Natal(RN), Sábado, 20 de Setembro de 2014

setembro20

Propostas para o Rio Grande do Norte - Agricultura e Pecuária

A escassez de chuvas nesses três anos ampliou os desafios do próximo chefe do Executivo estadual

Foto: Júnior Santos

Do sertão aos limites com o litoral potiguar, a escassez de chuvas nesses três anos ampliou os desafios do próximo chefe do Executivo estadual a partir de 1º de janeiro de 2015. A estiagem prolongada desnudou problemas sazonais, e não menos recorrentes, que na maioria das vezes implicam reações pontuais e paliativas. Em um Estado onde a balança comercial tem forte predominância de produtos oriundos do agronegócio, cresce o grito do setor por soluções construídas de forma harmônica entre o poder público e a iniciativa privada.

O setor defende menor dependência em relação às chuvas e projetos capazes de oferecer resultados mais duráveis. Nos últimos dez anos, segundo dados da Federação da Agricultura do Rio Grande do Norte (Faern), o setor agropecuário vem perdendo espaço na economia do Estado. Os agropecuaristas afirmam que a estiagem não é o maior dos problemas do setor porque boa parte das dificuldades decorre da falta de projetos sustentáveis, e podem ser minimizados à medida que os gestores trabalhem projetos e ações capazes de romper a dependência do cidadão em relação ao clima.

Empresários e entidades que representam os trabalhadores são unânimes quanto à necessidade de acabar com os chamados arranjos momentâneos e que, ao invés de unir o setor, mantém os diferentes segmentos produzindo de maneira desarticulada. Os candidatos receberam, há duas semanas, em encontro na Faern em Natal, um documento sobre o que esperam do chefe do Executivo para os próximos quatro anos.

Entre as prioridades, há a interligação das bacias hidrográficas, através de obras que viabilizem a transposição do Rio São Francisco em solo potiguar; a construção de um novo porto; a ampliação da assistência técnica rural e de investimentos que garantam acesso à saúde, educação, segurança e renda para o homem do campo. Mas o setor requer também atenção especial quanto à infra-estrutura de transporte da produção, um gargalo que tem feito o setor escoar e comercializar por outros estados. Na edição deste sábado (20) a TRIBUNA DO NORTE dá sequência à serie “Propostas para o Rio Grande do Norte” com os cinco candidatos ao Governo, e a pergunta feita a cada um foi: “Qual sua política pública para a a agricultura e pecuária no RN?". Conheça as propostas.

Araken Farias - PSL
Para a área de agricultura e pecuária do Rio Grande do Norte o governo de Araken Farias irá buscar uma sincronia com todos os órgãos envolvidos - Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos, Idema, EMPARN, INCRA, Emater, Secretaria de Estado de Assuntos Fundiários e Apoio à Reforma Agrária, Secretaria da Agricultura, da Pecuária e Pesca, IBAMA, Serviço Florestal e Ministério do Meio Ambiente/Secretaria de Extrativismo e Desenvolvimento Rural Sustentável. Vamos realizar um estudo que possa mapear os imóveis rurais em busca da regularização ambiental das propriedades por meio do Cadastro Ambiental Rural (CAR). Com esses dados vamos também planejar de forma mais adequada os investimentos logísticos para escoar a produção no Estado. Ampliar a agricultura industrial sem agrotóxicos (mercado de alto valor agregado e dentro dos parâmetros de vida saudável). Garantir a alimentação dos animais durante grandes períodos de seca através do uso de feno, uma das alternativas mais viáveis para os sistemas de produção. Será intensificada a perfusão de poços em todo o Estado, permitindo a todos o acesso à água. Vamos trazer para perto do Governo os pecuaristas, produtores de leite e agricultores, para juntos trabalharmos pelo RN.

Henrique Eduardo Alves - PMDB
O Rio Grande do Norte tem tradição na pecuária(tanto bovina quanto caprina e ovina), no agronegócio e na agricultura familiar. O distanciamento por parte do governo e os efeitos danosos da seca têm ameaçado o desenvolvimento e até mesmo a sobrevivência desses setores no Estado. Apesar de contar com uma estrutura capaz de oferecer serviços de extensão rural, pesquisa e defesa sanitária animal, a Secretaria Estadual da Agricultura tem sido alvo de constantes reclamações, por se omitir diante das dificuldades vividas pela área. Emater, Emparn e Idiarn precisam intensificar a interatividade com os produtores. Vamos fazer isso por meio do Conselho Estadual de Desenvolvimento Sustentável, que será encarregado de articular e planejar ações em conjunto com os conselhos municipais. Dessa forma iremos identificar as necessidades que os setores demandam, buscando soluções por meio de parcerias. Melhoria das condições de acesso ao crédito e da infraestrutura logística, criação de programas de compra governamental da produção, e aperfeiçoamento do programa estadual do leite, serão alguns dos objetivos da política pública para a área em meu governo.

Robério Paulino - PSOL
O governo do PSOL apoiará fortemente o setor. Mas nossos princípios não serão a busca do lucro a qualquer custo e sim a segurança alimentar da população e o desenvolvimento sustentável. Nossa agropecuária é ainda muito primitiva. Os desmatamentos e as queimadas degradam o clima. Nosso sertão está virando deserto, o que precisa ser revertido urgentemente, com o plantio de milhões de árvores, nativas e frutíferas, além da construção de milhares de cisternas-calçadão para acumular a água da chuva. O Brasil prioriza o latifúndio e o agronegócio de exportação e ainda não fez a Reforma Agrária, como fizeram o Japão, a Coréia do Sul e os EUA. Vamos acelerar a Reforma Agrária em propriedades acima de 500 hectares, especialmente as improdutivas, e priorizar a agricultura familiar para baixar o preço dos alimentos. Apoiaremos os pequenos produtores, com garantia de compra e preços mínimos. Queremos ampliar o programa do leite, e, além de distribuir para as famílias carentes, oferecê-lo na merenda escolar e nos restaurantes populares. Vamos instalar grandes agroindústrias, especialmente para frutas, como manga e caju, cuja polpa se perde em torno de 50% podre no chão. No governo do PSOL resgataremos essa imensa riqueza desperdiçada.

Robinson Faria - PSD
No setor rural do RN residem cerca de 700 mil pessoas, e é nesta área onde também se encontram os piores indicadores sociais do Estado. Considerando que uma proporção expressiva dessa população mora no semiárido e pratica uma agricultura de sequeiro e de subsistência, esse setor terá uma atenção especial no nosso governo. Recompor a capacidade de atuação da Emater uma vez que a empresa está sucateada e praticamente não cumpre o seu principal papel de assistência técnica ao homem do campo, bem como consolidar a capacidade de atuação do Idiarn e da Emparn será uma das metas do nosso governo. Com isso reforçaremos a capacidade do Estado de atuar na pesquisa, assistência técnica, extensão rural e defesa sanitária como importantes elos de consolidação de um projeto de desenvolvimento e inclusão social das populações rurais. Daremos ainda efetividade ao funcionamento das seguintes Câmaras Técnicas Setoriais: mandioca, leite e derivados; pesca, aquicultura e carcinicultura; biocombustíveis; mel e derivados. Outras ações específicas vinculadas à desoneração da produção e aquisição de equipamentos também serão prioridades.

Simone Dutra - PSTU
Apesar da agricultura familiar responder por um terço da produção de alimentos e de produtos agropecuários voltados para o mercado interno, estes ocupam apenas 32% da área total de terras no Estado. O restante das propriedades rurais, 15%, é de agricultura não familiar com predomínio de monoculturas e fruticultura irrigada para exportação e 68% de latifúndio improdutivo. Esta situação revela que os governantes não resolveram o problema da concentração de terra. Em 2009, Lula destinou R$ 100 bilhões para 300 empresas do agronegócio e apenas R$ 11 bilhões para a agricultura familiar e a reforma agrária. No RN, em 2009, o Governo isentou o agronegócio de pagar R$ 42 milhões em impostos, enquanto duas mil famílias acampadas à beira das estradas vivem em péssimas condições de vida e 44,2% estão em pobreza absoluta. O PSTU defende a reforma agrária; fim da isenção fiscal e financiamento estatal para o agronegócio; financiamento do pequeno agricultor e estímulo às cooperativas camponesas de produção; implantação de redes de irrigação; fortalecimento do mercado interno de alimentos; apoio tecnológico; dotar o meio rural de equipamentos básicos de saúde, escolas, moradias, saneamento básico, estradas e políticas de proteção ambiental. (Tribuna do Norte)


Curtir Twittar Instagram
publicidade
DNA Center

setembro20

Manejo em bandas é alternativa para otimizar a produção de suínos

O manejo reprodutivo em bandas é a alternativa para executar as atividades diárias de modo uniformes, concentrando coberturas, partos e desmames em um mesmo período. O médico veterinário César Feronato explicou na última quarta, dia 17, a técnica que constitui o agrupamento de fêmeas que estão na mesma fase do ciclo reprodutivo, permitindo a otimização da mão de obra, o manejo de sanidade e reprodução integrados.

A maior parte da suinocultura brasileira trabalha com manejo e lotes semanais e, com a implementação desse sistema a produção pode ocorrer a cada 21 dias, concentrando os trabalhos para que ocorram simultaneamente. Como benefício, o produtor consegue organizar os serviços, além de melhorar a sanidade do rebanho. O veterinário explica as vantagens.

— Quando se atividade com datas específicas, há partos mais concentrados e com isso melhora-se a sanidade do rebanho. Os leitões mais velhos colonizam agentes infecciosos e transmitem aos mais novos, e com a diferença de tempo entre os nascimentos menor, isso tem menos chance de ocorrer — afirmou Feronato. (Cabnal Rural)


Curtir Twittar Instagram
publicidade
escola_escritorio

setembro20

Programa para modernizar produção de uva e vinho é lançado no Rio Grande do Sul

O Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), Instituto Brasileiro do Vinho (Ibravin) e a Embrapa apresentaram ontem, dia 19, na Serra Gaúcha, o Programa de Modernização da Vitivinicultura (Modervitis). Ele deve incentivar a tomada de crédito por parte dos produtores e consolidar o mercado.

A ideia do programa é unir toda a cadeia do vinho, desde o produtor até a agroindústria, com o objetivo de resolver os principais gargalos do setor, como a falta de mão de obra e a expansão de novos mercados. Para o presidente da Fecovinho, Oscar Ló, o programa deve trazer maior competitividade ao setor.

– É uma oportunidade de fazer a reconversão desses parreirais e também para as indústrias se modernizarem e terem acesso à tecnologia – avalia.

De acordo com a Embrapa Uva e Vinho, o Modervitis vai levar a toda a cadeia o conhecimento de novas tecnologias. Um conjunto que envolve genética, novas cultivares e manejo, que devem aumentar a produtividade e trazer mais qualidade aos produtos. O programa deve ainda estar de acordo com a realidade de cada produtor.

– Não é um pacote pronto a ser entregue. A partir da chamada pública que vai ser criada em seguida, nós vamos identificar empresas e cooperativas e esses produtores, juntamente com as empresas, definirão qual a sua demanda. A partir disso faremos uma customização do trabalho – explica o representante da Embrapa Uva e Vinho, Alexandre Hoffmann.

O presidente do Conselho Deliberativo do Ibravin, Moacir Mazzarollo, acredita que o projeto vai garantir maior rentabilidade e ajudar a consolidar os mercados interno e externo.

– Nós precisamos ter essa tecnologia para competir com países como Argentina e Chile, que estão invadindo nosso país com produtos de boa qualidade, mas nós também temos condições de oferecer ao consumidor produtos de excelente qualidade – afirma.

O Modervitis deve estimular as associações, oferecendo linhas de crédito com juros acessíveis, já existentes nas políticas do governo federal. A assistência técnica e a capacitação vão ser feitas por meio do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec). Os profissionais serão contratados através de chamada pública e a previsão é que o programa comece no segundo semestre.

– O produtor vai aderir por meio de suas cooperativas. É importante que eles estejam organizados. Temos linhas específicas, por exemplo, para a agricultura familiar, que são linhas de crédito com juros bastante baixos e subsidiados pra ele fazer a produção e comprar equipamentos. Na semana que vem o MDA vai lançar um edital para atender 1,6 mil produtores especificamente nessa região. Temos política de escoamento da produção, de sustentação de preços e investimentos fortes nas cooperativas e na indústria – diz o ministro interino do Desenvolvimento Agrário, Laudemir Müller. (Canal Rural)


Curtir Twittar Instagram
publicidade
Pet Stop

setembro20

Mega-Sena acumulada sorteia R$ 37 milhões neste sábado

Dinheiro: notas de 50 reais

A Mega-Sena acumulou novamente e poderá pagar 37 milhões de reais neste sábado (20) ao apostador que acertar as seis dezenas do concurso número 1.637.

O sorteio será realizado às 20h (horário de Brasília), no Caminhão da Sorte da Caixa, que está em Carmo (RJ), estacionado na Praça Getúlio Vargas

Se fossem investidos na poupança, os 37 milhões de reais renderiam mais de 220 mil reais por mês. O valor também seria suficiente para comprar 46 imóveis de 80 mil reais cada.

A aposta mínima custa 2,50 reais e pode ser feita até as 19h deste sábado (horário de Brasília) em qualquer casa lotérica do país. Outra opção, válida para clientes Caixa, é fazer a aposta online pelo internet banking.

Bolão Caixa

Quem quiser aumentar as chances de ganhar também pode concorrer ao prêmio em grupo por meio do Bolão da Caixa.

Basta preencher o campo específico do bolão no volante e dividir a cota com amigos e familiares. Cada apostador recebe um recibo, que lhe dá o direito de resgatar a sua parte do prêmio caso vença.

Se for feito um bolão de dez números, com dez participantes, cada um pagará 52,50 reais e se eles levarem o prêmio de 37 milhões de reais, cada apostador receberá 3,3 milhões de reais.
 


Curtir Twittar Instagram
publicidade
Agronorte

setembro20

Governo apurará erros na Pnad, diz Ministério do Planejamento

O Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão publicou nota na noite de ontem (19)  manifestando-se sobre os erros na Pesquisa Nacional por Amostra e Domicílios (Pnad), divulgada quinta-feira (18). O órgão anunciou que vai criar uma comissão formada por especialistas renomados e instituições independentes para analisar a consistência da pesquisa.

Ainda de acordo com o comunicado, será criada comissão de sindicância para apurar as razões dos erros e responsabilidade funcional. Caso esta última fique provada, poderá haver medidas disciplinares, informa a nota. Segundo o texto, a comissão de sindicância será integrada pela Casa Civil, pelos ministérios do Planejamento e da Justiça e pela Controladoria-Geral da União.

Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), houve erro em alguns dos resultados informados. O índice de Gini, por exemplo, que mede a desigualdade no país, em 2012 estava em 0,496 e, em 2013, caiu para 0,495, o que mostra redução da desigualdade social. No entanto, inicialmente havia sido divulgado índice de 0,498, o que mostraria aumento do índice. (Agência Brasil)


Curtir Twittar Instagram

setembro20

EUA oferecem US$ 10 milhões por informações sobre carrascos de decapitados

O Senado dos Estados Unidos aprovou na sexta-feira (19) um projeto de lei que oferece uma recompensa de US$ 10 milhões (cerca de R$ 23 milhões) por informações que levem aos responsáveis pelo sequestro e execução dos jornalistas americanos James Foley e Steven Sotloff.

Assim que for aprovada pela Câmara de Representantes, a lei permitirá uma ação neste sentido por parte do Programa de Recompensas pela Justiça, iniciativa do departamento de Justiça para incentivar informantes a participar da luta contra o terrorismo.

Desde sua criação, em 1984, o programa já entregou cerca de US$ 125 milhões, para mais de 80 informantes. 

"É uma maneira de homenagear James Foley e Steven Sotloff, com o julgamento de seus assassinos diabólicos", declarou o senador republicano Marco Rubio, coautor da medida.

A recompensa, que prevê US$ 5 milhões (R$ 11 milhões) por informações sobre cada caso, será entregue em troca de informações que levem à prisão dos criminosos, não importa em que país.

Os jihadistas do Estado Islâmico (EI) reivindicaram a decapitação dos dois jornalistas, cujas execuções foram filmadas e exibidas na Internet no final de agosto e início de setembro. (AFP)

Entenda a novo conflito no Iraque
  •  
    A origem
    O grupo islâmico sunita Estado Islâmico vem crescendo desde que as tropas americanas saíram do Iraque, em 2011. Desde 6 de junho, já tomou Mosul, segunda maior cidade e bastião da resistência à ocupação dos EUA e aliados, e controla grandes áreas do Iraque e da Síria
  •  
    O que é o Estado Islâmico?
    O Estado Islâmico (EI) é um grupo islamita sunita que declarou ter criado um califado nas áreas sob o seu controle no Iraque e no Levante (parte de Síria e Líbano). Seu principal líder é Abu Bakr al-Baghdadi. Surgiu da união de grupos que lutaram contra a ocupação do Iraque pelos EUA
  •  
    Qual a força do EI?
    O grupo, que recebe grandes doações secretas de dinheiro, tem milhares de militantes, inclusive "jihadistas" americanos e europeus, e se aproveita da disputa entre o governo de Nouri al Maliki, apoiado pelos xiitas, e a minoria sunita, para conquistar espaço. É um movimento dissidente da rede terrorista Al Qaeda
  •  
    O que é um califado?
    É uma forma de governo centrada na figura do califa, que seria um sucessor da autoridade política do profeta Maomé, com atribuições de chefe de Estado e líder político do mundo islâmico. Ele tem o poder de aplicar a lei islâmica (sharia)
  •  
    Que grupos estão na mira do EI?
    Entre as vítimas do avanço do EI estão cerca de 50 mil membros da minoria yazidi. Eles estão isolados em montanhas no noroeste do Iraque, sem comida nem água, depois de terem fugido de suas casas. O EI também tem perseguido cristãos no Iraque, chegando a crucificar muitos dos que são capturados. Mulheres tem sido forçadas a se submeter à mutilação genital e usar véus cobrindo o corpo inteiro


Curtir Twittar Instagram

setembro19

Bancários ameaçam entrar em greve no próximo dia 30

O comando nacional dos bancários considerou insuficiente e rejeitou a proposta de reajuste salarial de 7% (0,61% de ganho real), apresentada nesta sexta-feira pela Fenaban, a federação que representa os bancos. Depois de sete rodadas de negociação, os bancários marcaram para a próxima quinta-feira (25) uma nova assembleia da categoria e, até lá, esperam uma nova oferta da Fenaban. Caso os bancos não melhorem o percentual, os bancários ameaçam com greve nacional a partir do dia 30. Para os pisos, os bancos ofereceram 7,5%, 1,08% acima da inflação acumulada de 6,35%, percentual também considerado insuficiente.

— A média dos ganhos reais das categorias que negociaram no 1º semestre foi de 1,54%. Os bancos têm rentabilidade bem mais alta que outros setores, com condições de aceitar as reivindicações dos trabalhadores. Não queremos só aumento real, mas melhores condições de trabalho — disse Juvandia Moreira, presidenta do Sindicato dos Bancários de São Paulo.

A proposta do bancários, apresentada à Fenaban no início de setembro, é de reajuste de 12,5% (inflação mais 5,4% de aumento real), piso salarial de R$ 2.979,25 e PLR de três salários mais uma parcela adicional de R$ 6.247.Também reivindicam melhores condições de trabalho, com o fim das metas individuais, consideradas abusivas pelo comando nacional.

Segundo os sindicalistas, a categoria bancária é uma das que mais sofre com doenças ocupacionais relacionadas à forma de gestão dos bancos que "apostam numa rotina de metas abusivas e praticam assédio moral para forçar o aumento da produtividade". (O Globo)


Curtir Twittar Instagram

setembro19

Vida sexual ativa proporciona benefícios que vão além do prazer

Engana-se quem pensa que o único benefício do sexo é o prazer. Ter uma vida sexual ativa ajuda a manter a saúde em dia e deixa o astral lá em cima. Segundo a ginecologista e terapeuta sexual Miriam Fontana, o sexo é um potente remédio natural sem contraindicação “Só requer cuidados básicos, como o uso da camisinha”, completa. 

Ainda de acordo com a especialista, a sexualidade é um dos parâmetros utilizados pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para avaliar a qualidade de vida dos indivíduos.

Benefícios do sexo

Prevenção da incontinência urinária

Problema que afeta muitas mulheres, principalmente na terceira idade, a incontinência urinária está na lista de incômodos que podem ser evitados com ajuda de uma vida sexual ativa. Segundo a sexóloga Luni Freire, diretora da Corpus de Lune, o sexo ajuda a fortalecer a musculatura pélvica, que detém a urina.

Pele mais bonita

O ditado popular de que fazer sexo deixa a pele mais bonita foi investigado por cientistas. Segundo Mirim, a atividade sexual aumenta a circulação sanguínea. “Com isso, ocorre uma oxigenação das células da epiderme, o que deixa a pele mais bonita”, explica.

Dormir melhor

Outro benefício do sexo está ligado à qualidade do sono. De acordo com Luni, as relações sexuais liberam neurotransmissores, que agem no combate a ansiedade e oferecem sensação de relaxamento.

Redução do estresse

A sexóloga Luni destaca ainda que pessoas com vida sexual ativa tendem a produzir o cortisol, conhecido como hormônio do estresse, em menor quantidade. “O sexo aumenta a produção de endorfina e serotonina, que proporcionam sensação de prazer e bem estar”, diz a ginecologista Miriam.

Queima de calorias

Segundo Miriam, assim como toda atividade física, fazer sexo proporciona uma queima calórica de cerca de 150 kcal. “Parece pouco, mas corresponde a 20 minutos de caminhada. Além disso, a prática diminui a concentração de gordura corporal”, completa.

Fortalecimento do sistema imunológico

Ainda de acordo com a ginecologista, manter-se sexualmente ativo pode render alguns anos a mais de vida. “Ter três ou mais relações sexuais por semana diminui o risco de infarto e aumenta em até 30% a quantidade de imunoglobulina A, responsável por fortalecer as defesas corporais”, explica.

Sexo seguro

Para usufruir da extensa lista de benefícios de uma vida sexual ativa é indispensável o uso de preservativo nas relações sexuais. Segundo a ginecologista e obstetra Karina Zulli, do Hospital e Maternidade São Luiz, a camisinha deve ser colocada antes da penetração. “Mesmo que o homem não ejacule, há a possibilidade de transmissão de DSTs e gestação indesejada, já que a lubrificação do pênis pode conter espermatozoides”, diz.

Fonte: UOL Saúde


Curtir Twittar Instagram

setembro19

Dois são presos com 1,5 tonelada de maconha

Agentes da Delegacia de Repressão a Entorpecentes (DRE) de João Pessoa (PB) apreenderam na noite de quinta-feira (19) 1,5 mil kg de maconha, que estavam em um sítio localizado na entrada do distrito de Capim de Mamanguape, Litoral Norte do estado. Essa é a maior apreensão de drogas realizada na Paraíba. Dois homens foram presos.

De acordo com agentes da DRE, a Polícia Civil (PC) descobriu à localização dos entorpecentes através de investigações. No momento da chegada dos agentes da PC ao local, dois homens realizavam a guarda das drogas.

A operação está em andamento e existem suspeitas de que outras pessoas podem ser presas a qualquer momento. 


Curtir Twittar Instagram

setembro19

Seis coisas que fazemos para enriquecer que só queimam dinheiro

Investir em bens que engessam o orçamento diante de uma crise financeira ou em aplicações populares, mas arriscadas, é um tiro no pé para quem busca acumular riqueza. Ao tomar essas decisões, o investidor acaba, na verdade, se afastando do seu objetivo de enriquecer. 

Criar um patrimônio exige tanto que as aplicações financeiras como o estilo de vida do investidor sejam sustentáveis. Dessa forma, os recursos não são corroídos diante de mudanças no cenário econômico ou pelas expectativas de ganho rápido.

Conheça a seguir os erros mais comuns que podem destruir o seu patrimônio:

1 Acumular bens sem planejamento

Há quem pense na compra de um carro ou imóvel como uma forma de investir. Mas, se esses bens não forem adquiridos de forma consciente e planejada, e o investidor optar por longos financiamentos, eles podem se tornar um problema.

O comprador pode enfrentar dificuldades para arcar com os custos dessas aquisições em um período longo de tempo ou, ao se esforçar para mantê-los, pode comprometer a flexibilidade do orçamento familiar.

Se no futuro houver a necessidade de trocar de carreira ou mudar de trabalho, as opções ficam mais limitadas por conta do orçamento engessado, diz o consultor financeiro Gustavo Cerbasi. “O objetivo do investidor deve ser ter mais liberdade para realizar escolhas no futuro”.

2 Diversificar da maneira errada

Especialistas apontam que é melhor concentrar recursos em poucos investimentos eficientes do que espalhá-los entre diversas aplicações financeiras ineficientes, que o investidor pode ter mais dificuldade para acompanhar.

A diversificação é a estratégia de "não colocar todos os ovos em uma cesta só" e pode ser positiva no sentido de que, se a escolha de um investimento se mostrar ruim, tendo o dinheiro investido em outras aplicações, o prejuízo é diluído.

A proposta não é esquecer a diversificação e concentrar os investimentos, mas seguir essa estratégia de maneira inteligente, diversificando mais quando o volume de recursos é mais alto e evitando pulverizar em excesso os investimentos.

Se a opção é investir mais de 250 mil reais em Certificados de Depósito Bancários (CDBs) de bancos médios, por exemplo, é melhor dividir os recursos em mais de um banco para garantir a proteção dos investimentos.

Até 250 mil reais, se o banco falir, o investidor tem direito a receber o valor perdido do Fundo Garantidor de Crédito (FGC), entidade mantida pelos próprios bancos para proteger a saúde do sistema bancário.

Como o investidor tem uma garantia de 250 mil reais para cada banco que investir, se o objetivo for investir 400 mil reais, vale dividir os investimentos em dois bancos para ter a proteção total dos recursos.

Quem tem grande volume de recursos para investir pode buscar produtos financeiros para investidores qualificados e investimentos no exterior, que protegem contra a baixa rentabilidade de aplicações no país em uma crise econômica.

3 Investir em tendências

O "efeito manada" do mercado financeiro é outro erro clássico. É o que leva os investidores a caminhar todos na mesma direção, aplicando nos investimentos que já estão em alta e desprezando investimentos que estão em baixa, mas que podem ter um potencial de retorno maior.

Nesses casos, o investidor pode acreditar mais em uma pessoa próxima do que em um assessor financeiro, diz Vera Rita de Mello Ferreira, membro do Núcleo de Ciências Comportamentais da Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

Geralmente, o investidor é atraído para a aplicação por conhecer alguém que se beneficiou muito com o investimento. Ele imagina que pode obter esse ganho também.

Mas quando a aplicação financeira se torna uma tendência, é hora de sair, diz Cerbasi. “As bolhas financeiras são formadas quando muitos aplicadores acreditam que vão conseguir retornos altos com a aplicação”.

O consultor recomenda que o investidor resgate parte dos ganhos quando a aplicação financeira registrar retornos acima do previsto. “Esses recursos podem ser transferidos para investimentos com maior potencial de ganho”.

4 Acreditar que risco é garantia de retorno

Quanto maior o risco, maior o retorno que aplicação financeira pode oferecer. Essa premissa, muito conhecida por investidores, pode ser verdadeira, mas muitas vezes é dita de forma incompleta. Assim como o ganho pode ser maior, a perda também pode.

"O investidor deve estar consciente de que o potencial de ganho é tão alto quanto o de perda", diz Vera Rita.

Ganha quem tem mais informação, consegue acompanhar o investimento e tomar a decisão na hora certa, e não necessariamente quem corre mais risco, diz Cerbasi.

O ideal é investir primeiro em aplicações de renda fixa que tenham alta liquidez, como a poupança, para montar uma reserva de emergência. Depois, optar por aplicações planejadas e conservadoras, com o intuito de ter um nível mínimo de segurança no futuro.

Somente depois de formar essa reserva de emergência e planejar os investimentos com foco na aposentadoria é que o investidor deve assumir mais riscos pensando em objetivos de curto e médio prazo.

Cerbasi também ressalta que de nada adianta investir se as contas vivem no vermelho. “Na ânsia de ganhar dinheiro, algumas pessoas preferem investir a pagar suas dívidas e abrem espaço para a especulação”.

5 Ter um estilo de vida no limite da renda

A mudança de cenário econômico pode atingir mais ou menos as finanças, dependendo do nível de planejamento e solidez dos investimentos.

O orçamento de quem ousa comprar a melhor casa ou carro pode ficar tão comprometido que uma leve alta da inflação pode fazer com que as finanças saiam do controle, diz Cerbasi.

Essas oscilações podem ser menos prejudiciais se o investidor optar por um estilo de vida mais simples. Se for possível comprar um imóvel de até 350 mil reais, por exemplo, pode ser preferível adquirir uma unidade que custe 300 mil reais, mas que fique blindada a um eventual descontrole da inflação.

Com custos fixos menores, também sobram mais recursos para destinar aos investimentos ou mesmo a gastos com educação e lazer. “Na hora do aperto, basta se ajustar, e não se desfazer do que tem. É mais fácil se restabelecer”, diz Cerbasi.

6 Achar que os gastos vão diminuir na aposentadoria

Para especialistas, a crença de que a velhice reduz gastos não é verdadeira. “É possível diminuir uma ou outra despesa, mas gastos com saúde, por exemplo, aumentam”, diz Vera Rita de Mello.

O ideal é que, enquanto estiver ativo no mercado de trabalho, o investidor programe uma poupança, que deve ser combinada a um projeto empreendedor, acadêmico ou a um plano de investimento.

Cerbasi acrescenta que é importante se dedicar a um investimento ou a um novo negócio ao longo da vida para evitar sustos quando a renda diminuir de forma abrupta na aposentadoria. (Exame)


Curtir Twittar Instagram
publicidade
DNA Center

setembro19

Os sinais de que é hora de investir mais em marketing

Respondido por *Silvio Passarelli, especialista em marketing

Ao contrário do que acontece com as grandes empresas, as pequenas e médias precisam desenvolver mecanismos que as mantenham competitivas, com recursos substancialmente menores.

Uma das questões mais complexas é identificar sinais que ajudem a prever que é a hora certa de aumentar os investimentos em marketing.

Como sabemos, não existe uma fórmula mágica para estabelecer o percentual do faturamento ou do resultado que deverá ser investido. Isto varia em função do ramo de atividade, localização do negócio, base de clientes, concorrência, tecnologia, entre outros fatores.

Há dois sinais claros para saber se o investimento é adequado. Muitas vezes, se sobram produtos mesmo com esforços de marketing, é um indício de que os investimentos nesta área estão subestimados.

Existem também as oportunidades de mercado. Caso a empresa disponha de capacidade instalada, tecnologia, demanda e capital de giro, é através de investimentos suplementares em marketing que é possível ganhar mais por isso.

*Silvio Passarelli é diretor da Faculdade de Administração e da Faculdade de Artes Plásticas da Fundação Armando Alvares Penteado (FAAP). 


Curtir Twittar Instagram
publicidade
escola_escritorio

setembro19

Em desafio, bicicleta é mais rápida que outros transportes

A bicicleta desbancou os outros meios de transporte em evento que testa a eficiência dos deslocamentos na cidade de São Paulo, realizado na noite de ontem.  

Esta foi a nona edição do Desafio Intermodal de São Paulo, que faz parte das atividades de comemoração da Semana de Mobilidade, que acontece entre 18 e 25 de setembro.

Os participantes saíram às 18h, horário de pico do trânsito no período da tarde, da Avenida Engenheiro Luís Carlos Berrini, na zona sul, com destino à sede da Prefeitura, no centro da capital.

O primeiro colocado foi o ciclista Ricardo Bruns, que fez o percurso em 20 minutos utilizando vias rápidas. Em segundo lugar, ficou o motociclista Victor Campos, com o tempo de 23 minutos. O usuário de carro aparece em quinto lugar, com 59 minutos.

O caminho também foi feito a pé, de ônibus, trem, metrô e cadeira de rodas.

Colocação Meio de transporte Tempo
Bicicleta por vias rápidas 20 min 09 seg
Moto 23 min 07 seg
Bicicleta dobrável + Metrô 46 min 15 seg
Ônibus 53 min 58 seg
Carro 59 min 45 seg
Trem + Metrô 01 h 02 min 19 seg
Cadeirante + Transporte Público 01 h 03 min 24 seg
Pedestre correndo 01 h 04 min 55 seg
Ciclista vias calmas 01 h 27 min 03 seg
10º Skate 01 h 32 min 45 seg
11º Pedestre caminhando 01 h 45 min 08 seg

Em 2013, o participante que chegou mais rápido foi o motociclista, que fez o percurso em 19 minutos, à frente do ciclista, que levou 23 minutos.

O evento foi promovido pelo Instituto CicloBR e contou com a presença do secretário de Transportes, Jilmar Tatto (PT), que ficou em nono lugar com o trajeto de bicicleta por vias calmas. (Exame)


Curtir Twittar Instagram
publicidade
Pet Stop

setembro19

Datafolha: Dilma tem 37% das intenções de voto, Marina, 30% e Aécio, 17%

Pesquisa Datafolha divulgada hoje (19) pelo jornal Folha de S. Paulo mostra a candidata à reeleição Dilma Rousseff (PT) com 37% das intenções de voto. Marina Silva (PSB) aparece com 30% e Aécio Neves (PSDB), com 17%.

Na última pesquisa do instituto, publicada no dia 11 de setembro, Dilma tinha 36% das intenções de voto, Marina, 33% e Aécio, 15%.

Em uma simulação de segundo turno entre Dilma e Marina, o instituto aponta empate técnico entre as duas candidatas: Marina Silva com 46% e Dilma com 44%.

Em um possível segundo turno entre Dilma e Aécio, a petista teria 49% das intenções de voto e o tucano, 39%.

O percentual de eleitores indecisos permanece em 7% e os que votariam em branco ou nulo, 6%.

Os demais candidatos somam 3% das intenções de voto. A margem de erro da pesquisa, feita nos dias 17 e 18 de setembro, é 2 pontos percentuais. Foram entrevistadas 5.340 pessoas em 265 municípios.


Curtir Twittar Instagram
publicidade
Agronorte

setembro19

Anvisa interdita lotes de alimentos com pelo de roedor e fragmentos de vidro

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) determinou hoje (19) a interdição cautelar, por 90 dias, do lote L6 do extrato de tomate da marca Knorr–Elefante, fabricado pela empresa Cargill Agrícola S.A., com sede em Goiânia (GO).

O lote tem validade até 21 de maio de 2015 e obteve resultados insatisfatórios de rotulagem e de matéria estranha macroscópica e microscópica. Nas análises, técnicos da Anvisa descobriram fragmentos de pelo de roedor acima do limite de tolerância estabelecida, de 1 fragmento em 100g.

Também por 90 dias, foi interditado o lote L04501, do alimento Suspiro Duplo, marca Doces Arapongas Prodasa, fabricado por Produtos Alimentícios Arapongas S.A – Prodasa, em Arapongas (PR). Com validade até 28 de novembro de 2014, os resultados foram igualmente insatisfatórios nas análises de rotulagem e de matéria estranha macroscópica e microscópica. Nele, confirmaram a presença de fragmentos de vidro no produto.

Nos dois casos, a Anvisa considerou os laudos de análise fiscal emitidos pelo Instituto Octávio Magalhães da Fundação Ezequiel Dias e as notificações feitas pela Vigilância Sanitária de Minas Gerais.

As determinações foram publicadas na edição desta sexta-feira do Diário Oficial da União.  


Curtir Twittar Instagram

setembro19

1º Leilão de cavalos Mangalarga Machador na Festa do Boi 2014

Pela primeira vez acontecerá durante a Festa do Boi um leilão de cavalos da raça Mangalarga Marchador. O leilão será realizado no dia 18 de outubro às 12h, no Tatersal Senador José Bezerra de Araújo, no Parque de Exposições Aristófanes Fernandes, em Parnamirim (RN) e terá 45 lotes dos melhores criadores de cavalos da raça no Nordeste.

O cavalo Mangalarga Machador é o cavalo apropriado para cavalgadas e passeios, o que vem a cada dia aumentando o número de adeptos no Rio Grande do Norte, o que já é comum em outros estados.

A Agreste Leilões será a empresa leiloeira responsável pelo remate. 


Curtir Twittar Instagram

setembro19

Feno pode ter diversas origens, mas exige cuidados especiais

A produção de feno é uma das formas mais antigas de se armazenar alimento para os animais. No Brasil, são diversas forrageiras usadas nesse processo e para todas elas alguns cuidados são básicos para garantir a qualidade do produto.

O engenheiro agrônomo Alexandre Turquino é produtor de feno há mais de 20 anos no município de Londrina (PR). A atividade é a principal fonte de receita da fazenda e gera um faturamento anual em torno de R$ 500 mil. Cada fardo de 10 quilos custa atualmente R$ 5,00. A forrageira usada para a fenação é o coast cross, gramínea com elevada produção de matéria seca e alto valor nutritivo.

Essa é apenas uma das opções, já que o feno pode ser feito com diversas outras fontes de volumoso: azevém, alfafa, tífton e até resíduo de agricultura:

– Na verdade, o feno é uma forma de conservação de volumoso. E esse volumoso varia de qualidade dependendo do que se esta enfardando – explica João Carlos Pinto Oliveira, pesquisador da Embrapa.

Na propriedade de Martinho Krüger, no município de Mamborê (PR), a forrageira escolhida foi a aveia. Toda a produção vai para o consumo das vacas leiteiras da fazenda. (Rural BR)

Do Blog:Laranjeiras Agropecuária produz um dos melhores feno do Brasil, nas fazendas de São José de Mipibu e em Alto do Rodrigues, no Rio Grande do Norte.


Curtir Twittar Instagram

setembro19

País não aceitou liderança na produção de alimentos, diz CEO da BrasilAgro

O CEO da BrasilAgro, Julio Cesar de Toledo Piza afirmou na quinta-feira (18), durante o Fórum Estadão, que foi oferecido ao Brasil o cargo de liderança na produção de alimentos do mundo mas que o país negou esse cargo. O motivo: “parece que o Brasil urbano tem vergonha da produção rural”. De acordo com ele, o país deveria ter a ambição de ser o maior produtor de comida do mundo, mas que tem deixado a oportunidade passar.

Aos olhos de investidores e compradores no exterior, a situação gera preocupação. “ A logística é um desafio. Em três anos, o custo direto na produção de soja dobrou. Com as especulações de preço futuro da safra, levando em consideração custos de produção e câmbio, a produção brasileira pode ficar comprometida”, prevê.

Ele afirmou que por enquanto a equação ainda é positiva, mas que a alta na safra de soja dos Estados Unidos e, conseqüentemente, a queda nos preços da commodity, são um primeiro aviso para que o Brasil melhore na produção. “Vocês têm que melhorar ou os outros vão crescer. Os EUA cresceram 16 milhões de toneladas de um ano para o outro (da safra 2013/2014 para 2014/2015)”. Ele afirma também que com os preços altos, outras países entram na discussão sobre a segurança alimentar nos próximos anos, dando margem para o Brasil perder a competitividade. 


Curtir Twittar Instagram

setembro19

Escócia rejeita independência

Em referendo histórico, 55% dos escoceses votaram contra a independência do país em relação ao Reino Unido. Mais de 3,6 milhões, dos 4,3 milhões de eleitores registrados, compareceram às urnas, um recorde em relação a todas as eleições já realizadas no Reino Unido desde o sufrágio universal, em 1918. 

A campanha Sim, Escócia - a favor da independência - ganhou em cidades importantes como Glasglow (53%), Dunbartonshire (54%), Dundee (57%) e North Lanarkshire (51%). A campanha Melhor Juntos - que defendeu a continuidade da união - venceu em 26 regiões, incluindo a capital, Edimburgo (61%).

A votação foi concluída às 22h (18h no Brasil) dessa quinta-feira (18), e a apuração avançou pela madrugada. Por volta das 5h (1h no Brasil), com a maioria dos votos contabilizados, já era possível prever o resultado. Militantes pró-independência, que fizeram nos últimos quatro meses uma das mais apaixonadas campanhas já vistas no Reino Unido, demonstraram sua frustração em diversas partes da Escócia. Muitos pareciam não acreditar nos números. Alguns choraram.

O primeiro-ministro escocês, Alex Salmond, principal líder da campanha separatista, foi o primeiro a se manifestar. Em discurso emocionado, agradeceu a 1,6 milhão de pessoas que votaram a favor da independência e pediu que eles aceitem o veredito democrático. Salmond disse esperar que o governo britânico cumpra rapidamente suas promessas de garantir mais poderes ao povo escocês.

Logo que os resultados foram oficialmente declarados, o primeiro-ministro britânico, David Cameron, fez um discurso aos cidadãos. Ele destacou que, com o referendo, a questão da independência foi decidida por uma geração. Cameron reforçou as promessas de mais autonomia ao Parlamento escocês sobre impostos, gastos e serviços públicos. “Os três principais partidos a favor da união assumiram o compromisso de garantir mais poderes ao Parlamento. Vamos garantir que esses compromissos sejam honrados em sua totalidade”, declarou. O primeiro-ministro planeja encaminhar um projeto de lei sobre o tema até janeiro do ano que vem.


Curtir Twittar Instagram

setembro18

Pesquisa liga adoçantes a risco maior de diabetes

O consumo de adoçantes artificiais, como aspartame, sucralose e sacarina, pode elevar o nível de glicose no sangue e causar doenças metabólicas semelhantes às associadas à obesidade, segundo um estudo publicado na revista Nature.

Segundo a pesquisa, pessoas que consomem esses produtos regularmente como substitutos do açúcar, com o objetivo de perder ou evitar o ganho de peso, podem estar colocando sua saúde em risco da mesma forma que uma pessoa obesa.

Em experimentos com camundongos, realizados em Israel, os pesquisadores demonstram que o consumo desses adoçantes artificiais — que milhões de pessoas colocam em seu cafezinho diariamente e estão presentes em um grande número de produtos “light” ou “diet” no supermercado— pode causar a chamada intolerância à glicose, uma condição metabólica que inclui várias doenças caracterizadas pelo excesso de açúcar no sangue (hiperglicemia); entre elas, a diabetes tipo 2.

“Nossas descobertas sugerem que os adoçantes artificias não calóricos (NAS, na sigla em inglês) podem ter contribuído diretamente para piorar exatamente a epidemia que lhes cabia combater”, escrevem os pesquisadores, do Weizmann Institute of Science, referindo-se à epidemia de obesidade que se espalhou pelo mundo nas últimas décadas e que está, em grande parte, associada ao aumento no consumo de açúcares.

Esse “tiro pela culatra” metabólico ocorre, segundo eles, porque os adoçantes alteram a composição da microbiota (ou flora) intestinal — o conjunto das bactérias que vivem dentro do intestino humano e são fundamentais para uma série de processos fisiológicos ligados à alimentação —, e essas alterações aumentam a quantidade de glicose no sangue. Ou seja: a pessoa evita o ganho de peso associado às calorias do açúcar, mas sofre os efeitos fisiológicos do excesso de peso da mesma forma, pelo menos no que diz respeito à glicemia.

Os pesquisadores demonstraram isso incorporando adoçantes artificiais não calóricos à dieta de camundongos e percebendo que o nível de glicose no sangue deles era muito mais elevado do que o de camundongos alimentados com a mesma dieta, só que “adoçada” com açúcar de verdade. Para confirmar que o problema estava associado a alterações na microbiota intestinal, eles trataram os camundongos com antibióticos (ou seja, mataram as bactérias do intestino) e viram que os níveis de glicose voltaram ao normal, apesar da dieta com adoçantes ter continuado igual.

Para ter ainda mais certeza, na sequência, transplantaram as fezes desses animais alimentados com adoçantes para o intestino de camundongos “germ-free” (livres de qualquer microrganismo) e viram que o nível de glicose no sangue deles aumentou — ou seja, a hiperglicemia foi induzida somente pela aquisição da microbiota alterada, mesmo em animais que nunca ingeriram adoçantes.

Para testar a hipótese em seres humanos, os pesquisadores compararam a flora intestinal de cerca de 380 pessoas e confirmaram que a composição da microbiota de fato variava significativamente entre aquelas que consumiam açúcar e as que utilizavam adoçantes artificiais. Além disso, colocaram sete pessoas numa dieta rica em adoçantes artificiais e viram que a glicemia delas aumentou significativamente em alguns dias — quase que imediatamente. Não satisfeitos, ainda transplantaram fezes dessas pessoas para o intestino de camundongos “germ-free” e viram que, mais uma vez, a microbiota alterada deixou os animais hiperglicêmicos. Ou seja, os resultados são bastante robustos.

Bactérias da flora intestinal, vistas pelo microscópio e coloridas artificialmente para visualização. Crédito: Photograph by Martin Oeggerli, with support from School of Life Sciences, FHNW / via National Geographic A pesquisa não chega a provar que o consumo de adoçantes artificiais causa diabetes tipo 2 diretamente, nem outras doenças ligadas à hiperglicemia, mas indica que pode haver um correlação forte entre as duas coisas, mediada pelas alterações da microbiota intestinal. Segundo os cientistas israelenses, o uso em massa desses produtos precisa ser “reavaliado”.

“Em resumo, nossos resultados sugerem que o consumo de adoçantes artificiais não calóricos (NAS), tanto em camundongos quanto seres humanos, aumenta o risco de intolerância à glicose, e que esses efeitos metabólicos adversos são mediados pela modulação da composição e função da microbiota”, escrevem os autores.

“Vistos conjuntamente, os dados de Suez e seus colaboradores indicam que o consumo de NAS pode contribuir para, em vez de aliviar, o desenvolvimento de condições metabólicas relacionadas à obesidade”, reforçam Taylor Feehley e Cathryn Nagler, pesquisadores da Universidade de Chicago, em uma análise que acompanha o trabalho na Nature.

É importante ressaltar que a maneira como as pessoas respondem individualmente a um tipo de dieta varia de acordo com uma série de motivos (genéticos, fisiológicos, comportamentais), e isso tende a ser verdade também para os NAS.

Nem todo mundo que pingar adoçante no cafezinho da tarde vai ficar hiperglicêmico, assim como nem todo mundo que come churrasco no fim de semana fica obeso. Mas o estudo alerta que é algo a ser levado em conta. Para algumas pessoas, as calorias economizadas com aquela gotinha no café podem custar caro no fim das contas. Imagine só. (Folha de S. Paulo)


Curtir Twittar Instagram
publicidade
DNA Center

setembro18

Pedalar muito pode aumentar chance de ter câncer de próstata

Um novo estudo descobriu uma ligação direta entre o uso prolongado de bicicletas e a chance de desenvolver câncer de próstata entre homens com mais de 50 anos. Um artigo sobre o tema foi divulgado na publicação de ciência Journal of Mens Health. 

Liderado por pesquisadores da universidade College London, o estudo é fruto de um levantamento realizado entre 2012 e 2013 que envolveu dados de 5.282 ciclistas. Eles foram avaliados pelos cientistas em relação às chances de desenvolverem problemas como impotência sexual, infertilidade e câncer de próstata.

Os dados obtidos na pesquisa indicaram que ciclistas com mais de 50 anos que pedalavam menos de 3 horas e meia por semana tinham 0,6% de chances de desenvolverem câncer de próstata. Já entre aqueles que pedalavam mais de 8 horas e meia por semana, o índice alcançava 3,5%.

"A ligação direta entre câncer de próstata e tempo passado na bicicleta oferece uma nova perspectiva no estudo das causas da doença e exige maiores investigações", afirmam os pesquisadores no estudo.

No artigo, os cientistas destacam que não foram constatadas ligações diretas entre o uso prolongado de bicicletas e a ocorrência de problemas de infertilidade ou impotência sexual.

Mesmo a ligação entre o ciclismo e o câncer de próstata, apontada pelo estudo, é vista com muita cautela pela comunidade científica.

"Essa descoberta não prova relação de causa e efeito. E eu simplesmente não estou convencido de que o ciclismo de fato cause maior incidência de câncer de próstata", afirmou em texto publicado no portal Live Science David Samadi, urologista do Hospital Lenox Hill de Nova York.

Segundo ele, passar muito tempo sobre a bicicleta pressiona certas áreas da próstata. Isso causaria o aumento dos níveis da enzima PSA na corrente sanguínea.

A alta concentração dessa enzima no sangue é um dos indicadores usados por médicos para identificação do câncer de próstata. Então, a maior presença de PSA no sangue de ciclistas que pedalam mais pode estar facilitando o diagnóstico da doença entre eles.

"O que já sabemos, com certeza, é que exercícios e controle de peso reduzem o risco de câncer de próstata, além de várias outras doenças", afirma Samadi em seu texto.

Logo, até segunda ordem, os ciclistas não precisam ficar preocupados com os resultados da pesquisa. Mas que o assunto merece ser estudado, merece. (Exame)


Curtir Twittar Instagram
publicidade
escola_escritorio

setembro18

Mega-hair já era moda no tempo dos faraós, diz arqueóloga

O megahair (ou extensão capilar) já era um sucesso na época dos faraós. Pelo menos, essa é a suspeita levantada por achados de arqueólogos em escavações no Egito. 

No cemitério da cidade de Amarna, a cientista da universidade de Amsterdam Jolanda Bos localizou 100 ossadas. Delas, 28 contavam com extensões capilares.

Além de extensões, tranças também foram encontradas pela arqueóloga. Os fios de cabelo estavam envoltos em gordura e isso permitiu sua preservação.

Entre os achados de Jolanda, destaca-se a ossada de uma mulher enterrada há cerca de 3.300 anos. A moça contava com nada menos que 70 ex capilares presos ao que restou de seu crânio.

"O mais provável é que o cabelo fosse deixado assim depois da morte, antes de as pessoas serem enterradas", afirmou Jolanda em entrevista ao site Live Science.

"Entretanto, é possível também que esses penteados fossem usados no dia a dia das e que as pessoas em Amarna usassem extensões em sua vida diária", disse ela.

Amarna foi capital do Egito durante o reinado de Akhenaton, entre 1353 a.C e 1335 a.C. Erguida no meio do deserto, a cidade foi abandonada pouco depois da morte do faraó que a criou. (Exame)


Curtir Twittar Instagram
publicidade
Pet Stop

setembro18

Um raio-x dos bilionários de São Paulo

São Paulo é a 6ª cidade do mundo com mais bilionários, na frente de Genebra e Paris, de acordo com a Wealth-X e o UBS.


Curtir Twittar Instagram
publicidade
Agronorte

setembro18

BMW traz conversível ao Brasil por R$ 239 mil

A BMW anunciou nesta quinta-feira (18) a chegada do 428i Cabrio Sport GP ao mercado brasileiro. 

O modelo, um dos membros da relativamente jovem Série 4, tem preço definido em R$ 239.950.

Evolução do Série 3 Cabrio, o 428i conversível conta com mecanismo que leva 20 segundos para efetuar abertura e fechamento do teto.

A ação pode ser feita com o carro em andamento, em velocidades de até 18 km/h.

Sob o capô, o motor TwinPower Turbo de quatro cilindros em linha oferece 245 cavalos de potência e 35,69 kgfm de torque.

Atrelado a uma transmissão automática de oito velocidades, o modelo acelera de 0 a 100 km/h em 6,4 segundos.

Em termos funcionais, o 428i Cabrio Sport GP possui itens como ar-condicionado digital de duas zonas, cruise control, câmera de ré, sensor de estacionamento traseiro, sensor de chuva, faróis bi-xenônio e sistema multimídia com tela de 8,8 polegadas e navegador GPS e reprodutor de DVD integrados.

Quanto à segurança, destaque para seis airbags e controles de tração e estabilidade.


Curtir Twittar Instagram

setembro18

Kirin é eleita uma das melhores empresas para se trabalhar no país

A Brasil Kirin, uma das maiores empresas de bebidas do País, recebe pela primeira vez o prêmio do Great Place to Work®, ranking que apresenta as “Melhores Empresas para Trabalhar” no Brasil. O resultado foi conquistado após funcionários da empresa participarem da consulta da instituição global.

Na 18ª edição, a pesquisa avaliou o índice de confiança dos funcionários com o ambiente de trabalho e as melhores práticas de gestão de pessoas das empresas. 


Curtir Twittar Instagram

setembro18

Cresce número de crianças com mais de 4 anos na escola

O número de crianças entre 4 anos e 5 anos na escola chegou a 81,2%, o que significa crescimento de 3,1 pontos percentuais a de 2012 (78,1%). Os dados fazem parte da Pesquisa Nacional por Amostras de Domicílio (Pnad) de 2013, divulgada hoje (18) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Já a taxa na faixa etária de 6 a 14 anos na escola, que corresponde ao ensino fundamental, chegou a 98,4%.

De acordo com a coordenadora da pesquisa, Maria Lucia Vieira, o aumento no número de crianças na escola pode estar relacionado ao fato de que mais mulheres estão entrando para o mercado de trabalho. “As crianças precisam ir mais cedo para as escolas e creches, e esse percentual cresce especialmente na Região Nordeste”, explicou. No Nordeste, a taxa nos primeiros anos escolares alcançou 86,9%, e junto com os 84,9% na Região Sudeste influenciaram a alta da média nacional. No Norte, o percentual era 67,9%; no Sul, 72,9%; e no Centro-Oeste, 72,1%,

A taxa de escolarização de adolescentes, entre 15 e 17 anos, alcançou 84,3% no ano passado, ante 84,2% no ano anterior. Entre os jovens de 18 e 24 anos, a taxa cresceu 29,3%, em 2012, para 30,1% no ano passado. Para pessoas com 25 anos ou mais, a taxa de escolarização manteve-se em 4,1%.

A proporção de estudantes com 4 anos ou mais de idade na rede pública de ensino era 72,9%. No ensino fundamental, 85,7% dos alunos estavam em escolas públicas, e no ensino médio, a proporção chegou a 86,8%. Somente 25,2% dos estudantes de nível superior, incluindo mestrado e doutorado, frequentavam instituições públicas.

Ao todo, 76,5% dos estudantes estavam na rede pública, no ano passado, equivalentes a 41,1 milhões de pessoas. O número médio de anos de estudo no Brasil era 7,7 anos em 2013, um pouco acima dos 7,5 anos registrados em 2012.

Houve aumento do número médio de anos de estudo em todas as regiões. A média mais alta é no Sudeste, com 8,3 anos, e a mais baixa no Nordeste, com 6,6 anos. A análise por sexo mostrou que as mulheres têm mais anos de estudo, em todas as regiões. Elas ficam, em média, 0,5 ano a mais na escols. Diferença que aumenta para 0,8 ano no Nordeste.

A Pnad é feita anualmente e revela dados sobre população, migração, educação, trabalho, rendimento e domicílios. Os resultados de 2001 a 2012 foram ponderados com base na última projeção da população. 


Curtir Twittar Instagram

setembro18

Total de mortos por Ebola na África Ocidental chega a 2.622

Pelo menos 2.622 pessoas morreram no pior surto de ebola registrado até agora, que até o momento infectou ao menos 5.335 pessoas na África Ocidental, informou a Organização Mundial da Saúde (OMS) nesta quinta-feira. 

Em uma atualização sobre os números da doença, que atinge principalmente Guiné, Serra Leoa e Libéria e também teve casos registrados na Nigéria e no Senegal, a OMS disse que não há sinais de uma redução.

"A tendência de alta da epidemia continua nos três países que têm transmissão generalizada e intensa - Guiné, Libéria e Serra Leoa", disse a agência de saúde da ONU.

A OMS disse que a propagação do ebola na Libéria está acontecendo principalmente devido ao aumento contínuo do número de casos registrados na capital, Monróvia.


Curtir Twittar Instagram

setembro18

Quase metade das casas brasileiras tem computador

Entre os bens duráveis, a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD), divulgada hoje (18) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), mostra que o total de domicílios com computadores subiu de 46,4% para 49,5%, de 2012 para 2013. 

No Nordeste, as casas com esse equipamento cresceram 14%. Dos 32,2 milhões de domicílios brasileiros com computadores em 2013, 28% tinham acesso à internet.

A proporção de internautas cresceu de 49,2%, em 2012, para 50,1%, no ano seguinte.

A pesquisa do IBGE indica que, em 2001, 12,6% das unidades residenciais tinham esses aparelhos e, em 2013, esse percentual evoluiu para quase metade dos domicílios.

Já as moradias com computador ligado à internet aumentaram de 8,5% para 43,7%, na mesma comparação.

Aproximadamente 86,7 milhões de pessoas com 10 anos de idade ou mais acessaram a internet no período de referência em 2013.

O crescimento observado foi 2,9% ou 2,5 milhões de usuários.

Segundo o IBGE, esse foi o menor índice de expansão registrado a partir de 2008.

A taxa de crescimento no número de internautas atingiu o pico de 21,6% de 2008 para 2009.

O aumento de internautas com 10 anos ou mais que acessaram a internet em 2013 alcançou maiores percentuais nas regiões Nordeste (4,9%) e Sul (4,5%), com menor índice de ampliação no Norte (0,4%).

A gerente da PNAD, Maria Lúcia Vieira, analisou que o aumento do consumo de bens duráveis, principalmente de computadores, resulta da elevação do rendimento da população.

“A gente ainda tem muito a avançar em termos de acesso à internet. Ainda não atingiu a população como um todo”, destacou a gerente da PNAD.

Por gênero, as mulheres, com quase 45 milhões de indivíduos, lideraram os acessos à internet no Brasil, seguidas por 41,7 milhões de homens.

Ambos mostraram aumento em comparação a 2012: 43,3 milhões e 40,8 milhões, respectivamente.

Por outro lado, caiu o número de moradias com rádio e DVD, de 2012 para 2013 – queda decorrente das mudanças tecnológicas, segundo o IBGE.

Em relação ao rádio, o número caiu de 80,9% para 75,8% e, sobre os aparelhos de DVD, de 76% para 72,4%.

Já a quantidade de casas com máquina de lavar evoluiu 7,8%, assim como aquelas com carro, de 42,5% para 43,6%.

A proporção de domicílios com moto permaneceu estável: 20% em 2012, e 19,9%, no ano seguinte.

Na mesma situação, ficaram os domícilios com fogão e televisor (98,8% e 97,2%, respectivamente).


Curtir Twittar Instagram

setembro18

Compra de passagem área no mês da viagem fica 90% mais cara

Se você sempre tem esperanças de conseguir uma promoção ao comprar a passagem aérea em cima da hora, saiba que as estatísticas não estão a seu favor: os bilhetes comprados no mesmo mês da viagem chegam a ser até 87% mais caros do que aqueles comprados com pelo menos dois meses de antecedência.  

É o que mostra uma pesquisa realizada pelo site de compra de passagens ViajaNet, que simulou os preços médios das passagens aéreas compradas em setembro para embarque no mesmo mês e das passagens compradas em setembro, mas com embarque previsto para dezembro.

De acordo com o levantamento, que avaliou 1 milhão de procuras realizadas no site, apesar de os preços serem muito mais salgados quando a compra é fechada em cima da hora, a maioria dos compradores não consegue se antecipar.

Apenas 14% dos usuários procuram as passagens com pelo menos dois meses de antecedência, 24% buscam com um mês de antecedência e a maioria, 62%, busca voos para o mesmo mês.

A compra em cima da hora ocorre por dois motivos principais, segundo o ViajaNet: o primeiro decorre do fato de que os voos corporativos são comprados em data próxima à viagem por causa da agenda atribulada dos executivos. Mas o segundo motivo é explicado pelo perfil do brasileiro de não se programar com antecedência.

Apesar da negligência dos compradores, profissionais do setor de turismo dizem que comprar a passagem com antecedência é de longe a melhor forma de reduzir os custos da viagem.

Veja a seguir o resultado da pesquisa que mostra os preços médios das passagens nos cinco principais aeroportos do país, comprados para o mesmo mês ou com dois meses de antecedência.

Voo Preço em setembro Preço em dezembro Aumento de preço
São Paulo > Rio de Janeiro ? voos de manhã R$ 105 R$ 60 75%
Rio de Janeiro > São Paulo ? voos de manhã R$ 111 R$ 60 85%
Brasília > Teresina (PI) ? voos de manhã R$ 518 R$ 345 50%
Salvador > Fortaleza (CE) ? voos de manhã R$ 449 R$ 255 76%
Recife > Rio de Janeiro ? voos à noite R$ 298 R$ 159 87%

Fonte: ViajaNet

 


Curtir Twittar Instagram
publicidade
DNA Center

setembro18

Moacir Junior pode assumir o ABC

Moacir Júnior, deve ser confirmado como técnico do ABC até o final da Série B. O profissional estava até pouco tempo no América Mineiro.

Natural de Ribeirão Preto, Moacir Júnior também acumula passagens por Ipatinga (2002 e 2008), Blue Rose (2003), Comercial-SP (2003/2004 e 2005), Estrela do Norte-ES (2004), Social-MG (2005 e 2007), Bahia (2006), Vitória-BA (2006), Paulista (2008), Democrata (2009 e 2010), Villa Nova (2009), Uberlândia (2010/2011), Oeste-SP (2011) e Tupi (2007, 2008 e 2012).

Contratado em fevereiro para o lugar de Silas, Moacir Júnior liderou o América em boa arrancada no Campeonato Mineiro. Sob o seu comando, a equipe deixou a zona de rebaixamento e rumou às semifinais, sendo eliminada pelo Atlético. Na Copa do Brasil, o Coelho parou na segunda fase, diante do Bahia. Já na Série B, o início promissor com cinco vitórias nas seis primeiras rodadas parecia colocar o clube como grande favorito ao acesso à Primeira Divisão. Entretanto, o péssimo aproveitamento no returno – um empate e três derrotas – fez a diretoria americana optar pela mudança.

Moacir Júnior, de 47 anos, dirigiu o América em 13 partidas pelo Estadual, três na Copa do Brasil e 22 na Série B. Ao todo, ele conquistou 15 vitórias, empatou seis vezes e perdeu 13. Em 34 jogos oficiais, alcançou 50% de aproveitamento.

Flávio Lopes, ex-treinador e Cláudio Prates que é auxiliar técnico do América Mineiro referendaram o trabalho de Moacir. (Blog do Marcos Lopes)


Curtir Twittar Instagram
publicidade
escola_escritorio

setembro18

Preço do café ao consumidor deve ter novo reajuste este ano

O diretor executivo da Associação Brasileira da Indústria de Café (Abic), Nathan Herszkowicz, disse que a indústria deve reajustar o preço do produto ainda este ano. Segundo ele, que participa da Semana Internacional do Café 2014, no Expominas, enquanto a cotação da commodity subiu 80% em 2014, o repasse ao consumidor variou de 18% a 20%.

Uma parte da indústria não teria sequer repassado o aumento. "A indústria fez esse reajuste ao mesmo tempo em que a matéria-prima, que é o café em grão, avançou 80% no mercado internacional. Como o cenário dos preços do café é volátil, isso se traduz em um cenário de pressão para a indústria. Os aumentos virão na medida em que os custos pressionarem", declarou.

Ele não arriscou citar um porcentual de aumento, porque vai depender da intensidade de alta da cotação do grão. "Mas a indústria tem acompanhado com apreensão os efeitos da seca na produção da commodity", ressaltou.

Mesmo com um novo reajuste, Herszkowicz informou que a Abic mantém sua projeção de crescimento para volume vendido e receita para 2014. "Não esperamos queda no consumo, porque o preço do café é compatível com o orçamento doméstico. O produto ficou muitos anos sem reajuste, enquanto a renda cresceu."

A receita da indústria do café nacional deve ficar em torno de R$ 8 bilhões, mesmo patamar de 2013, enquanto o volume pode aumentar 3%, passando de 20,3 milhões de sacas para 21 milhões de sacas. "A receita pode até crescer um pouco mais, dependendo do quanto o preço será reajustado", completou. 


Curtir Twittar Instagram
publicidade
Pet Stop

setembro18

Exportação de mel cresce 105,5% em 2014

A receita das exportações brasileiras de mel cresceu 105,5% de janeiro a agosto na comparação com o mesmo período do ano passado, atingindo cerca de US$ 74,2 milhões. Em relação ao volume, o aumento foi de 73,62%, alcançando mais de 19 mil toneladas. A informação é da Associação Brasileira de Mel (Abemel).

Segundo a entidade, as vendas externas bateram em 43% o resultado alcançado em todo o ano de 2011, que havia sido o melhor em termos de vendas. A média mensal do valor exportado até o mês passado é de US$ 9,2 milhões, ante US$ 6,4 milhões em 2011. Para a Abemel, o resultado reflete a continuidade do aumento do preço médio, que passou de US$ 3,34 o quilo para US$ 3,85 em 2014. Em agosto, o valor exportado foi de US$ 8,4 milhões, com recuo em relação à julho, quando a receita atingiu US$ 10,6 milhões.

De acordo com a associação, entre os motivos para a valorização do produto brasileiro no exterior estão o aumento da produção nacional devido a condições climáticas mais adequadas nas regiões Norte e Nordeste e maior profissionalização da cadeia produtiva. “Os exportadores brasileiros estão atentos às exigências de qualidade do mercado internacional, o que reflete o trabalho desenvolvido nos últimos anos”, afirmou em nota a gerente-executiva da Abemel, Flávia Salustiano.

O principal destino do mel nacional continua sendo os Estados Unidos, com 80,47% do total. Os maiores Estados exportadores para o mercado norte-americano são Santa Catarina e São Paulo. 


Curtir Twittar Instagram
publicidade
Agronorte

setembro18

Prefeitura confirma cinco atrações para o Natal em Natal 2014

Fagner, Zé Ramalho, Paralamas do Sucesso, Zeca Baleiro e Monobloco são algumas das atrações confirmadas para o projeto Natal em Natal 2014. O Fórum do evento se reuniu pela primeira vez na manhã de quarta-feira (17), no Salão Nobre do Palácio Felipe Camarão, com a coordenação do prefeito Carlos Eduardo.

O novo ciclo de programações culturais na capital, promovidas pela Prefeitura, terá início com o Encontro de Violeiros Repentistas, no dia 5 de novembro, no Parque da Cidade Dom Nivaldo Monte, e encerrará no Carnaval Multicultural 2015, de 14 a 17 de fevereiro. 

“O Natal é uma data universal e a nossa cidade tem a feliz coincidência de ter o mesmo nome da celebração. Temos todas as razões para celebrar o Natal. Este ano temos mais condições de um melhor planejamento. Queremos dar mais substância a esse projeto”, afirmou o prefeito Carlos Eduardo. Ele disse ainda que a ideia é atrair as mais diversas matizes culturais da cidade, na busca da excelência.

Para a realização dos shows do Natal em Natal, a Prefeitura ainda vai definir os pontos específicos, mas a tendência é que haja um na zona Norte e outro na zona Sul, dividindo as atrações. Além de Fagner, Zé Ramalho, Paralamas do Sucesso, Zeca Baleiro e Monobloco, outras atrações nacionais e locais podem ser confirmadas.

O secretário municipal de Cultura e presidente da Fundação Cultural Capitania das Artes, Dácio Galvão, fez uma breve explanação do calendário e, entre os destaques, citou o Festival Literário de Natal (Flin), nos dias 6, 7, 8 e 9 de novembro, no Parque da Cidade; a Festa da Padroeira de Natal Nossa Senhora da Apresentação, no dia 21, na Catedral Metropolitana; Cine Natal, Salão de Artes Visuais, Natal em Cena e a Festa de Santos Reis, de 1 a 6 de janeiro do próximo ano.

Dentro da ampla programação, haverá espaço também para o Festival de Gastronomia, que será realizado na Praça Pedro Velho (Praça Cívica), e o Prêmio Hangar de Música. Conforme o titular da Comunicação Social, Heverton Freitas, será criado um site específico para divulgar o evento, além das redes sociais, propaganda em rádios, TVs e jornais e matérias no site da prefeitura www.natal.rn.gov.br

Os eventos serão bancados com aporte direto da Prefeitura de Natal, patrocínios e incentivos via lei fiscal. Por não ter definição das cotas de apoio, a prefeitura não divulgou o valor dos investimentos diretos a serem feitos. Antigos parceiros como a Cosern, Sebrae, Abrasel e o Convention Bureau reafirmaram a parceria.

De acordo com o secretário de Serviços Urbanos, Ranieri Barbosa, a cidade ganhará no período quatro fontes luminosas - duas delas na Ladeira do Sol e na Via Costeira, respectivamente. Com a proximidade do evento, as reuniões do Fórum ocorrerão com mais frequência. No dia 24 deste mês, haverá uma nova rodada de conversas, no auditório da Capitania das Artes, e no dia 1° de outubro, no Parque da Cidade. (Tribuna do Norte)


Curtir Twittar Instagram

setembro17

Jovem encontra as três namoradas em aeroporto e acaba sozinho

Charlie Fisher, de 20 anos, estava namorando três ao mesmo tempo: Becky Connery, de 17 anos, Lizzie Leeland-Cunningham, de 19 anos, e uma outra garota, que preferiu não ser identificada.

"Conheço Charlie há três anos, mas começamos a namorar em março. Combinamos que seríamos fiéis. Eu estava apaixonada por ele e ele disse que estava apaixonado por mim", contou Becky ao "Daily Mail".

Um belo dia, Becky descobriu no celular de Charlie uma mensagem de uma rival. Ela procurou a outra namorada de Charlie no Twitter e se encontrou com ela em um pub de Hatfield (Inglaterra). As inglesas conversaram e descobriram que Charlie usava com as duas a mesma desculpa para estar apenas com uma delas de cada vez: "estava saindo com amigos".

Depois, as duas fizeram um nova descoberta: havia uma terceira na vida de Charlie.

As três acabaram se conhecendo e, juntas, decidiram tirar a história a limpo. Esperaram Charlie no desembarque internacional do aeroporto de Luton, após viagem de férias dele na Alemanha.

"Ele saiu da alfândega e viu nós três. A cara dele caiu. Eu disse a ele: Você não tem nada para nos dizer?", contou Lizzie ao "Daily Mail".

"Começamos a gritar e chamá-lo de traidor e mentiroso bem alto", acrescentou Lizzie, que estava namorando Charlie havia sete meses.

Fim da história: Charlie, que trabalha como assistente de supermercado, ficou sem as três e saiu do aeroporto envergonhado, acompanhado de uma avó. Perdeu o trio de namoradas de uma só vez.

Agora, Becky, Lizzie e a terceira traída se dizem felizes por ter afastado Charlie da vida delas. Além disso, as três firmaram uma boa amizade. (O Globo)


Curtir Twittar Instagram

setembro17

Nelter Queiroz: "Robinson Faria e Fátima Bezerra são os candidatos de Rosalba"

Em entrevista ao Repórter 98, na noite desta quarta-feira (17), o deputado estadual Nelter Queiroz, candidato à reeleição pelo PMDB, não titubeou ao afirmar que Robinson Faria (PSD) e Fátima Bezerra (PT), respectivamente, candidatos ao Governo e Senado, são apoiados pela governadora Rosalba Ciarlini (DEM).

“Você veja que o Governo do Estado atrasa salários e a Segurança Pública está caótica, mas os sindicatos estão todos caladinhos. Porque o PT está recebendo o apoio de Rosalba. Fátima Bezerra é a senadora de Rosalba e Robinson Faria é o governador de Rosalba”, afirmou o peemedebista.

Queiroz defendeu que após as eleições, a governadora Rosalba seja afastada imediatamente do cargo: “O caos atual não pode continuar. Portanto, a solução é afastar a governadora. Aliás, sempre defendi o impeachment de Rosalba”.

Continuando a entrevista, Nelter afirmou também que Fátima é uma política incoerente. “Quando dialogava com o PMDB, Fátima era radical ao afirmar que não aceitava o apoio do DEM, mas já recebeu com muitos sorrisos o apoio de prefeito Democratas, por ser a senadora de Rosalba, e claro, por algumas particularidades locais”, disse.

Antes de finalizar, o deputado Nelter adiantou que o maior problema do Rio Grande do Norte hoje é a Segurança Pública: “Sempre denunciei o caos na insegurança em nosso Estado e Henrique vai ser governador e vou cobrar dele que seja prioridade do seu Governo”. (Blog do Heitor Gregório)


Curtir Twittar Instagram

setembro17

STF proíbe cobrança de ICMS no destino de compras pela internet

O plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu hoje (17) declarar a inconstitucionalidade do Protocolo 21, do Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz), que trata do pagamento do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) nas operações de venda de produtos comprados pela internet ou por telefone.

Por unanimidade, os ministros entenderam que a Constituição define que a cobrança deve ser feita nos estados de origem. A regra do Confaz foi aprovada em 2011 por 18 secretários estaduais de Fazenda, e definiu que parte do imposto, que já era cobrado na origem do produto, passe a ser cobrado também no destino.

O plenário julgou ações impetradas pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) e pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). As regras do protocolo foram suspensas por liminar do ministro Luiz Fux, em fevereiro. 


Curtir Twittar Instagram

setembro17

Designer cria despertador que te acorda e faz o café

Um relógio despertador que deixa o café prontinho no momento em que o usuário acordar. Parece sonho? Pois pode virar realidade. 

O Barisieur é um projeto do designer britânico Joshua Renouf para o término de sua graduação na Nottingham Trent University.

Há uma gaveta para o café e o açúcar e o usuário pode escolher se quer o café de 5 a 30 minutos pronto antes ou depois do alarme soar.

O equipamento também conta com um compartimento refrigerado para o leite que consegue mantê-lo fresco por algum tempo.

Trata-se de um protótipo e segundo o site de Renouf, o dispositivo deve custar algo em torno de 250 Libras quando ficar pronto (algo em torno de R$ 945).


Curtir Twittar Instagram

• Leilões

::: LEILÕES 2014 :::

Leilão 02 Leilão 01