Natal(RN), Domingo, 23 de Novembro de 2014

    novembro23

    Morre idosa de 79 anos que foi jogada no chão e chutada durante assalto

    Idosa conta que foi jogada no chão e levou chutes dos criminosos  (Foto: Reprodução/Inter TV Cabugi)

    A idosa de 79 anos que foi agredida durante um assalto na manhã do dia 10 passado, em São José de Mipibu, na Grande Natal, morreu na última sexta-feira (21) no hospital Deoclécio Marques, em Parnamirim. A confirmação da morte foi dada pelo delegado de São José, Elói Xavier. No dia do assalto, Alaíde Ferreira Neves da Silva foi espancada após os criminosos só encontrarem R$ 30 na casa dela.

    O filho de Alaíde, Joaquim Ferreira Peres, pediu que a polícia mantenha as investigações para localizar e prender os assaltantes. "Acredito que minha mãe morreu por causa das pancadas que ela recebeu dos bandidos. Ela foi covardemente arrastada da sua cama e jogada no chão como se fosse uma coisa qualquer. Recebeu chutes nas costelas, foi pisoteada. Por causa do que eles fizeram com minha mãe, ela está morta e queremos justiça", falou.

    No dia 11, em entrevista à Inter TV Cabugi, Alaíde Silva lembrou detalhes da ação dos criminosos. "Me jogou no chão e começou a me chutar com os pés".

    A ocorrência registrada na Delegacia de Polícia de São José de Mipibu diz que dois homens chegaram na casa da vítima - um imóvel de taipa que fica na zona rural do município - e a chamaram no portão. Uma neta da idosa abriu a porta e os homens entraram e anunciaram o assalto.

    A senhora - que estava deitada - foi jogada no chão e levou chutes dos criminosos. De acordo com a polícia, um dos homens estava armado e o tempo todo pedia o dinheiro do seguro. "Eles quebraram coisas da casa, como copos, pratos, reviraram tudo e encontraram apenas R$ 30", disse o agente de Polícia Civil Wellington Barbosa. Na delegacia, a família informou que de fato um filho da idosa morreu em 2003 de acidente de carro, mas que ninguém recebeu nenhum seguro.

    A Polícia Civil do Rio Grande do Norte informou que a neta da idosa não conseguiu passar as características dos assaltantes e os dois continuam foragidos. (G1 RN)

    publicidade
    DNA Center

    novembro21

    Babá é presa após ser filmada agredindo criança

    Uma babá foi presa nesta sexta-feira (21) em São José do Egito, Sertão de Pernambuco, acusada de praticar maus tratos contra uma criança de 2 anos e 8 meses. A mulher foi flagrada na quinta-feira (20) por câmeras instaladas pelos pais da menina, que suspeitaram dos abusos cometidos.

    As imagens foram feitas após os pais perceberem um comportamento agressivo por parte da filha. Segundo a babá Saledja Beserra Nunes, de 25 anos, em depoimento, ela começou a agredir a menina há três meses. "Ela disse que a menina estava muito impossível e que fez isso e estava arrependida", disse o delegado Ubiratan Rocha.

    A mulher trabalhava com a família há dois anos. Nos últimos meses, a menina dizia que não era mais amiga da babá e que ela era má. A criança também comemorava quando Saledja ia embora. Foi esse comportamento que trouxe a desconfiança dos pais. No primeiro dia em que as câmeras estavam instaladas, Saledja foi flagrada agredindo a menina.

    Saledja foi encaminhada para a Colônia Penal Feminina de Buíque, também no Sertão. (Jornal do Comércio)

    publicidade
    escola_escritorio

    novembro21

    Ex-estagiária do INSS é presa sob acusação de fraude de cerca de R$ 20 milhões

    Uma ex-estagiária do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) foi presa nesta sexta-feira, 21, pela Polícia Federal (PF) em Belo Horizonte, acusada de provocar um rombo de até R$ 20 milhões nos cofres públicos.

    A mulher, que tem 48 anos e trabalha como psicóloga, é apontada como responsável por providenciar documentos fraudados de comprovação de tempo de serviço para interessados em obter aposentadoria.

    A suspeita, cujo nome não foi revelado, foi presa na Operação Lewinsky, durante a qual foram executados também mandados de busca e apreensão em endereços mantidos pela psicóloga.

    O nome da operação é uma referência a Mônica Lewinsky, estagiária da Casa Branca que se tornou pivô de um escândalo por causa de relações sexuais com o então presidente do Estados Unidos Bill Clinton na década de 1990.

    Foi neste mesmo período que a acusada pela PF fez estágio no INSS.

    O delegado Marcílio Zocrato, que presidiu o inquérito, acredita que no período em que a suspeita atuou no órgão "ela tenha aprendido com tramitam os processos no INSS" para pôr em prática a fraude.

    Segundo o delegado, ela aliciava interessados e cobrava para falsificar documentos com comprovação de tempo de serviço, inclusive em órgãos públicos.

    "Ela fornecia a documentação forjando vínculos empregatícios inexistentes. Parece que os documentos ela mesma forjava e apresentava aos clientes", observou.

    Ainda de acordo com a PF, a mulher cobrava R$ 2 mil por documento e ainda ficava com a primeira parcela dos benefícios obtidos por meio da fraude.

    A psicóloga já foi investigada em 2004 pelo mesmo tipo de crime e chegou a ser condenada, mas a Justiça Federal aplicou pena alternativa porque a sentença determinou período de prisão inferior a quatro anos.

    Mesmo condenada, de acordo com o delegado Felipe Drummond, ela continuou a cometer a fraude em Belo Horizonte e em Divinópolis, na região central de Minas.

    Ela foi encaminhada à Penitenciária Estevão Pinto, na capital, e pode ser condenada a mais de seis anos de prisão para cada fraude confirmada.

    A PF informou que também vai instaurar inquéritos para investigar os beneficiários do esquema, que podem ser condenados a penas semelhantes. (Exame)

    publicidade
    Pet Stop

    novembro11

    Brasil registra quase seis mortes por hora em 2013, revela estudo

    Quase seis pessoas foram assassinadas, por hora, no Brasil no ano passado, apontam dados da oitava edição do Anuário de Segurança Pública, divulgado hoje (11) pela organização não governamental Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP). Foram 50.806 vítimas de homicídios dolosos, ou 5,8 pessoas a cada hora, o que significa uma taxa de 25,2 mortes para cada grupo de 100 mil pessoas. Na comparação com os dados de 2012 – quando foi registrada taxa de 25,9 óbitos por grupo de 100 mil, houve redução de 2,6%.

    Em números absolutos, no entanto, houve aumento de 1,1%, tendo em vista que foram contabilizados 50.241 de vítimas no ano anterior. Para a organização, a redução no indicador per capita pode ser explicada pelo crescimento da população. A FBSP avalia que é possível reduzir as taxas de homicídios em 65,5% até 2030, o que implica uma redução anual de 5,7%. A projeção é feita a partir dos números do estado de São Paulo, que reduziu os índices desde a década de 1990.

    São Paulo continua sendo o estado com menor taxa de vítimas, com 10,8 mortes a cada 100 mil habitantes. Na comparação com 2012, quando foi verificada uma taxa de 12,4, houve recuo de 12,9%. Em números absolutos, o total de vítimas caiu de 5.209 para 4.739, uma melhora de 9,02%. A organização avalia, no entanto, que a qualidade de informações do governo paulista está no Grupo 2, o que indica que pode haver subnotificação.

    Alagoas tem a pior taxa do país, com 64,7 vítimas para cada 100 mil habitantes, o que representa alta de 0,4% em relação a 2012. A Bahia, por sua vez, é o estado com maior número absoluto de mortes, com um total de 5.440 vítimas. A taxa de homicídio é 36,1. Apesar de alarmante, na avaliação do fórum, os números representam retração de 7,47% no total de vítimas e 12,9% na taxa de mortos em relação a 2012. (Agência Brasil)

    publicidade
    Agronorte

    novembro10

    Custos com a violência no Brasil chegaram a R$ 258 bilhões em 2013

    Os custos com a violência no Brasil chegaram a R$ 258 bilhões no ano passado – quase 6% do PIB, que é a soma de todas as riquezas que o país produz em um ano. Os números são do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, que lança nesta segunda-feira (10) o anuário da violência, segundo o Bom Dia Brasil.

    O anuário mostra que, em 2013, 2.212 pessoas foram mortas pela polícia em todo o país. Foram seis mortes por dia em confrontos. A comparação com a polícia dos Estados Unidos mostra uma explosão no número de casos. Nos últimos cinco anos, as polícias brasileiras mataram 11.197 pessoas, enquanto a dos EUA levou 30 anos para atingir quase o mesmo número de mortes: 11.090.

    Policiais também foram vítimas. Em 2013, 490 foram mortos no país – 75% estavam fora de serviço. 11% dos homicídios do mundo aconteceram no Brasil. A violência tem um custo alto para toda a sociedade.

    “Dos 258 bilhões gastos com os custos da segurança pública e da violência no Brasil, só R$ 65 bilhões são gastos com políticas públicas de segurança e com o sistema prisional. Isso significa que a gente gasta três vezes mais com os efeitos perversos da violência e da segurança privada do que com políticas públicas voltadas ao enfrentamento do crime e da violência”, diz Samira Bueno, diretora do Fórum.

    A secretária nacional de Segurança Pública, Regina Miki, diz que a violência só vai cair se houver integração dos poderes. “A solução está em aproximarmos o judiciário da política de segurança pública e termos o respaldo da ressocialização dentro do sistema prisional”, afirma.

    No anuário também existe um levantamento feito em oito estados feito pela Fundação Getulio Vargas. Ele mostrou que 57% dos entrevistados acreditam ser possível desobedecer as leis. Pior: 81% dizem que é sempre possível “dar um jeitinho” para não cumprir as leis.

    A análise dos especialistas é de que esses dados são fortes sinais de que a população convive com a sensação de impunidade. E quanto maior a renda, maior a sensação de impunidade: é em Brasília que está a maior parte das pessoas que acham que é possível “dar um jeitinho". (G1)

    publicidade
    Carnatal 2014

    outubro29

    Assalto a mão armada na padaria Gosto de Pão

    A padaria Gosto de Pão, da Avenida Jaguarari, em Lagoa Nova, foi alvo de mais um assalto na tarde desta quarta-feira (29). Um bandido armado assaltou o caixa da padaria e provocou correria dentro do estabelecimento, que serve almoço e estava com grande número de clientes. Ninguém se feriu.

    De acordo com informações de clientes que estavam na padaria, o criminoso, que vestia bermuda jeans e camisa azul, anunciou o assalto e foi direto ao caixa. Os clientes viram a ação e se desesperaram. O bandido reagiu.

    Segundo testemunhas, o criminoso quebrou a porta de vidro do estabelecimento com um chute e apontou a arma em direção aos presentes. Enquanto alguns correram, outros deitaram no chão. Em seguida, o bandido recolheu o dinheiro do caixa e pegou a chave do carro de uma cliente. O criminoso fugiu em um carro Fiat Uno, de cor cinza, que já estava ligado em frente ao estabelecimento.

    "Ele fugiu dirigindo. Não deu pra ver se ele estava com mais alguém. Na hora do desespero, a gente não conseguia ver muito detalhes", disse uma funcionária da padaria.

    Até o momento ninguém foi preso.

    publicidade
    Marcelo Abdon

    outubro23

    Delegada é encontrada morta em casa

    A delegada adjunta identificada como Tatiene Damaris Sobrinho Damasceno Furtado, lotada na 36ª Delegacia de Polícia (DP), em Santa Cruz, zona oeste do Rio de Janeiro, foi encontrada morta na tarde de hoje (23) em casa, em Realengo, também na zona oeste da cidade. O crime teria ocorrido por volta de 12h30. Foram encontrados hematomas no corpo da delegada, mas nenhum sinal de bala ou objetos cortantes.

    De acordo com informações da Divisão de Homicídios da Capital (DH/Capital), foi instaurado inquérito para apurar as circunstâncias do homicídio da delegada. Após a perícia no local, equipes da delegacia estão em busca de testemunhas e câmeras de segurança que possam ajudar nas investigações.

    A polícia não descarta nenhuma hipótese. A delegada investigava grupos de milicianos na região, mas há possibilidade de o crime ter sido passional. Tatiene entrou na Polícia Civil em 2005 como papiloscopista. Em 2008, foi aprovada em concurso para delegado. Antes de atuar em Santa Cruz, onde era delegada assistente desde agosto, ela havia trabalhado na 35ª DP, em Campo Grande, e na 34ª DP, em Bangu), na zona oeste. Tatiene era casada e tinha dois filhos menores. 

    outubro15

    Passageiro que morreu durante voo levava droga no estômago, diz polícia

    Droga estava no estômago de vítima que morreu em voo (Foto: Mirian Machado/ G1 MS)

    O passageiro de 45 anos que morreu após passar mal durante um voo internacional que fez pouso de emergência no Aeroporto Internacional de Campo Grande havia ingerido entorpecentes. Segundo a Polícia Civil, exames de necropsia comprovaram que havia 34 embalagens de cocaína no corpo da vítima.

    Por volta da 0h30 (de MS) de hoje (15), a polícia foi informada pelo Instituto de Medicina e Odontologia Legal (Imol) que a droga estava enrolada em um plástico e que algumas cápsulas estavam rompidas. A droga foi encaminhada para a Delegacia Especializada de Repressão ao Narcotráfico (Denar).

    Caso
    Segundo o Corpo de Bombeiros, a aeronave saiu de Lima, no Peru, e estava programada para pousar no aeroporto de Guarulhos, em São Paulo. O G1 entrou em contato com a assessoria de imprensa da TAM, que informou que o passageiro passou mal a bordo do voo JJ8067, que decolou às 12h05 (de Brasília) de ontem (14).

    Ainda conforme a TAM, seguindo os protocolos de segurança, a tripulação prestou os primeiros socorros ainda durante o voo, que teve o pouso alternado para o aeroporto de Campo Grande às 17h31 (de Brasília).

    Equipes do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e do Corpo de Bombeiros foram acionadas e chegaram a entrar na aeronave para atender a vítima, mas o homem já estava morto. Ainda segundo o Corpo de Bombeiros, dois médicos que estavam na aeronave tentaram reanimar a vítima antes do pouso. (G1)


publicidade