Natal(RN), Quarta-Feira, 10 de Fevereiro de 2016

    fevereiro9

    Limpeza do fígado: elimine as toxinas acumuladas no corpo

    A função hepática adequada é importante para um corpo saudável e uma digestão eficiente. É por isso que se acredita que fazer a limpeza do fígado periodicamente é a melhor forma de mantê-lo em correto funcionamento. Afinal, não são poucas as toxinas que entram no nosso organismo diariamente.

    Por que a limpeza do fígado é importante?

    O fígado é o principal filtro do corpo e produz uma família de proteínas chamada metalotioneiras, responsáveis por neutralizar metais nocivos como chumbo, cádmio e mercúrio e preparar sua eliminação do organismo. Suas células também produzem grupos de enzimas que regulam o metabolismo de drogas.

    Esse órgão é ainda parte importante da defesa do organismo contra substâncias químicas nocivas e outras a que estamos expostos diariamente. Elas provêm de diferentes fontes, como produtos químicos, pesticidas, contaminantes de água, conservantes de alimentos e radiação eletromagnética, por exemplo.

    Ele também atua na produção de bile, que é necessária para ajudar na quebra da gordura no sistema digestivo. Em resumo, não faltam motivos para ter um cuidado recobrado com esse órgão. A prevenção de problemas começa com bons hábitos.

    Não beba muito álcool ou coma uma dieta rica em proteínas – que colocam pressão adicional sobre o fígado. Além disso, o uso regular de remédios de dor de cabeça e antibióticos também podem afetar o funcionamento desse órgão.

    Quaisquer irregularidades, congestionamentos ou acumulações de toxinas no órgão são capazes de dar origem a sintomas desagradáveis. São comuns problemas como má digestão, náusea ou fadiga crônica.

    É frequente ainda a doença hepática gordurosa, com sintomas vagos como fadiga generalizada, fraqueza, náuseas, confusão, dificuldade de raciocínio e perda de apetite. Não é à toa que às vezes é preciso de anos para que os problemas sejam associados à lesão.

    Como fazer um detox em seu organismo?

    Não há evidências científicas que suportem a maioria das dietas com fins de desintoxicação, mas certos alimentos são capazes de promover o trabalho mais eficiente da função hepática. Se você deseja uma limpeza do fígado, a melhor aposta é beber muita água e manter uma alimentação saudável. Além disso, dê atenção a alguns produtos naturais:

    • Açafrão

    Contém um polifenol chamado curcumina, com notáveis propriedades curativas. Um estudo da Universidade de Maryland, dos Estados Unidos, indica que a ela estimula a produção de bile pela vesícula biliar

    • Alho

    Contém compostos de enxofre com muitos efeitos de promoção da saúde. A alicina é um deles e tem sido associada à indução da morte de células cancerígenas no fígado humano. Além disso, é capaz de proteger o fígado de toxinas.

    • Suplemento com cardo de leite

    A Silybum marianum é uma erva utilizada na medicina tradicional chinesa para aliviar o fígado e promover o fluxo de bile. Um estudo publicado na revista Hepatology indica que a planta ajuda a proteger o órgão contra os efeitos do vírus da hepatite C.

    • Chá verde

    É rico em compostos polifenólicos chamados catequinas, que têm propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias. Elas têm ampla gama de benefícios para a saúde e pesquisas indicam podem ajudar a proteger o fígado dos efeitos tóxicos do álcool. (Doutíssima)

    publicidade
    ide

    fevereiro9

    Tem gente ganhando R$ 15 mil (ou mais) gerenciando grupos do WhatsApp

    Por *Eden Wiedemann

    Não vejo outra forma de começar esse texto que não compartilhando com vocês o diálogo abaixo para que entendam como conheci esse mundo underground da curadoria de conteúdo.

    — Que trânsito absurdo, liga aí o Waze e vê qual o melhor caminho.
    — Que Waze que nada, o esquema é o Zapzap.
    — Deixa de inventar moda, pô, o Waze serve pra isso.
    — Aqui é melhor, vê só — disse enquanto clicava no ícone verde na tela de seu Android.

    Me mostrou um grupo no Whatsapp com várias mensagens de voz. Deu play em algumas e eu fui arremessado pros anos 80, onde caminhoneiros usavam o rádio amador para, por meio de uma linguagem própria, trocar informações de trânsito. "Aê, cumpadi, se liga que os homi estão parando todo mundo ali no balão do Torto", "Opa, pé de borracha, olho vivo na entrada de Samambaia que abriu uma cratera", "Carro de passeio deu um peão na entrada da perimetral, trânsito lento, todas as vias paradas, mas tem um atalho ali na saída da churrascaria…" e várias outras mensagens se desdobravam com dicas de trânsito trocadas por taxistas, motoristas de transporte pirata e outros "pé de borracha". Era a transposição da dinâmica dos rádios amadores para uma tecnologia atual.

    — Um grupo só de motoristas, pô, melhor que o Waze porque os caras sabem os esquemas, sabem o que quero evitar e onde e como chegar.
    — Curioso. Quem te colocou aí?
    — Eu paguei pra entrar.
    — Pagou?
    — É, R$ 10,00 por mês.
    — Você paga R$ 10,00 por mês pra ter dicas de trânsito em um grupo de Whatsapp? Mas paga a quem? Como?
    — Na verdade pago esse dinheiro pra ter acesso a 4 grupos que escolher. Olha, eu faço parte do grupo "bandas sertanejas" — que depois descobri ser uma curadoria de músicas e clipes de novas bandas sertanejas, "Fora PT" — um grupo só com imagens, notícias e vídeos contra o Partido dos Trabalhadores (incluindo vídeos bem agressivos de "coronéis do exército" e outras personalidades cuja a real identidade pode muito bem ser posta em dúvida), de "Humor" — esse não preciso explicar — e de trânsito!
    — E como você paga por isso?
    — Eu deposito na conta do cara que é dono dos grupos, mando o comprovante pelo Zapzap mesmo.
    — Dono dos grupos
    — É, ele já tem uns 400 grupos, todos lotados.

    Se chegaram até aqui acho que já entendem minha surpresa e admiração. Foi preciso um trabalho investigativo pra chegar até o "Galego", como é chamado o sujeito que na época tinha mais de 500 grupos de Whatsapp, a maior parte com o limite de 100 pessoas participando, faturando, pelo que eu pude apurar, algo em torno de 15 mil Reais por mês. E isso tem meses, hoje ele pode estar muito, muito maior. Um imenso universo underground, completamente fora do radar dos hard users e formadores de opinião da web, de curadoria de conteúdo!

    Ele não quer ter seu nome divulgado. Perguntado o porquê de não querer esse tipo de visibilidade, ele responde na lata: "pra não despertar olho grande". Segundo ele, os grupos crescem na base do boca-a-boca e todo dia ele recebe indicações de novos participantes e até mesmo pedidos de grupos especializados, como foi o caso do grupo de música gospel.

    A maior parte de seus "clientes", pelo que pude observar, são pessoas simples, dispostas a pagar para que alguém faça a curadoria de conteúdo de seu interesse ou que gerencie um determinado espaço onde possam debater um tema que curtam. O trabalho do Galego, que disse ter dois ajudantes, é basicamente cascavilhar conteúdo na web — e em centenas de outros grupos que ele faz parte — e compartilhar com a rede que criou. Ele ainda tem o cuidado de tentar reduzir o tamanho dos arquivos, coisa que disse ter aprendido na marra, para "facilitar a vida de quem não tem plano de dados bom, pra esse pessoal é complicado".

    O Galego criou um "Netflix" do conteúdo que circula na web

    E o que é mais impressionante é que enquanto os usuários da Netflix — que possuem conteúdo original que custam milhões, filmes, animações e muito mais — reclamam quando o serviço aumenta alguns Reais, o cliente do Galego paga R$ 10,00 por um conteúdo que, se ele tivesse tempo ou conhecesse o caminho das pedras, poderia ter de graça.

    Ele paga para que alguém facilite sua vida, alguém lhe proporcione uma melhor experiência no consumo de conteúdo, alguém que tenha a manha de descobrir músicas novas, personagens divertidos ou vídeos que vão sair do seu celular pra toda sua rede de amigos com apenas um "encaminhar".

    Empreendedorismo, economia colaborativa, adaptação à realidade, jeitinho brasileiro e muito mais.

    Isso confirmou que boas ideias não tem endereço certo e que oportunidades estão aí, a nossa vista, e nem sempre precisam de milhares de Reais pra ficarem de pé. As vezes precisam apenas de alguém atento o suficiente pra perceber uma demanda reprimida e criativo — ou gambiarreiro — para acreditar que tem como resolvê-la com aquilo que tem em mãos.

    O Galego é gente que faz.

    PS1. É real, Eden? É, ele existe.

    PS2. Mas é pirataria, Eden? Um ponto interessante a se discutir, ele poderia se defender que só faz curadoria daquilo que já circula na web, a maior parte sem ser monetizado ou sem o objetivo de ser monetizado, maasss... essa não é a desculpa de muitos piratas? Acho que a pergunta importante é: tem jeito de lutar contra esse tipo de coisa ou resta fazer como muitos artistas e abraçar essas transformações?

    PS3. Mas não é trabalho demais, Eden? O Galego, pelo que levantei, vendia CDs piratas na Feira dos Importados, no DF, antes de "ter a ideia". A pessoa que fez a ponte para que eu pudesse falar com ele revelou — mas ele não confirmou — que ele teve sua epifania depois de muita gente lhe pedir CDs com "aqueles vídeos engraçados que rodam no zap-zap". Fez todo sentido. Não faço ideia da dinâmica mas imagino que, por mais trabalhoso que seja manter vários grupos com umas duas dezenas de temas diferentes, valha a pena pra um sujeito que vivia fugindo da fiscalização agora faturar 15 mil por mês.

    PS4. Mas você viu como ele atua, Eden? Não, não vi, falei com ele por Whatsapp, em junho do ano passado. Ele realmente se mostrou pouco interessado em ganhar qualquer tipo de divulgação, acho fácil de entender, não recolhe imposto e atua de forma marginal. O meu interesse não era escrever sobre o tema, eu estava pesquisando o "modelo de negócio" dele, serviu como base pra um projeto que coloquei em desenvolvimento logo depois, mas ele lidou comigo como se eu fosse um jornalista querendo expô-lo.

    PS5. Eden, esse valor não está errado? Ele não devia ganhar muito mais? Ele não abriu quanto ganha, eu intui pela conversa, pelas poucas informações que ele me deu sobre sua estrutura e quanto ele “faz”, o que me fez acreditar que nem todo mundo ali estava pagando. Podia ser fruto do serviço mambembe ou uma estratégia dele (ou ainda ele escondendo o jogo, como disse, não estava muito a vontade), não entrou em detalhes. A questão aí é que ele podia estar ganhando muito mais do que eu intuí. No Facebook, depois da publicação desse post, apareceram alguns relatos de gente que faz a mesma coisa e que ganha muito mais. (IsstoÉDinheiro)

    *Head de Planejamento e Novos Negócios na Cumbuca

    publicidade
    DNA Center

    fevereiro9

    Número de linhas de telefone popular aumenta no país

    Apesar da queda do número de linhas de telefones fixos registrada em 2015, os usuários de telefone popular continuam crescendo no país. No ano passado, o número de assinaturas dessa modalidade passou de 162,5 mil em janeiro para 177,2 mil em dezembro, um aumento de 9%. Por outro lado, em 2015 foi registrada pela primeira vez uma queda no número de telefones fixos no país, de de 3,3%. Os dados são da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel).

    O telefone popular é o Acesso Individual Classe Especial (Aice), por meio do qual as famílias incluídas no Cadastro Único dos Programas Sociais do Governo Federal podem ter acesso ao serviço de telefonia fixa em condições especiais. A assinatura mensal tem tarifa reduzida, na faixa de R$ 15,00, com direito a uma franquia mensal de 90 minutos para fazer chamadas locais para outros telefones fixos durante o mês. Para ligações de longa distância ou para celulares, o usuário deve comprar créditos pré-pagos da concessionária, no valor das tarifas dos demais telefones.

    Para o presidente da consultoria Teleco, Eduardo Tude, apesar de ter apresentado um crescimento ao longo do ano, o número de usuários do telefone popular ainda é muito baixo, e não deve crescer. “O que estamos vendo é um desinteresse do usuário, principalmente o de baixa renda, pelo telefone fixo. Para ele, o celular pré-pago é uma opção melhor”, diz. Atualmente, o número de telefones populares corresponde a 0,4% do total de linhas fixas ativas no país.

    Tude lembra que o telefone fixo é mais barato apenas para fazer ligações para outras linhas fixas, mas para ligar para um telefone celular é mais vantajoso usar outra linha móvel. E, como atualmente o número de linhas móveis no país é bem maior do que o de fixas, a população acaba optando por linhas de celular pré-pagas.

    A Anatel avalia que o telefone popular é uma alternativa mais econômica para uma grande parte da população. Desde 2014, a Anatel vem atuando junto às concessionárias de telefonia fixa com ações para a divulgação do telefone popular, por meio de campanhas de TV e rádios em todos os municípios do país.

    Para pedir uma linha popular, o responsável familiar deve entrar em contato com a Concessionária de sua região tendo em mãos o seu NIS - Número de Identificação Social e CPF. Os dados da família deverão estar atualizados no Cadastro Único há pelo menos dois anos, principalmente com as informações de renda familiar e endereço atualizados.

    O serviço é oferecido apenas pelas concessionárias de telefonia fixa Brasil Telecom, CTBC Telecom, Oi, Telefônica e Sercomtel. As empresas autorizadas de telefonia fixa (GVT, Embratel, etc) não têm a obrigação de oferecer o telefone popular.

    O maior número de linhas de telefone popular está no estado de São Paulo, com 50,1 mil linhas, seguido pelo Rio de Janeiro, com 22 mil linhas, Bahia, com 21,4 mil e Minas Gerais, com 19,7 mil linhas ativas. A concessionária Oi é a que tem o maior número de clientes do telefone popular, com 126,7 mil linhas ativas, seguida pela Telefônica, com 50,1 mil linhas.

    publicidade
    escola_escritorio

    fevereiro9

    Lei que cria programa de combate ao bullying começa a valer esta semana

    A partir desta semana, escolas, clubes e agremiações recreativas em todo o país deverão desenvolver medidas de conscientização, prevenção e combate ao bullying. A lei que institui o chamado Programa de Combate à Intimidação Sistemática foi sancionada em novembro passado e prevê a realização de campanhas educativas, além de orientação e assistência psicológica, social e jurídica às vítimas e aos agressores.

    O texto estabelece que os objetivos propostos pelo programa poderão ser usados para fundamentar ações do Ministério da Educação, das secretarias estaduais e municipais de educação e também de outros órgãos aos quais a matéria diz respeito. Entre as ações previstas está a capacitação de docentes e equipes pedagógicas para a implementação das ações de discussão, prevenção, orientação e solução do problema.

    Ainda de acordo com a legislação, a punição aos agressores, em casos de bullying, deve ser evitada, tanto quanto possível, “privilegiando mecanismos e instrumentos alternativos que promovam a efetiva responsabilização e a mudança de comportamento hostil”.

    O texto caracteriza o bullying como todo ato de violência física ou psicológica, intencional e repetitivo, que ocorre sem motivação evidente, praticado por indivíduo ou grupo, contra uma ou mais pessoas, com o objetivo de intimidá-la ou agredi-la, causando dor e angústia à vítima em uma relação de desequilíbrio de poder entre as partes envolvidas.

    A previsão é que sejam produzidos e publicados relatórios bimestrais das ocorrências de bullying nos estados e municípios para o planejamento das ações. Segundo a lei, os entes federados poderão firmar convênios e estabelecer parcerias para a implementação e a correta execução dos objetivos e diretrizes do programa.

    publicidade
    Agronorte

    fevereiro9

    Mais de mil foliões multados por fazerem xixi na rua

    Desde o início do Carnaval, a prefeitura do Rio já multou 1.008 pessoas urinando nas ruas da cidade, entre elas, 816 homens, 162 mulheres e 30 pessoas de nacionalidade estrangeira.

    O folião que foi pego em flagrante urinando em via pública terá de pagar multa de R$ 510, conforme determina a Lei de Limpeza Urbana. Para descarte de pequenos resíduos no chão, o valor da multa é R$ 185.

    No segundo dia dos desfiles das Escolas de Samba do Grupo Especial, nesta segunda-feira (8), a Companhia Municipal de Limpeza Urbana (Comlurb), recolheu mais de 85 toneladas de lixo espalhadas pela cidade, incluindo o Sambódromo e entorno. Somente na Passarela do Samba, a companhia de removeu 31,43 toneladas  de resíduos no Sambódromo e imediações, além de 5,51 toneladas de material reciclável do interior da passarela.

    Ontem (8) foram recolhidas também quase 50 toneladas de lixo dos blocos que desfilaram pelo centro, zonas sul, norte e oeste da cidade. Na zona sul e centro do Rio foram recolhidas 26,13 toneladas de lixo. No desfile de blocos da zona norte, principalmente na Estrada Intendente Magalhães, em Campinho, onde há desfiles de blocos de enredo, foram removidas cerca 12 toneladas de resíduos.

    Na  Barra da Tijuca, na zona oeste, foram recolhidas 10 toneladas de lixo  dos blocos de rua.

    fevereiro9

    Neguinho da Beija-Flor e Margareth Menezes são as atrações nacionais de hoje, em Natal

    Margareth Menezes em Ponta Negra e Neguinho da Beija-Flor nas Rocas são as atrações nacionais de hoje (09), que tem ainda shows de Dani Cruz e Khrystal e Banda em Ponta, Andiara Freitas, Dodora Cardoso e Luna Hesse, na Redinha, Banda do Giba, no Centro Histórico. Nas Rocas, a partir das 17h se apresentam Ana Tomaz, Debinha Ramos e Valéria Oliveira.

    Na Redinha os blocos “Os Cão” saiu às 8h, Troça do Zé Prikito, a partir  das 16h e os Bens Amados às 17h, invadem as ruas do bairro. No Centro Histórico o Galo dos Perturbados faz a folia a partir das 16h. Nas Rocas, tem o Bloco Carcará a partir das 22h, em Ponta Negra a partir das 17h tem a Folia dos Estandartes e no Alecrim quem dá o tom da festa é o bloco Psyu.

    fevereiro9

    Empresa cria pizza de ouro totalmente comestível que custa quase R$ 400

    Empresa cria pizza de ouro totalmente comestível

    Uma empresa criou uma pizza de ouro para elevar o nível de seus produtos.

    A Pizza Hut desenvolveu a pizza totalmente comestível, que custa cerca de R$ 390 – algo que poucos teriam coragem de pagar para comer.

    E pelo fato do valor ser elevado, a empresa não pensou em vendê-la.

    Apenas 50 unidades foram feitas e doadas como parte de uma campanha especial do Super Bowl.

    fevereiro9

    Brasil ocupa o terceiro lugar no mundo em mortes por afogamento

    Todo o cuidado é pouco na hora de aproveitar esses momentos do ar livre, principalmente com as crianças. O que muita gente não sabe é que o Brasil ocupa o terceiro lugar do mundo em número de mortes por afogamento.

    Em 2015 foram 6.500 casos, a maioria deles entre jovens com até 25 anos de idade.

    As mortes acontecem principalmente no verão e os acidentes costumam acontecer nas situações mais simples, como as brincadeiras em que se pula na água.

    Prudência é a melhor medida para evitar sustos e fatalidades.

    fevereiro9

    Glória Pires vai parar no hospital e desfalca a Portela

    Estava tudo certo para Glória Pires desfilar pela Portela neste ano, mas um imprevisto aconteceu. A atriz foi parar no hospital e desfalcou o desfile da Portela no Carnaval em 2016.

    Através das redes sociais, ela postou um vídeo em que aparece na emergência de um hospital.

    "Gente, estou aqui na emergência do hospital. Tive um pico de pressão. Não sou hipertensa, não tomo medicamento, então fiquei muito assustada com a dor que estava sentindo na cabeça e vim pro hospital. Daqui a pouquinho, quando a pressão baixar, eles vão me liberar, mas infelizmente não vou poder participar do desfile da Portela", lamentou.

    "Tenho certeza de que vai ser um desfile fenomenal. Minha família está toda aí e a torcida de todos os portelenses maravilhosos acho que vai ser muito lindo esse desfile. Beijinho", finalizou.

    Na legenda do vídeo, ela escreveu: "Deve ter sido muita emoção!! Estou bem, não se preocupem... A minha Portela vai arrebentar!! ‪#‎AvantePortela".

    fevereiro9

    Mais de 58 mil crianças podem morrer de fome na Somália

    Mais de 58 mil crianças podem morrer de fome na Somália se não receberem ajuda de emergência devido à enorme seca no país associada às consequências da guerra civil, alertou ontem (8) a Organização das Nações Unidas (ONU).

    “O nível de desnutrição, principalmente das crianças, é muito preocupante, aproximadamente 350 mil menores de cinco anos sofrem de desnutrição aguda”, declarou o coordenador da ajuda humanitária da ONU na Somália, Peter de Clercq, em nota.

    A situação faz lembrar que há quatro anos, quando a combinação de uma seca de grande amplitude com a guerra civil provocou a morte devido à fome de mais de 250 mil pessoas.

    Atualmente, cerca de 950 mil pessoas “lutam diariamente para se alimentarem” e 4,7 milhões de somalis, perto de 40% da população, necessitam de ajuda humanitária, segundo os dados recolhidos pela Unidade de Análise da Segurança Alimentar e da Nutrição da ONU e a Rede de Alerta Precoce da Fome.

    O fenômeno meteorológico El Niño é este ano mais intenso, tendo provocado no Chifre da África inundações desastrosas para a agricultura no sul da Somália e uma enorme seca no norte.

    A ONU pediu um financiamento de US$ 885 milhões para enfrentar a crise que pode piorar nas regiões da Puntlândia e da Somalilândia.

    A situação humanitária na vizinha Etiópia também é preocupante, segundo a ONU. Pelo menos 10,2 milhões de habitantes precisam de ajuda alimentar, número que poderá duplicar nos próximos meses se não forem tomadas medidas adequadas.

    publicidade
    ide

• Menu


publicidade