internacional “Ame seus ossos", pelo Dia Mundial da Osteoporose, nesta segunda-feira (20). A doença se caracteriza pelo enfraquecimento dos ossos e acomete principalmente os mais velhos. Essa é uma iniciativa da Fundação Internacional de Osteoporose (IOF em inglês), que conta com o apoio global de diversas instituições.

A fundação divulgou, em outubro, dados que mostram que um terço de todas as fraturas de quadril no mundo ocorrem em homens, com taxa de mortalidade até 37% no primeiro ano após a fratura, o que significa duas vezes mais que a de mulheres. Isso ocorre, mesmo com uma proporção de incidência de casos em mulheres superior à dos homens - um em cada três casos, a partir dos 50 anos. Entre o sexo masculino, a proporção é de um homem em cada cinco casos. O relatório do IOF mostra ainda que de 1950 a 2050, o número de homens com 60 anos ou mais – o grupo etário de maior risco de osteoporose – deve aumentar dez vezes.

Para o chefe do Departamento de Medicina Interna do Instituto Nacional do Câncer, Salo Buksman, que atende muitos casos de homens em estágio avançado da doença, a campanha é muito relevante para garantir o tratamento antes da primeira fratura.

“Os homens, a sociedade em geral e mesmo os médicos têm um conceito equivocado de que a osteoporose é uma doença feminina. Há muitos homens com osteoporose, sobretudo depois dos 70 anos”, comentou. “Como o indivíduo não é ciente desse fato, não busca o diagnóstico e só fica sabendo que tem a doença depois da primeira fratura”, destacou Buksman, ao lembrar que a osteoporose é uma das principais causas de quedas e fraturas em idosos.

O ortopedista esclareceu que homens com mais de 70 anos devem fazer o exame de densitometria óssea, que detecta a osteoporose, pelo menos uma vez. “Mesmo os homens mais jovens devem fazer o exame se tiverem determinados fatores de risco, como o uso de cortisona, determinados hormônios, remédios anticonvulsivantes”, comentou. O tratamento consiste basicamente em ingestão de cálcio, vitamina D e outros remédios de combate à doença.

De acordo com o presidente da Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia, João Bastos, o risco de osteoporose em homens é 27%, enquanto o de câncer de próstata é 11%, doença mais alardeada em campanhas voltadas para os homens. As formas de prevenção valem para ambos os sexos.

“A atividade física, alimentação adequada na infância e adolescência, evitar o tabagismo e a ingestão excessiva de bebida alcoólica são alguns dos fatores importantes para a qualidade do osso formado ao longo da vida, o que contribui para diminuir o risco de osteoporose na vida adulta e velhice ”, destacou o médico. (Agência Brasil)


Curtir Twittar Instagram